banner livro

A imprensa não acerta quando o tema é aviação

Colei abaixo o texto que apareceu ontem no UOL sobre o incidente com o Fokker 100 da Contact Air na Alemanha. Não vou entrar em detalhes pois foi um procedimento de emergência: O trem não baixou e a tripulação fez um pouso de barriga.
O que quero comentar é sobre a maneira que a imprensa trata os temas ligados a aviação. Um exemplo: os aviões comerciais são dotados de sistemas redundantes (no caso de aviões ETOPS, tripla redundância), e as vezes, com a falha de um sistema o comandante resolve fazer um pouso fora de escala só para restaurar a redundância e evitar a degradação de mais sistemas. Quando acontece isso, é comum ver na imprensa no dia seguinte: “Avião da XYZ faz pouso de emergência em Manaus, ninguém se feriu”.
E aí, quando acontece realmente um pouso de emergência como o de hoje, a manchete é “pouso não programado” ????? Neste pouso não programado os passageiros ficaram em choque e uma das comissárias feridas.

Dá pra entender???

Tem que ser criado um manual de redação e estilo para aviação.

UOL

Tags:

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo