banner livro

Acha que é fácil “tunar” um Boeing 777?

Vamos ver um pouco pelos bastidores como se faz uma modificação da parte interna de um Boeing 777, para trazer mais conforto e entretenimento aos passageiros. Pensa que é fácil? São 40 dias de trabalho, dia e noite, nos hangares da United em San Francisco.

Foto 1

Avião no Hangar para iniciar a modificação

Você acha que reformar sua casa dá trabalho? Então imagine um avião que pode transportar quase 300 passageiros a mais de 900Km/h. A United está quase terminando o processo de modificação em seus mais de 50 Boeings 777, mudando a classe econômica de 2-5-2 para 3-3-3 (mais conforto para todos) e instalando assentos que viram cama para os passageiros da Primeira Classe e Executiva, além da completa modificação do sistema AVOD (Audio e Video On Board).

Reformar envolve desmontar tudo, do nariz até a cauda: divisões, piso, paineis laterais, tudo! Esta próxima foto mostra o interior próximo aos banheiros da classe econômica, já com metade das “coisas” removidas, observem o teto sem as divisórias.

Descascando tudo

Descascando tudo

Foto 3:  Pra você que não entende como pode ter um local de descanso para tripulação no teto de uma aeronave, perceba que entre o teto que você vê e o que está lá para cima tem um espaço enorme.

3

Teto totalmente aberto

Foto 4: Ainda não está convencido. Entre a divisória do teto e o teto de verdade dá quase para uma pessoa de estatura regular (1,70m) ficar em pé.

No teto!

No teto!

Foto5: Não, não é uma central telefônica dos anos 50…rs. São só alguns dos 260km de fios que cada avião possui. E para o sistema novo de AVOD funcionar, mais fios são instalados, mas como muitos dos novos fios são de fibra ótica, o peso não aumenta tanto.

5

Foto 6: Depois de vários dias, a classe econômica já montada na nova configuração 3-3-3 e os técnicos finalizam a instalação dos equipamentos. Detalhe: o avião fica com cheirinho de carro novo novamente :)

Instalando componentes

Instalando componentes

E assim ficam os assentos da Primeira Classe, com todos os comandos a mão, cinto de três pontos e amplo espaço, além de muitos compartimentos para guardar coisas, portas USB para conectar o iPod à tela de 17 touch e outros mimos para apenas 8 “sortudos”.

6

Assentos da primeira classe

E antes de sair do Hangar, os mecânicos fazem checks completos em todos os sistemas, pois mesmo que não tenha havido nenhuma modificação nos sistemas essenciais ao voo em si, o fato do avião ter ficado desligado por tantos dias exige uma sequência específica de “power up” para que não apareçam milhares de problemas. Os sistemas dos jatos modernos como o 777 são como um organismo vivo, em que todos os órgãos conversam entre si e desta conversa é que o cérebro principal (AIMS – Aircraft Information and Monitoring System)  toma suas decisões sobre a “saúde” do avião.

9

Últimos checks

 

Este Post fez referência à matéria publicada na CNTraveler, com adição de mais informações.

Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo