banner ad

Avião cheio de jogadores da NBA se choca com OVNI

Um Boeing 757 da Delta, matrícula N650DL, que fazia o voo DL8935 levando jogadores do time do Oklahoma City Thunder de Minneapolis para Chicago se chocou com um objeto voador não identificado a uma altitude não identificada, mas que causou um dano bem identificado no Radome do avião. Agora vamos entender porque não se deve tentar chegar a nenhuma conclusão antes de ter todos os fatos em mãos para se analisar um problema:

Lataria… (Reprodução SportTV)

Bem, começando com esta bela matéria acima: Ao contrário do que está escrito, avião não tem lataria e muito menos o radome é feito de lata, senão o radar não funcionaria. Os radomes dos aviões são construídos com material não metálico (fibra de vidro ou material compósito) e são bem vulneráveis a choques (como é possível ver neste post). A boa notícia é que um avião não precisa de radome para permanecer voando.

Os jogadores tuitaram (quase todos), que alguma coisa se chocou com o avião a 30.000 pés (9100 metros de altitude). Ora, realmente seria um evento raríssimo um choque a 30 mil pés com qualquer objeto ou pássaro, ainda mais a noite. Mas opa, se os jogadores estão falando deve ser verdade né?

Só que ao contrário do que os jogadores falaram, um site de “quentinhas” da aviação informou que o choque com um pássaro aconteceu às 05:46 UTC, na aproximação final para o aeroporto de Midway.

Reprodução Airlive.Net

Verificando os dados do Flight Radar 24, temos que às 05:45 UTC o avião estava a apenas 1300 pés (400 metros), onde um pássaro como por exemplo, uma coruja, poderia estar voando sossegadamente.

Dados do voo no FR24

Agora temos que pensar: se os jogadores falaram 30 mil pés e o Airlive fala em 1300, pode significar que ninguém ouviu nada. Se não ouviram nada pode ser que nem tenha havido choque. Se houve choque, pode ter sido pássaro, mesmo que não haja vestígio de sangue, porque alguém pode ter limpado. E se foi um drone? E se foi apenas um colapso estrutural do radome por um reparo estrutural mal feito?

O fato é que se não há fatos, podemos ficar horas especulando o que aconteceu e não chegar a verdade nenhuma. Por isso eu sempre digo que temos que esperar os dados das investigações, não adianta vir perguntar para mim o que aconteceu, entenderam?

Atenção: este post contém ironia. Se não souber em qual parte, pergunte nos comentários e outros leitores explicarão com prazer.

Tags: , , , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo