banner livro

As [boas] surpresas que a aviação nos proporciona

Hoje seria um dia normal de voo.

Eu e @objetosdedesejo fomos para Guarulhos pegar o voo 1716 da Gol com destino a Foz do Iguaçu para visitar dois grandes amigos e passar um ótimo fim de semana antes de seguir para Oshkosh.

Mas na aviação, nem todo dia é um dia normal.

Ao embarcar no finger do portão 19 em direção ao 737, não era possível ver a janela do cockpit, portanto não dava pra ver quem estava no comando. Ao embarcar, a porta do cockpit estava fechada e por alguma razão que a própria razão desconhece, resolvi perguntar para a Comissária quem era o comandante do voo.

Ela disse: Comandante Carvalho.

E eu: O Roberto!?!??

Ela: Sim, Roberto Carvalho.

Definitivamente não seria um dia normal de voo. E fiquei bem feliz.

Eu tive contato com o Roberto através do seu maravilhoso Blog com estórias deliciosas da aviação, mas é bem possível que por várias vezes tenhamos nos encontrado na época em que ele voou na Ponte Aérea na gloriosa e saudosa era dos Electras.

Eu gosto muito destes caminhos que nossas vidas tomam, com idas e vindas, encontros e desencontros, e acho que o caldo de cultura da Aviação semeia estes caminhos.

Voltando ao voo, a surpresa maior veio em voo de Cruzeiro, quando os já famosos “speeches” do Carvalho são pronunciados: Ele me fez uma homenagem que jamais irei esquecer.

Sei que de lá do cockpit ele não poderia me ver sentado lá atrás enquanto falava, mas sei pela grande alma de aviador que tem, que visualizou o sorriso em meu rosto ao ouvir suas palavras.

Comandante, foi um prazer tê-lo encontrado, depois de tantos cafés combinados em GRU, que não aconteceram porque nossa vida é corrida mesmo, a aviação nos pregou essa bela peça hoje.

Bons voos e sempre com céu de brigadeiro capitão.

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo