banner livro

Boeing 727 CP-861, Lloyd Aéreo Boliviano

Em alguns artigos mencionei o Boeing 727-1A0 de matrícula CP-861. Este avião voou a primeira vez em 12 de Agosto de 1969 e foi entregue em 17 de Fevereiro de 1970 ao Lloyd Aereo Boliviano, empresa criada em 1925, sendo uma das mais antigas e que hoje vive de forma “zumbi” com um par de 727-200 que vez ou outra são arrendados naquele país.

Airliners Net

Década de 1970 – http://www.airliners.net/photo/2107679/M/

O CP-861 é uma joia rara, voou de Fevereiro de 1970 até Março de 2007, 37 anos consecutivos em uma mesma empresa aérea. Quando foi recebido pelo LAB se dedicou a rotas como La Paz – Cochabamba – Santa Cruz – Ezeiza / Lima – La Paz – Cochabamba / La Paz – Cochabamba – Santa Cruz – São Paulo (Congonhas). Ou seja as principais rotas do LAB naquele momento. Teve como nome de batismo “Cuidad de Sucre”

Airliners

Década de 1990 – http://www.airliners.net/photo/516461/M/

O LAB como sabemos foi vendido à VASP em 1995 e ficou até 2001 com a derrocada da aérea brasileira. Neste período a empresa já havia recebido outros 727-100 e -200, 737-300, A310, mas o CP-861 venceu toda essa época, ironicamente outros 727-100 sairam de cena no LAB, acidentes com 727-200 aconteceram, A310 saíram, chegaram 767-300, mas o CP-861 se mantinha firme. Os problemas do LAB começaram em 2005 após o seu segundo proprietário do Grupo Asbun ter tido restrição de caixa, o CP-861 então quase se tornou o avião presidencial da Bolivia, mas a venda não foi concretizada.

Sem seu novo papel, seguiu cumprindo voos regulares, mas a esta altura o LAB já havia entrado em profunda crise financeira em 2007. Advinha quem sustentou a malha INTEIRA da empresa? O CP-861, voando todas etapas da malha, com uma taxa de utilização altíssima, para um 727-100 cansado e com motores simples, diferente dos 727-200 que aguentavam mais. Inclusive foi o único 727-100 em voos regulares de passageiros no mundo nesta época.

Quando parou, tinha 50 horas disponíveis antes de um check pesado onde incluiria reforços estruturais. Trata-se de um cavalo de batalha histórico, um avião que merece ser preservado mas hoje está largado à própria sorte em Cochabamba, junto com o restante do patrimônio do LAB.

O CP-861 detém vários recordes, como ter sido o único Boeing a receber o código A0, designado como customer code da Boeing para o LAB. Recorde de voo como Miami a Viru-Viru sem escala e de Viru-Viru até Dakar, igualmente direto. Parou com 66.834 horas e 79.669 ciclos, tendo um excelente histórico técnico, afinal 37 anos na mesma companhia faz com que se crie um know-how sobre equipamento e um carinho único, semelhante ao que vivemos no Brasil com o PP-SMA. Quando operou aqui no Brasil em Congonhas por sinal, dividiu pátio com irmãos como os 727-10 da CRUZEIRO, VARIG e TRANSBRASIL, certamente encontrou com o PP-SMA por aí, entre tantos outros. Este artigo é um tributo a esta máquina histórica!

Airliners Net

Década de 2000 – http://www.airliners.net/photo/Lloyd-Aereo-Boliviano/Boeing-727-1A0/1009839/

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo