As cores da Ocean Air, uma breve história

Com toda reestruturação da RIO-SUL e NORDESTE no final de 2001 e meados de 2002, surgiu a oportunidade para uma empresa de taxi aéreo explorar a chamada Rota do Petróleo, que liga Rio de Janeiro até Campos e Macaé. Uma tímida taxi aéreo que possuía apenas um King Air para uso do seu proprietário, se atreveu a adquirir 3 EMB120 Brasília para explorar esse nicho deixado pela RIO-SUL. Mas não bastava surgir no mercado, tinha que chamar atenção.

PT-SLE Foto do autor Alexandre Alves via Airliners.net

Lá em Porto Alegre, surgiu o PT-SLE, um EMB120 de serial 161, que voava na Rio-Sul desde 1989 e em Janeiro de 2002 apareceu completamente Azul claro, sendo o primeiro avião da OceanAir Linhas Aéreas, apelidado de tubarão azul pelos pilotos. A minha pessoa tem ligações sentimentais com este avião, sempre foi o meu xodó na frota! Após sair de linha na OceanAir rapidamente foi para a PASSAREDO, onde foi o primeiro a ostentar o novo esquema daquela companhia e depois rumou para a Amazônia para voar na AIR AMAZONIA.

Posteriormente veio o PT-SLD, um EMB120 de serial 147, voava na Rio-Sul desde 1989 e em Março de 2002 apareceu completamente Amarelo, sendo o segundo avião da OceanAir, voou lá ate 2004 quando parou para um check C e não voltou mais a voar pela empresa, ficando parado por anos… até reencontrar seu caminho na Passaredo em meados de 2008, onde voou até o ano passado (2011) quando foi vendido para a AIR AMAZONIA.

PT-SLD Foto de Carlos M. Doria

Para fechar a frota de 3 EMB120, veio o PT-SLC, um EMB120 de serial 094, voou na Rio-Sul desde 1988 e foi entregue a OceanAir em Julho de 2002 pintado inicialmente em um tom de verde muito estranho, mas depois foi pintado totalmente de Vermelho. O SLC, voou até o final dos dias dos EMB120 na OceanAir, atualmente encostado desde Maio de 2008 em Sorocaba, está a venda.

PT-SLC Foto de Carlos M. Doria

A empresa deu certo e expandiu e para tal precisou trazer as pressas um quarto EMB120 que foi o PT-SRF, serial 192, que voou na Nordeste de 1992 até 2002, foi entregue a OceanAir pintado de branco, porém com títulos e detalhes em verde, pintados de Vermelho em Janeiro de 2005. Este avião foi arrendado para a OceanAir e tinha um passado cheio de histórias na Nordeste, inclusive ações judiciais que o mantêm no chão até os dias atuais em Sorocaba.

PT-SRF foto de Carlos M. Doria

Neste intervalo a OceanAir decidiu expandir com aviões Fokker, trouxeram o Fokker 50, primeiro o PR-OAA, todo branco!

Branco? Será?

Negativo, um dia saiu de dentro de um hangar em Guarulhos, totalmente vermelho, o PR-OAA era o serial 20254, havia voado na TAM como PT-MLH nos anos 90 e depois de uns anos parados na Holanda veio para a OceanAir. Apelido do elemento? Diabão! Ferrari! Esse avião chegou a receber depois as cores no padrão Avianca e hoje voa na SKY Aviation da Indonesia, após 4 anos parados na Holanda.

PR-OAA Foto do autor Alexandre Alves

Junto com o Vermelho, chegou o PR-OAB, branco também! Será?
Não, virou um creme estranho, vulgo picolé de Amendoim ou outras coisas não publicáveis, este Fokker 50 era o serial 20255, havia voado na TAM como PT-MLI e portanto teve o mesmo passado que o PR-OAA. Parou para um Check C em 2007 e nao voltaria a voar na OceanAir, portanto não recebeu as cores padrão Avianca, após anos parados em Sorocaba e Holanda, foi voar na SKY Aviation da Indonesia, interessante como ele e o 20254 só voam juntos!

PR-OAB Foto de Alexandre Alves

Uma oferta tentadora fez a OceanAir ir aos Estados Unidos comprar 3 EMB120 da Atlantic Southeast Airlines, assim em Agosto de 2003 chegou o PR-OAN, serial 120051, pintado de… Laranja… apelido do elemento? Cenourão! Este avião voou até 2006 na OceanAir quando foi arrendado para uma empresa de vida curta, a AMERICA AIR, voltou a OceanAir meses depois e em Outubro de 2007 foi arrendado para a PASSAREDO que o voou até a chegada do seu primeiro ERJ145 quando foi devolvido a OceanAir, está a venda em Sorocaba desde então.

PR-OAn, foto de Carlos M. Doria

Mas o PR-OAN não veio sozinho, trouxe consigo 2 irmãos, um deles o PR-OAO, serial 057, chegou em Julho de 2003 e foi pintado inteiramente de Cinza, não carregou apelidos, mas rendia trotes nos despachantes, bastava o PR-OAO decolar e por coincidência um EMB120 ou melhor C97 da FAB pousar totalmente cinza para a Manutenção anunciar que o PR-OAO ter retornado e o despacho entrar em loucura e em um contato visual inicial acreditava fielmente que era o PR-OAO retornando! Voou até parar em 2006, houve rumores de que ia para a AMERICA AIR, mas esta fechou e depois outro rumor de que iria para a CAPITAL lá da Nigéria, mas também não foi, aguarda o seu destino em Sorocaba desde então!

O último EMB120 veio em cores digamos, doces e meigas… o PR-OAP, serial 060 pintado inteiramente de ROSA! Uma fofura! Chegou em Agosto de 2003. Este avião rendia frases tipo: Ai que fofo! Por parte das meninas, mas para mecânicos (conhecidos do Lito inclusive! CG e companhia limitada) era o inferno, pois no Natal de 2004, 2005 este avião deu pane hidráulica! Quando parou de voar virou spare-parts e está abandonado em Sorocaba desde 2007.

PR-OAP, foto de Alexandre Alves

Mas faltava o terceiro Fokker 50, veio da Espanha, o PR-OAC, serial 20262, recebeu cores Rosas também em uma variação um pouco diferente do PR-OAP! Voou até parar para um Check C e voltar nas cores padrão Avianca, foi o último Fokker 50 a ser recebido nessas cores.

Eu não recordo neste momento, qual avião foi pintado em cores escolhidas pelos passageiros e visitantes do site da empresa, não recordo se foi o PR-OAC ou um dos EMB120 vindos dos EUA. As cores eram extremamente simpáticas, porém, os passageiros marcavam as aeronaves pelas cores e logo certas panes rotularam as aeronaves.

Quando da incorporação do Fokker 100, ops MK28, todos seriam vermelhos, mas optou-se por seguir o padrão Avianca e assim foi feito e a OceanAir foi a última empresa multicolorida de nosso país, era bem legal e divertido! Romancista como sou, uma das passagens legais do PT-SLE comigo, foi ver um dos grupos que mais admiro ter utilizado esta aeronave em um vôo SSA-VDC-SSA, este grupo tem uma canção chamada “Seguindo no Trem Azul”… e ver o Roupa Nova voando o PT-SLE completamente Azul, foi uma passagem que ficou na minha mente!

Espero que um dia outra companhia se atreva a ter cores diferentes no ar!

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, Piauiense, amando e pesquisando aviação comercial desde 1982, dedicando-se profissionalmente em Aeroportos e Manutenção há 13 anos. É apaixonado por hélices, poucos jatos e música eletrônica, atualmente é pós graduando em Gestão Aeronáutica.
Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. O Aviões e Músicas possui moderadores de comentários e se reserva o direito de apagar quaisquer comentários que sejam ofensivos ou que não contribuam para uma discussão saudável. Pontos de vista divergentes são muito bem aceitos e incentivados, desde que se mantenha o mínimo de civilidade. Este é um espaço para discutirmos aviação :)
  • Márcio

    Uma verdadeira aquarela!

  • Edu

    Bom saber dessa história, eu também tenho o SLE guardado na memória, pois foi a primeira aeronave (comercial) que eu vi “in loco” em um dia do aviador no campo dos afonsos……

    Não lembro bem o ano, mas eu e meu irmão ficamos vááários minutos esperando na fila (sol de 40º) para vê-lo de perto, mas depois foi só alegria, e várias fotos rsrsrs.

    Me lembro bem deste dia pois fizemos uma espécie de walk-around nele e ficamos impressionados com o tamanho da saída dos gases do motor, no qual poderíamos facilmente colocar as nossas cabeças nele, coisas de criança :-)

  • Rids

    Interessante notar que as asas também eram pintadas, contrariando a tendência de deixá-las cinza ou brancas. Se pintassem também as rodas, o efeito seria ainda mais interessante.

  • José Ricardo

    Engraçado isso o primeiro brasília da OceanAir que eu vi foi um de cor  dourada ou palha não sei pra onde será que ele foi hein? Esse um me fez lembrar porque fazia alguns voos na semana saindo de São José dos Campos…. pra onde ele ia eu não sei.

  • Maycon Wilhon

    caramba! em 2004 voei nesse Oap rosa,ele tava indo pra sorocaba pra manutenção,estava com o pessoal da casa Hope,que dá um suporte bacana pra quem tem que fazer tratamento fora de casa e não tem como manter uma hospedagem e afins,lembro do SLD sem para-brisa e com varias peças desmontadas,lembro que tinha uns cara abrindo umas janelas de inspeção debaixo da asa do oap,tenho até fotos e tal,foi bem bacana,hoje trabalho de auxiliar com aeraves embraer ipanema 201/202 e airtractor 402/502,apesar de querer seguir carreira de piloto aquele dia que me deu uma luz legal relacionado a aviação,ahah abraços

Topo