banner livro

Video exclusivo: A manutenção noturna nos Electras da Varig

Nos tempos áureos da Ponte Aérea Rio-São Paulo, quando os Electras dominavam os ares com sua incrível sensação de segurança que passava tanto aos passageiros quanto aos tripulantes, pouca gente sabia o que acontecia na verdade durante as madrugadas para manter esse sentimento.

A sensação da segurança vinha do programa de manutenção que era cumprido religiosamente, todas as noites em Congonhas, que era a base principal, com um time grande de técnicos, do qual tive a honra de fazer parte.

Nós inspetores éramos responsáveis por inspecionar e checar todos os sistemas do L188 e dar solução para os problemas que apareciam durante o dia. Os mecânicos por sua vez, eram responsáveis por trocar os componentes e fazer a manutenção preventiva e consertar os erros que nós encontrávamos.

Não era um trabalho fácil por causa da idade do avião, mas olhando agora para trás eu percebo como era gostoso e como serviu de aprendizado.

Foram anos maravilhosos, muitas madrugadas de sono perdidas dentro do Hangar 2. Infinitas fichas de inspeção abertas, infinitos checks. E, quando o sol começava a mostrar seus primeiros raios da nova manhã, tínhamos deixado os Electras guerreiros prontos para enfrentar mais um dia de vai e vem entre Santos Dumont e Congonhas, pilotados por gente que estava em início de carreira como o Beto Carvalho, que sabia que ia embarcar em um dos aviões mais seguros que já pisou no solo brasileiro, só não imaginava toda a equipe que estava por trás tornando isso cada dia uma realidade.

Fica como homenagem a todos os amigos que batalharam nas madrugadas, todas as sacanagens, todas as refeições do “cai-duro B” e até os chefes odiados que mantiveram a casa em ordem. As vezes era cruel bater o cartão à meia-noite de um sábado, ver dois aviões no hangar e mais seis lá fora e somente 3 inspetores pra fazer todo o serviço, mas tudo valeu muito a pena.

Infelizmente há poucos registros em vídeo dessa época, e com muita sorte uma fita VHS veio parar em minha mão depois de encontrar um amigo daquela época, que agora está trabalhando na Webjet. O Ênio me passou a fita, eu passei o VCR e a placa de captura pro Rui que me passou o arquivo bruto e eu editei pra mostrar um pouco daquela história. A gravação tem a típica qualidade dos filmes do final da década de 80, ou seja, péssima qualidade..hehe..mas mostra o espírito de união do pessoal da pioneira.

Detalhe, esse vídeo é do dia 31/dez/1990, o pessoal estava passando a virada de ano dentro do hangar, com a segunda família, que é o pessoal da aviação. Homenageavam também o Wilson, meu chefe da inspeção e um dos maiores conhecedores do sistema de ar condicionado a freon do Electra, que iria se aposentar em 1991. Esse sistema de freon era um mistério, que poucos conheciam.

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo