banner pneufree.com

A história por trás desta foto

Lightning F1

English Electric Lightning F1

A aeronave, em situação inusitada, é um English Electric Lightning F1, que pela quantidade de acidentes que sofreu não poderia ser considerado um exemplo de bom projeto. Não é todo dia que você é premiado com um verbete na Wiki listando todos seus acidentes.

O exemplar caindo atrás do trator é o XG332, construído em 1959, que era uma das 20 aeronaves de pré-produção – se as de produção já não eram tão boas, imaginem a ponta de estoque.

Mas como um fotógrafo teria tanta sorte para capturar um momento tão trágico?

O nome do fotógrafo [profissional] é Jim Meads, que morava bem perto da base aérea onde ocorreu o acidente. Por acaso era vizinho de Bob Sowray, um dos pilotos de teste da De Havilland – que havia mencionado que iria fazer um voo de testes naquele dia com o Lightning.

Jim então pegou seus filhos e a câmera e foi para um lugar aberto, perto de onde os aviões faziam a aproximação final para tirar umas belas fotos (um spotter das antigas). O plano era tirar uma foto das crianças quando o Lightning estivesse se aproximando ao fundo, e ficou aguardando o retorno do voo de teste.

Acontece que o vizinho acabou não voando o Lightning como previsto, e o piloto era na verdade George Aird, outro piloto de teste da De Havilland.

Naquele dia Gorge foi fazer um voo de demonstração e quando retornava para Hatfield percebeu que estava com problemas. Durante a apresentação houve um pequeno incêndio na área do pós-queimador do caça (oh ironia), e combustível não queimado na traseira acabou se inflamando por uma pequena rachadura na tubulação de combustível e enfraqueceu o ponto de fixação de um dos atuadores dos profundores do caça.

Como resultado, perdeu o controle da cauda do avião quando estava a apenas 30 metros para o pouso. A aeronave subiu o nariz violentamente e quando apontou para o chão, Aird se ejetou – a sorte dele foi a subida repentina incontrolável, que permitiu acionar o assento ejetor.

O tratorista da foto não estava posando, ele estava se aproximando de Jim Mead para que ele saísse daquela área, afinal não era permitido estar ali. Quando ouviu o barulho estranho do jato e do assento ejetor, olhou para trás bem na hora em que o fotógrafo ajeitou a câmera para a foto.

O piloto acabou “pousando” no telhado de uma estufa (atravessou o telhado na verdade), quebrando as duas pernas e ficando inconsciente, até que a água que regava os tomates disparou e o acordou. Reza a lenda que ele acordou pensando estar no paraíso (com o preço que o tomate alcançou ano passado no Brasil, seria o paraíso mesmo).

Nesta foto dá pra ver o buraco no teto por onde o piloto e seu assento passaram e a área onde o jato se espatifou:

118sqnpic207

Você poderia pensar que George desistiria de voar depois dessa não é? Lamento desapontá-los mas em 6 meses ele já estava voando novamente, e um ano depois do acidente já pilotava Lightnings.

As fotos de Jim foram apreendidas pelo Ministro da Aviação da Gran Bretanha para análise e depois devolvidas e liberadas para publicação. O Daily Mirror colocou em sua página central em 9 de Outubro de 1962 (o acidente ocorreu em 19 de Setembro), após pagar £1,000 pelos direitos fotográficos (equivalente a 78 mil Reais nos valores de hoje).

Eis o menino fotografado ainda inteiro em 1960 durante a feira de Farnborough:

XG332AlanSinfield-640x341

Fontes: F.O.L.
História do acidente – Aircraft Safety Network

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo