banner livro

Aviação comercial na América do Sul – Equador

737-200 da Aerogal

737-200 da Aerogal

A aviação no Equador é interessante por conta dos seus players do mercado que misturam modernidade com antiguidade! A AEROGAL por exemplo, filhote da AVIANCA naquele país, era famosa por voar 727 e 737-200 e hoje opera seis A319-112 e dois A320-214, e curiosamente deverá mudar de nome para AVIANCA EQUADOR em breve. Sua principal rival é a TAME – TRANSPORTES AÉREOS MILITARES EQUATORIANOS que outrora abusou do uso de Fokker 28 e Boeing 727, mas hoje tem uma reluzente frota de A319, A320, A330, EMBRAER 170/190 e ATR42-500.

Embraer E-Jet da Tame

Embraer E-Jet da Tame

Outros operadores menores são a TRANSAM, cargueira que voa com um ATR42-300F, SAERO que voa dois Beech 1900 e dois Embraer 120, a LAC – Linea Aerea Cuencana que voa com um CRJ700 e AEROMASTER que tem um ATR42-300F.

LAC Línea Aérea Cuencana

LAC Línea Aérea Cuencana

A aviação equatoriana conta ainda com a ÍCARO, essa sim clássica em sua frota de um Boeing 737-200 e um par de Fokker 28-4000. Voar pela Ícaro é garantia de voar clássico e finalmente o mercado se completa com a LAN ECUADOR, braço da LAN naquele país, voando com cinco A320. Vale recordar que o Equador teve por décadas a ECUATORIANA, que foi comprada pela VASP nos anos 90 e sucumbiu ao final, sendo assumida pela LAB que também afundou, gerando o espaço desejado pela LAN.

Tags: , , , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo