banner livro

Aviação comercial na América do Sul – Colômbia

A Colombia se destaca mais do que seu famoso café e mulheres bonitas, pois a aviação naquele país é bem forte. O primeiro nome que vem a mente é a quase secular AVIANCA, fundada em 1919 e que é o carro chefe daquela nação. Outras empresas participam do mercado e vamos falar delas em ordem alfabética.

ADA

ADA

AEROLINEA DE ANTIOQUIA, opera no front regional com os BAE32 JETSTREAM (seis unidades), DHC6-300 Twin Otter (três unidades) e por fim os rápidos e confortáveis Dornier 328-100TP (um dia irei escrever sobre este avião).

Aerosucre 737-200

Aerosucre 737-200

A cargueira AEROSUCRE é a alegria dos entusiastas, com sua frota composta por um Boeing 727-100 e quatro Boeing 727-200. Falando em carga, a TAMPA se tornou AVIANCA CARGO, opera uma frota de A330-200F e BOEING 767-241ERF… ops eu disse -241? Isso mesmo todos 767-200 que voaram por anos no Brasil pela VARIG hoje estão transportando cargas pela AVIANCA CARGO.

Avianca

Avianca

A Avianca é um capítulo a parte. Adquirida em 2004 pelo SYNERGY GROUP, que é brasileiro, deu ínicio então a uma reconstrução total e hoje opera uma frota de grandes dimensões compostas por ATR72-600, AIRBUS A318, A319, A320 e A330. Por fim opera ainda dez Fokker 50 que serão substituidos pelos ATR72-600. A companhia aposentou nos últimos anos diversos modelos como MD80, FOKKER 100, B757/767. Fez fusão com a TACA, se tornando AVIANCA-TACA porém manteve como nome comercial apenas AVIANCA.

Copa Colombia

Copa Colombia

Faz frente a AVIANCA, a COPA COLOMBIA (Ex.Aerorepublica) com uma frota majoritariamente formada por EMBRAER 190 e um trio de BOEING 737-700. Outra regional presente é a EASYFLY que opera uma frota inteiriça de 14 BAE JS41, a versão alongada do JETSTREAM 31. A antiga AIRES se tornou LAN COLOMBIA e sua frota é composta pelos remanescentes BOEING 737-700 da AIRES, aliada a aviões trazidos pela LAN tais como A320 e BOEING 767-300 (pax e cargo). A empresa retirou seus Q400, mas manteve dez Dash 8, sendo 9 -200 e 1 -300. Outra cargueira famosa de lá é a LAS – LINEAS AEREAS SURAMERICANAS que opera com Boeing 727-100 e -200.

Antonov AN-32 SAEP

Antonov AN-32 SAEP

Um operador exótico é a SAEP com seus Antonov AN32 bem como a SARPA que opera aviões aeromédicos e que agora vai entrar no front de charters e regional usando EMB120, dos quais o primeiro já foi recebido e é um velho conhecido: o MSN120161 não esconde suas origens depois de ter voado na RIO-SUL, OCEANAIR, PASSAREDO e AIR AMAZONIA. Vida longa ao PT-SLE na Colômbia.

ERJ-145 da Satena

ERJ-145 da Satena

Um operador estatal faz parte do mercado também, é a SATENA, que voa com ATR42-500, ATR72-500, CASA 235, DORNIER 328, EMBRAER 145/170 e até um LET410. A Satena já operou os belos Fokker 28 no passado, mas hoje concentra sua expansão nos turboélices. O regional é o forte da SATENA, bem como é o forte da SEARCA que opera uma frota de 14 BEECH 1900 e seis LET410.
Para fechar os operadores Colombianos temos a VIVA COLOMBIA que opera com cinco AIRBUS A320.

Airbus A320 Viva Colombia

Airbus A320 Viva Colombia

Tags: , , , , , , , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo