banner livro

Como se dá partida num motor a jato? É só virar a chave?

Esta é mais uma daquelas perguntas constantes aqui no AeM, por curiosidade as pessoas gostariam de saber como é o processo de partida em um motor a reação, vulgarmente conhecido como “turbina”.

Fiz o vídeo abaixo explicando de maneira bem simples a operação do ponto de vista do piloto e quais componentes entram em ação durante o procedimento. Claro que existem muito mais coisas envolvidas, mas o vídeo mostra o básico, e ainda com um motor moderno de Boeing 777.

No caso do triplo 7, os motores podem ser “startados” de maneira automática ou manual, sendo que operacionalmente as partidas sempre são feitas em “AUTO START”.

O motor de arranque é pneumático e o ar para girar este starter vem do APU ou de uma fonte externa de ar (LPU). O seletor de partida controla a válvula de ar do starter e a ignição contínua na partida (depois que um motor a reação “pega”, não é necessário mais que a vela de ignição fique centelhando como em um carro, funciona como um isqueiro, pegou é só manter o gás aberto).

Durante a partida a EEC (Controle Eletrônico do Motor) controla o combustível e a ignição e todos os parâmetros, inclusive aborta a partida caso haja algum problema como “Hot Start” (partida quente), “Hung Start” (partida estagnada), etc. A EEC é o cérebro, coração e veias eletrônicas de um motor a reação.

Se um motor “apagar” em voo, não será necessário usar ar para dar partida, já que o próprio vento relativo à direção do voo estará girando o motor, então só precisa de combustível e uma centelhinha.

A partida dupla é uma característica da aeronave, no 767 por exemplo não é possível efetuar partida simultânea.

Eu tava meio cansado neste dia, então desconsiderem a cara e a fala..hahaha. Ninguém vai saber dar partida em um motor a jato depois desse vídeo, mas vai ter uma pequena noção de como o processo funciona.

Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo