banner livro

As cores da Ocean Air, uma breve história

Com toda reestruturação da RIO-SUL e NORDESTE no final de 2001 e meados de 2002, surgiu a oportunidade para uma empresa de taxi aéreo explorar a chamada Rota do Petróleo, que liga Rio de Janeiro até Campos e Macaé. Uma tímida taxi aéreo que possuía apenas um King Air para uso do seu proprietário, se atreveu a adquirir 3 EMB120 Brasília para explorar esse nicho deixado pela RIO-SUL. Mas não bastava surgir no mercado, tinha que chamar atenção.

PT-SLE Foto do autor Alexandre Alves via Airliners.net

Lá em Porto Alegre, surgiu o PT-SLE, um EMB120 de serial 161, que voava na Rio-Sul desde 1989 e em Janeiro de 2002 apareceu completamente Azul claro, sendo o primeiro avião da OceanAir Linhas Aéreas, apelidado de tubarão azul pelos pilotos. A minha pessoa tem ligações sentimentais com este avião, sempre foi o meu xodó na frota! Após sair de linha na OceanAir rapidamente foi para a PASSAREDO, onde foi o primeiro a ostentar o novo esquema daquela companhia e depois rumou para a Amazônia para voar na AIR AMAZONIA.

Posteriormente veio o PT-SLD, um EMB120 de serial 147, voava na Rio-Sul desde 1989 e em Março de 2002 apareceu completamente Amarelo, sendo o segundo avião da OceanAir, voou lá ate 2004 quando parou para um check C e não voltou mais a voar pela empresa, ficando parado por anos… até reencontrar seu caminho na Passaredo em meados de 2008, onde voou até o ano passado (2011) quando foi vendido para a AIR AMAZONIA.

PT-SLD Foto de Carlos M. Doria

Para fechar a frota de 3 EMB120, veio o PT-SLC, um EMB120 de serial 094, voou na Rio-Sul desde 1988 e foi entregue a OceanAir em Julho de 2002 pintado inicialmente em um tom de verde muito estranho, mas depois foi pintado totalmente de Vermelho. O SLC, voou até o final dos dias dos EMB120 na OceanAir, atualmente encostado desde Maio de 2008 em Sorocaba, está a venda.

PT-SLC Foto de Carlos M. Doria

A empresa deu certo e expandiu e para tal precisou trazer as pressas um quarto EMB120 que foi o PT-SRF, serial 192, que voou na Nordeste de 1992 até 2002, foi entregue a OceanAir pintado de branco, porém com títulos e detalhes em verde, pintados de Vermelho em Janeiro de 2005. Este avião foi arrendado para a OceanAir e tinha um passado cheio de histórias na Nordeste, inclusive ações judiciais que o mantêm no chão até os dias atuais em Sorocaba.

PT-SRF foto de Carlos M. Doria

Neste intervalo a OceanAir decidiu expandir com aviões Fokker, trouxeram o Fokker 50, primeiro o PR-OAA, todo branco!

Branco? Será?

Negativo, um dia saiu de dentro de um hangar em Guarulhos, totalmente vermelho, o PR-OAA era o serial 20254, havia voado na TAM como PT-MLH nos anos 90 e depois de uns anos parados na Holanda veio para a OceanAir. Apelido do elemento? Diabão! Ferrari! Esse avião chegou a receber depois as cores no padrão Avianca e hoje voa na SKY Aviation da Indonesia, após 4 anos parados na Holanda.

PR-OAA Foto do autor Alexandre Alves

Junto com o Vermelho, chegou o PR-OAB, branco também! Será?
Não, virou um creme estranho, vulgo picolé de Amendoim ou outras coisas não publicáveis, este Fokker 50 era o serial 20255, havia voado na TAM como PT-MLI e portanto teve o mesmo passado que o PR-OAA. Parou para um Check C em 2007 e nao voltaria a voar na OceanAir, portanto não recebeu as cores padrão Avianca, após anos parados em Sorocaba e Holanda, foi voar na SKY Aviation da Indonesia, interessante como ele e o 20254 só voam juntos!

PR-OAB Foto de Alexandre Alves

Uma oferta tentadora fez a OceanAir ir aos Estados Unidos comprar 3 EMB120 da Atlantic Southeast Airlines, assim em Agosto de 2003 chegou o PR-OAN, serial 120051, pintado de… Laranja… apelido do elemento? Cenourão! Este avião voou até 2006 na OceanAir quando foi arrendado para uma empresa de vida curta, a AMERICA AIR, voltou a OceanAir meses depois e em Outubro de 2007 foi arrendado para a PASSAREDO que o voou até a chegada do seu primeiro ERJ145 quando foi devolvido a OceanAir, está a venda em Sorocaba desde então.

PR-OAn, foto de Carlos M. Doria

Mas o PR-OAN não veio sozinho, trouxe consigo 2 irmãos, um deles o PR-OAO, serial 057, chegou em Julho de 2003 e foi pintado inteiramente de Cinza, não carregou apelidos, mas rendia trotes nos despachantes, bastava o PR-OAO decolar e por coincidência um EMB120 ou melhor C97 da FAB pousar totalmente cinza para a Manutenção anunciar que o PR-OAO ter retornado e o despacho entrar em loucura e em um contato visual inicial acreditava fielmente que era o PR-OAO retornando! Voou até parar em 2006, houve rumores de que ia para a AMERICA AIR, mas esta fechou e depois outro rumor de que iria para a CAPITAL lá da Nigéria, mas também não foi, aguarda o seu destino em Sorocaba desde então!

O último EMB120 veio em cores digamos, doces e meigas… o PR-OAP, serial 060 pintado inteiramente de ROSA! Uma fofura! Chegou em Agosto de 2003. Este avião rendia frases tipo: Ai que fofo! Por parte das meninas, mas para mecânicos (conhecidos do Lito inclusive! CG e companhia limitada) era o inferno, pois no Natal de 2004, 2005 este avião deu pane hidráulica! Quando parou de voar virou spare-parts e está abandonado em Sorocaba desde 2007.

PR-OAP, foto de Alexandre Alves

Mas faltava o terceiro Fokker 50, veio da Espanha, o PR-OAC, serial 20262, recebeu cores Rosas também em uma variação um pouco diferente do PR-OAP! Voou até parar para um Check C e voltar nas cores padrão Avianca, foi o último Fokker 50 a ser recebido nessas cores.

Eu não recordo neste momento, qual avião foi pintado em cores escolhidas pelos passageiros e visitantes do site da empresa, não recordo se foi o PR-OAC ou um dos EMB120 vindos dos EUA. As cores eram extremamente simpáticas, porém, os passageiros marcavam as aeronaves pelas cores e logo certas panes rotularam as aeronaves.

Quando da incorporação do Fokker 100, ops MK28, todos seriam vermelhos, mas optou-se por seguir o padrão Avianca e assim foi feito e a OceanAir foi a última empresa multicolorida de nosso país, era bem legal e divertido! Romancista como sou, uma das passagens legais do PT-SLE comigo, foi ver um dos grupos que mais admiro ter utilizado esta aeronave em um vôo SSA-VDC-SSA, este grupo tem uma canção chamada “Seguindo no Trem Azul”… e ver o Roupa Nova voando o PT-SLE completamente Azul, foi uma passagem que ficou na minha mente!

Espero que um dia outra companhia se atreva a ter cores diferentes no ar!

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo