banner livro

Aviões da Disney, a história por trás do filme

A história de Aviões da Disney é sobre um pequeno aviãozinho agrícola pulverizador que  sonha em se tornar um grande campeão de corridas (air racer). Enquanto faz o seu trabalho de pulverizar a lavoura, Dusty se imagina voando ao lado de jatos supersônicos, mas tem um problema: ele tem medo de altura! Quando resolve se inscrever em uma corrida aérea ao redor do mundo, percebe que é capaz de ser mais do que ele foi construído para ser.

Eu tive o prazer de assistir a prémiere mundial de “Planes” em Oshkosh no dia 2 de Agosto, e mais do que isso, participar da entrevista coletiva com o Diretor Klay Hall e a Produtora Traci Balthazor-Flynn e ainda obter uma exclusiva ao lado de um Dusty real!

Para ajudar na entrevista, fiz um post solicitando perguntas aos leitores, e agora na véspera da pré estréia brasileira (que também vou assistir, agora dublado), chegou a hora das respostas, algumas no vídeo exclusivo, outras na coletiva.

Pergunta de Luis Carlos Mari: A Airventure foi inspiradora na criação dos “characters” de Planes? Vários deles são figurinhas carimbadas aí nos ‘flybys’, como F4U Corsair (Skipper), GeeBee (El Chupacabra), De Havilland DH.88 (Bulldog), Blimp (Colin Cowling) …

Klay Hall: Apenas na Airventure não. Meu pai era piloto da marinha (US Navy), e meu avô também foi piloto, então eu cresci acostumado com o barulho dos motores e a estar sempre perto e conhecendo os aviões. Quando criança passei muitas horas em shows aéreos e museus de aviação com meu pai, que é de Dayton, Ohio, onde os Wright Brothers projetaram o primeiro avião, é mais ou menos como ter nascido aonde o voo nasceu.

Pergunta da Valéria Melo: Quais critérios foram utilizados na escolha dos aviões que aparecerão no filme?

Klay Hall: Se você passear por uma rampa de aeroporto, como a daqui de Oshkosh, vai perceber que cada avião possui uma silhueta interessante, que demonstra uma certa personalidade. Alguns ameaçadores como o Corsair, alguns mais ingênuos e alguns até com curvas “sexy”. Também dá para perceber se um avião tem traços mais femininos ou masculinos, e  foi desta observação que escolhemos e adaptamos os personagens.

Proporção entre o Corsair Real e o de "Aviões"

Proporção entre o Corsair Real e o de “Aviões”

Pergunta de Raphael Bragiato: Os personagens do filme estão no mesmo universo dos personagens do filme Carros?

Klay Hall: Não. Carros têm seu próprio universo, e embora também haja carros participando de “Aviões”, eles não compartilham o mesmo universo.

Pergunta complementar do Lito: Mesmo eles estando em universos diferentes, pelo fato de “Aviões” ser uma trilogia, existe a possibilidade de que esses universos se mesclem?

Klay Hall: Risos. [Olha para a produtora]. Não há planos neste sentido, pode haver uma pequena mistura, mas dificilmente haverá uma interação entre Dusty e McQueen (de Carros).

Pergunta de Guilherme Pereira: Existiu alguma influencia do filme Disney “Salutos Amigos” de 1942, que retrata viagem do Wall Disney a América Latina, nesta vinda ele ao ver as montanhas no voo entre Santiago (Chile) e Mendonza (Argentina) fez o personagem desenho “Peter the little airplane” “Pedro”. Este personagem do desenho inspirou na construção de “Aviões”?

Klay Hall: Resposta no vídeo abaixo, não esqueça de acionar a legenda do youtube.

Pergunta de Rids: “Lasseter, o atual produtor de Aviões, foi levado a fazer um filme de animação sobre carros por causa de sua história, da história de sua família, de sua infância. Enfim, de um interesse notoriamente pessoal e legítimo. Quem foi o responsável, agora, por escolher fazer um filme sobre aviões quando se poderia dar vida a qualquer outro grupo de objetos inanimados? E o quê o levou a essa escolha?”

Respondido na primeira pergunta, a história de sua família se mistura com a aviação, tendo o avô e pai como piloto, além de também o ser. Tudo conspirou para ser um filme de aviões.

Pergunta de Paulo Villar: “Mesmo sabendo que este filme trata de Aviões Falantes(!), ou seja, uma Deliciosa Fantasia, para dar veracidade na história, quantos Especialista foram consultados para a elaboração das cenas mais técnicas?”

Klay Hall: Resposta no vídeo, em que fala de toda a pesquisa de campo feita e a contratação de especialistas em mecânica de voo para dar veracidade aos personagens.

Pergunta de Rafael Fernandes: Vi que este filme vai ser o primeiro em 8 anos, da DisneyToon Studios a ser lançado no cinema, quando geralmente é “Direct to Video” (É lançado direto para DVD´S e outras mídias para o público em casa). Quais foram os parâmetros que o estúdio se baseou para decidir lançar este filme, em especial, primeiros nos Cinemas? Uma vez que o projeto inicial era “Direct to Video”. Demonstrou alguma qualidade superior ao esperado que o público no cinema (geralmente mais exigente) poderá desfrutar? Enfim, o que levou a essa decisão de mudança.

Traci Balthazor: Resposta no vídeo, que o filme foi ficando muito especial e aumentaram as pressões para ser lançado em filme ao invés de DVD.

A qualidade do som em alguns momentos não ficou tão boa, mas a culpa foi minha que apaguei a gravação do áudio do celular e ficou só o audio da câmera. Acionem as legendas.

Eu adorei o desenho, e a atenção aos detalhes foi sublime. Não é qualquer um que faria a premiére de um filme de aviões na maior feira de aviação do mundo, onde todos respiram aviação. Quem for atencioso, vai perceber detalhes como a compressão dos amortecedores do trem de pouso quando os aviõeszinhos ligam os motores. E a versão dublada, que vou assistir amanhã com os dois ganhadores de um par de ingressos está sensacional também, a julgar pelo trailer abaixo, com Ivete Sangalo fazendo a voz da Carolina. Fiquem atentos, pode rolar uns convites VIP para a semana de estréia :)



Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo