banner livro

Assim como as pessoas, os aviões podem ter um fim de vida digno..ou não.. #Electra

Ele nasceu para ser o Flagship Cleveland, na American Airlines. Ainda novo e com o metal brilhando, fez o primeiro voo em 28 de Julho de 1959, e ganhou o prefixo N6119A em agosto do ano seguinte.

American Airlines N6119A

Depois de 10 anos concorrendo com os jatos, em 18 de Setembro de 1969 foi tentar a sorte na América do Sul, mais precisamente na Colômbia, com seu metal inteiramente pintado para servir a Aerocondor, com a Matrícula HK-775.

HK-775 na Colombia, 3 de Dezembro de 1975

Estava se divertindo por lá, mas depois de 7 anos de Colombia, poderia se divertir muito mais se viesse para o Brasil frequentar o Rio de Janeiro e São Paulo, e se mudou para a Varig em Novembro de 1976, com um novo nome: PP-VLY. Teve a melhor época de sua vida, apesar de um susto em meados dos anos 80, quando teve que pousar de barriga no Galeão. Telê Santana estava a bordo, e medroso como era de voar, deve ter tido uns 10 enfartes.

Aproveitando a vida no Rio de Janeiro

No dia 12 de Dezembro de 1991, já cansado e se sentindo rejeitado com suas 55.953 horas de voo e 60.237 ciclos, foi para Porto Alegre aguardar alguém que pudesse proporcionar uma aposentadoria digna, ou ao menos um asilo em algum museu.

Ganhou esperanças ao ser pintado de branco e azul e rebatizado como 9Q-CRM. Voltaria a voar e ser feliz depois de quase 3 anos parado.

Foto do Lito, ex PP-VLY em 1993 em Tshikapa, no Zaire

Eu gostaria de terminar esta história com um final feliz, mas a vida real não é assim…

Depois de voar como 9Q-CRM, foi repassado à ATO Air como 9Q-CTO e agora está parado, apodrecendo, desde 2006…

Electra ex PP-VLY abandonado desde 2006

Mensagem que recebi do amigo que enviou as fotos:

Que tristeza, se eu pudesse o colocaria num museu. Tenho muitas horas de madrugada trabalhando no VLY, e mais algumas centenas de horas voando nele como F/E e copiloto. Fico profundamente aborrecido em vê-lo nestas condições

Amigo Marcel, também trabalhei muitas madrugadas nele, o aprontando para seguir com segurança ao Rio na manhã seguinte. É realmente triste vê-lo assim….

Electra PP-VLY abandonado na Africa

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo