banner livro

Brasil é o 4º país do mundo em segurança operacional na aviação

OACI (ou ICAO na sigla original) é uma entidade internacional de aviação civil que regula o transporte aéreo no mundo. Trata-se de um órgão da ONU, que inclusive usa o mesmo padrão de emblema desta.

A OACI é notória pelo rigor e pelo excesso de zelo em suas normas técnicas e padrões operacionais, que ajudaram a construir o altíssimo nível da aviação comercial no mundo. Não importa o país. Não importa a fabricante. Não importa a companhia.

E são eles que concluíram: atualmente o Brasil é o 4º país do mundo em segurança operacional na aviação.

À nossa frente agora somente Coreia do Sul, Cingapura e Emirados Árabes Unidos.

Ou seja: já estamos melhores colocados do que Estados Unidos, Japão e qualquer país da Europa em matéria de segurança nas nossas operações aéreas. E tampouco são cometidas imprudências generalizadas que permitam alguém temer em voar no espaço aéreo brasileiro.

Problemas eventuais ainda acontecem, mas nós evoluímos bastante em relação aos episódios de 2006 e 2007 – época do “caos aéreo”.

Como falei antes em um fórum, essa notícia reforça 3 coisas:

  1. A importância imensurável de quem trabalha com aviação no Brasil.
  2. O compromisso dos agentes (públicos e privados) em corrigir os problemas ocorridos anteriormente.
  3. A certeza de que problemas pontuais não podem colocar sob suspeição o modal inteiro.

Transcrição do site da Secretaria de Aviação Civil

Secretaria de Aviação Civil | SEGURANÇA OPERACIONAL
Brasil é o quarto país mais bem avaliado em segurança operacional da aviação
Auditores da OACI concluíram trabalho de auditoria na última sexta-feira, em Brasília (DF)
18/11/2015 12h11
320px-Flag_of_ICAO.svg

Uma auditoria da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI) declarou que o Brasil é o quarto no ranking de segurança operacional da aviação no mundo, atrás apenas da Coreia do Sul, Cingapura e Emirados Árabes Unidos. A posição é resultado da avaliação do Universal Safety Oversight Audit Programme – Continuous Monitoring Approach (USOAP CMA), programa lançado em resposta às preocupações sobre a adequação da segurança operacional na aviação em todo o mundo. O resultado preliminar obtido pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) mostra que o País obteve 96,49% de conformidade com as normas do programa.

Terceiro maior mercado de aviação do mundo, o Brasil deu um salto de 17 posições no ranking de segurança operacional da aviação civil em relação à última auditoria realizada pela OACI. Em 2009, a Agência obteve nota de 87,6% e passou a ocupar a 21ª posição nessa avaliação. A próxima auditoria da OACI no Brasil deve ocorrer em 2017.

O USOAP tem como objetivo promover a segurança operacional da aviação global por meio de auditorias e missões presenciais regulares dos sistemas de vigilância de segurança em todos os 191 Estados-Membros da OACI. A auditoria foi realizada na sede da ANAC, em Brasília (DF), de 9 a 13 de novembro. Os resultados revelam o trabalho permanente da Agência na regulação e gerenciamento da segurança operacional. Em julho deste ano, a ANAC também obteve bom desempenho na auditoria do USAP (Universal Security Audit Program), programa similar da OACI direcionado à área de segurança contra atos de interferência ilícita, alcançando 97% de conformidade.

Assessoria de Comunicação Social da ANAC

http://goo.gl/i2V4rg

Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Marcelo Idiarte é observador de mídia, curioso por aviação e defensor ferrenho da Ciência. Jornalismo em pauta: meiapagina.wordpress.com
Topo