banner livro

Aviação comercial na América do Sul – Bolívia

A Bolívia sempre teve tradição em aviação, desde os tempos do LLOYD AEREO BOLIVIANO, que podemos dizer até que foi um irmão do SINDICATO CONDOR (Cruzeiro) aqui do Brasil. O LAB está durando desde 1925, e não podemos dizer que fechou por completo pois eventualmente seu único Boeing 727-200 está prestando serviço à alguém. Mais recente tivemos a AeroSur e suas pinturas animalescas (literalmente). Mas desde que o atual presidente daquele país colocou a mão no governo, restou um único operador maciço que é a BOA – BOLIVIANA DE AVIACION.

BOA Boliviana de Aviación

BOA Boliviana de Aviación

A BOA opera com um BOEING 767-200 arrendado para os vôos até Madrid e no doméstico utiliza BOEING 737-300 (alguns ex-WEBJET). É uma empresa estatal, criada para suceder o LAB e posteriormente iniciou uma grande guerra com a AeroSur que culminou no fechamento desta última. Já o mercado regional é bem povado com empresas que apostam no FAIRCHILD METRO como ferramenta de trabalho, caso da AEROCON e AMASZONAS.

Metro da Aerocon

Metro da Aerocon

A Amaszonas adotou recentemente CRJ200 na frota e tem colhido frutos ao utilizar um avião menor em um mercado pequeno, ainda que em rotas troncais, tendo êxito e já propsectando crescer para um CRJ700. Sua frota ainda conta com C208 Caravan e advinhem? METRO!

Amaszonas

Amaszonas

A AEROESTE optou pelo LET410 e pouco se sabe sobre sua operação. Uma start-up chamada ECOJET nasceu com um BAE 146 mas até o momento não está operando regularmente.

cp23941

Para fechar o mercado comercial da Bolívia, temos o TAMBO – Transporte Aéreo Militar Boliviano, que opera FOKKER 27, BOEING 727-200 e BOEING 737-200. Outra empresa Boliviana é a TAB – TRANSPORTE AÉREO BOLIVIANO que utiliza DC10-30 para transportes de cargas.

DC-10 da TAB

DC-10 da TAB

O mercado Boliviano era uma MECA para entusiastas quando era recheado de clássicos como BOEING 727-100/200, 737-200/300/400, inclusive é lá que repousa o famoso CP-861, um Boeing 727-100, que ainda tem horas disponíveis de vôo e considerando que o LAB é um zumbi, trata-se do avião mais antigo na mão de um mesmo proprietário ( desde 1970).

727 da LAB

727 da LAB

No entanto o LAB só tem um avião operacional que é o 727-200 CP-1366. Como disse é uma empresa zumbi, sem operações regulares ou charters, uma lástima para um grande operador sulamericano, tradicionalíssimo.

Tags: , , , , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo