banner livro

Ah a mídia….

Várias pessoas já comentaram aqui no Aviões e Músicas que estamos querendo demais das agências de notícias ao repararmos que um Boeing foi chamado de Airbus numa reportagem qualquer ou algum outro acontecido onde o “jornalista não tem obrigação de ser um especialista em aviação para elaborar uma notícia”.

Mas agora vejam a notícia do G1 abaixo.

Manchete G1

Entendo que eles precisam de mais acessos para gerar lucro, mas dessa maneira? Como sempre falamos aqui isso acaba criando um pânico generalizado, principalmente em quem tem medo de voar. Imagine aquela pessoa que vai fazer o primeiro voo amanhã e vê uma notícia dessas. Vocês realmente acham que ela vai acreditar na resposta do CINDACTA?

Durante o voo de cruzeiro a separação vertical entre duas aeronaves é de 1.000pés (304 metros). Isso só foi possível devido à alta precisão dos sistemas hoje em dia. Um exemplo (trágico) dessa precisão é o acidente entre o Legacy e o Boeing da Gol em 2006 que se chocaram praticamente de frente, com poucos metros de diferença entre um e outro.

Mas 300 metros não é pouco?

Veja a foto abaixo durante o voo de cruzeiro e tente achar a outra aeronave que está logo abaixo de nós na mesma aerovia mas no sentido contrário. Estamos a 19.000pés e ela a 18.000pés. #ondestáwally?

ATR72 e EMB120 com 1000ft de separação

ATR72 e EMB120 com 1000ft de separação

 

 

Sobre o Autor

Amante da aviação deste criança, Bacharel em Ciências Aeronáuticas pela PUC-RS e Co-piloto ATR 600 :)
Topo