banner livro

Curiosidades da aviação, tudo começou com uma foto.

Tudo começou com uma foto e a pergunta: por que tem essas 3 bolinhas brancas no switch das “landing lights” (faróis de pouso) dos aviões?

Switches de farol de pouso

Switches de farol de pouso

A curiosidade pode ficar maior se eu começar dizendo que essas três bolinhas estão na cabine de comando de todos os fabricantes de aeronaves comerciais. Tudo na aviação tem uma razão de ser, especialmente dentro do cockpit, e apesar de ter minha teoria a respeito, fui pesquisar qual seria a razão dessas 3 bolinhas fosforecentes em Embraers, Airbuses, Boeings, Lockheeds, Douglas, entre outros.

Comecei a pesquisa pela FAR part 25 (Federal Aviation Regulation), que dita as leis para o design de aviões de transporte de passageiros, e a única coisa que fala sobre faróis de pouso é isso:

FAR 25

FAR 25

Bem, ficou claro que a resposta conclusiva não estava lá nas FARs. Queria achar um documento oficial, pois esta é uma daquelas coisas que vêm dos primórdios da aviação comercial. Ainda guardando minha teoria a respeito, pesquisei em fóruns técnicos de pilotos e mecânicos, incluindo o fórum da EAA (Experimental Aviation Association, que promove a feira em Oshkosh todo ano), e uma das respostas que mais se aproximou da minha teoria (e que eu usei como explicação no vídeo abaixo), menciona que no passado, quando os instrumentos não possuíam iluminação própria, usava-se uma luz vermelha que iluminavam o painel pela frente. Quando na curta final, a luz que iluminava o painel superior criava um problema, que era um reflexo no parabrisa que atrapalhava a visão. Os pilotos então desligavam a iluminação superior e com tudo escuro ainda enxergavam os switches das luzes de pouso, através das bolinhas fosforescentes que ficavam brilhando.

É um ótima explicação que faz sentido, mas depois que gravei o vídeo há 3 dias, continuei pensando sobre o assunto e complementei a minha própria teoria a respeito do assunto. Como eu disse lá em cima, tudo na aviação tem uma razão de ser. Ter uma forma diferente para cada switch elimina a necessidade de “pensar” o que se está fazendo e automatiza o processo, pois nosso cérebro associa a forma em T ao farol de pouso e as outras formas aos outros faróis e iluminação externa. Como a FAR acima solicita que “deve haver uma maneira de indicar aos pilotos quando um farol de pouso está estendido“, imagino que no passado esta solicitação foi utilizada também nos faróis que não eram escamoteáveis, como uma forma de lembrete para os tripulantes de que as luzes de pouso não haviam sido acendidas. E de que maneira? Através das três bolinhas fosforecentes.

Veja, se você tem o overhead (painel superior) todo apagado para o pouso, e três (ou seis) “luzinhas” brilhando pra você, significa que não acendeu as luzes de pouso, pois se tivesse acendido, o movimento de ligar o switch para frente teria feito as bolinhas saírem do seu campo de visão. Não é engenhoso? Com o farol desligado, as bolinhas ficariam brilhando, e com o farol aceso não seria possível ver as bolinhas.

Estas são as explicações palusíveis, e como raramente afirmo algo no AeM sem que haja uma fonte confiável de algum manual ou regulamento [como é o caso da manete do flap e da alavanca do trem de pouso que menciono no vídeo e que fazem parte da FAR 25], fica o aviso de que as hipóteses acima são bem próximas da verdade, mas não possuem fonte além de mim e de outra pessoa que escreveu em um fórum. Fica o convite também para se alguém tiver uma fonte confiável sobre a criação das bolinhas fosforecentes, fique a vontade para postar nos comentários.

Segue o vídeo (que saiu com o som abafado por erro do operador…rs), mas que explica além das chaves dos faróis de pouso, também o design da manete do flap e do trem de pouso. Inté.

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo