banner ad

Do que é feito o para-brisa de uma aeronave?

Pergunta do leitor Marcio Tavares:

Gostaria de saber do que é feito o para-brisa de aeronave, pergunta feita pela anac.

A resposta mais simples? De vidro! Hehehe. Depende do avião, como eu sempre falo aqui de aviação comercial de grande porte, vamos ver do que é feito.

Obviamente o para-brisa não é feito só de vidro, ele na verdade é um sanduíche laminado de vidro, plastico, um filme de aquecimento anti-gelo e um filme anti-embaçante. São três camadas de vidro, mais duas camadas de PVB (poly vinyl butyral) e os filmes entre elas. A camada externa e interna desse sanduíche é de vidro.

Dentro destes painéis existem sensores de sobre-aquecimento e de condução de energia para o aquecimento.

A camada externa possui também uma camada de proteção hidrofóbica contra chuva.

Agora quer saber uma coisa bem interessante? As camadas internas aquecem o para-brisa antes da decolagem até um nível tal que os vidros externos chegam a ficar maleáveis (não que se possa ver isso a olho nu ou ao toque).

Esta flexibilidade dos vidros da janela vai ajudar a aumentar a resistência do painel externo em caso de colisão com pássaros! Isso mesmo, já que a janela vai estar mais “mole”, o impacto de um pássaro não vai causar um estilhaçamento do vidro.

Legal né?

Mas essa brincadeira custa um pouco caro, pra se ter uma ideia, o preço médio de uma janela de um Boeing 777 está na casa dos US$ 8.800,00.

Tags:

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
  • Rafael T.

    Interessantíssimo..

    e as janelas dos passageiros? Tem tecnologia semelhante ao menos?

    Abraços

    • Não, as janelas dos passageiros são bem diferentes. São duas camadas de acrílico que aguentam pressurização e uma parte de plexyglass (que é a parte que o passageiro tem contato). Mas não têm aquecimento nem nada, mas são estruturais como os para-brisas.

      • Rafael T.

        Legal e obrigado!

  • sorte tem o Yoshi que pode ficar entrando na cabine pra tirar foto!!!

  • Pingback: Tweets that mention Do que é feito o parabrisa de uma aeronave? « Aviões & Músicas -- Topsy.com()

  • Luan

    Muito interessante, tive a oportunidade de ver um pára-brisa de kingair, imagino que seja praticamente o mesmo sistema dos Boeings, fiquei impressionado com a espessura e o peso.

  • lando

    gostei da pergunta aprendi mais uma!

  • Luiz Alexandre

    Boa , aprendi + uma coisa q não sabia , sabia q era bem resistente , + não sabia do q era feito :D

    Esses vidros devem ser pesados d+ , quanto e + ou – o peso de 1 vidro desse , do 777 ?

  • Nossa Lito muito legal, adorei esse sistema para o vidro ficar maleável! Demais!

    Abraço!

  • Brito (Icaro)

    Aí algo que sempre fui curioso e agora sanei a dúvida.

    Muito didática e objetiva a explicação.

    :)

  • Alguém sabe se é verdade mesmo que alguns fabricantes de aeronaves usam canhões com frangos pra fazer ensaios com para-brisas de aeronaves?!

    muito bizarro.

    rs

    • GOULART

      Boa tarde Adriano !

      Isso não é verdade. O que existe são testes de motores a reação (erroneamente chamados de turbina), onde canhões de ar comprimido lançam frangos congelados no motor em funcionamento para verificarem a resistência das "blades" e demais partes do motor, simulando assim a ingestão de pássaros pelo motor (bird strike).

  • Quebrar um vidro desses é azar pro bolso na certa ;p

  • Gustavo

    Lito,

    Com esse material acontece o mesmo que com vidros de carros blindados? com o tempo uma camada solta da outra e tem que ser substituidos??

    Abraço

    • O que acontece as vezes é a formação de pequenas bolhas (delaminação) em virtude do aquecimento. Quando as bolhas começarem a atrapalhar a visão, o para-brisa é substituído. Abs

  • Dryan

    Já ouvi dizer que no parabrisa de algumas aeronaves há pequenos filamentos de ouro para esquentar o vidro. Isso é real? Ouvi de um mecanico/piloto.

    • Verdade, porque o ouro é um dos melhores condutores de eletricidade.

  • Máximo

    Rapah…bela pergunta, ótima resposta.

    Eu nunca parado para pensar dessa parada do aquecimento como funcionava.

    Show de bola!!!

  • Marcel

    soube que tambem existe toda uma técnica para trocar estes parabrisas…tipo a fixação dos bolts, cada uma em sua ordem, por que? alguem sabe?

    abs,

    • Sim, existe um gabarito de aperto (torque) dos parafusos que tem que ser seguido à risca. A ordem correta é para evitar que possa ocorrer um "empeno" da janela, bem como o correto assentamento na estrutura, já que a janela é estrutural. Depois de um número "x"de horas de voo (dependendo do modelo de avião), a janela tem que ser novamente "torqueada".

  • Augusto

    Agora outra pergunta a qual ja chegou a gerar quase uma guerra no ambiente no qual eu trabalho.

    Como eu trabalho na area optica, me perguntaram se era bom para um piloto usar oculos de sol com lentes polarizadas (que proporcionam mais conforto). Mas como eu ja imaginava que o parabrisa de aviao era semelhante a um vidro blindado, com varias camadas de vidro e filmes plasticos (so nao imaginava que era menos), aconselhei que nao pois alem da visao atraves do parabrisa ficar prejuticada, a visao dos instrumentos tambem poderiam ficar prejudicadas.

    Agora eu pergunto! Procede a minha colocação ou é mito? Pois uma colega de trabalho de Ribeirão comentou que ela tem um amigo que é piloto e usa oculos de sol polarizado durante suas pilotagens, embora que eu falei em caso de piloto comercial e esse amigo dela tem um monomotor ficou um clima de que um dos dois estava de historia. Um abraço e se tiver qualquer duvida com relaçao ao funcionamento das lentes polarizadas posso postar.

    • humm, não tenho idéia nem vi estudos a respeito. Já usei lente polarizada no cockpit durante o dia e não percebi interferência visual ao olhar pelo para-brisa.

    • Olha, teoricamente não tem nenhuma influência, pq como vc deve saber melhor que eu, a luz normalmente não é totalmente polarizada, nem a emitida/refletida pelo painel.

      O problema existiria se o pára-brisas fosse polarizado. Aí o bicho ia pegar, pq se as lentes dos óculos polarizados fossem colocadas perpendiculares ao sentido de polarização do pára-brisas, ia ficar tudo escuro na visão externa.

      Como não há isso, o que normalmente vai acontecer é a luminosidade diminuir em 50% de uma forma geral. Caso a luz refletida pelas nuvens se polarize (polarização por reflexão), aí o piloto ganha uma visibilidade muito melhor das nuvens.

      De resto, nada demais, a princípio.

  • SIQUEIRA DF

    olá lito quero parabenizar pelo blog, muito educativo…

    faça um comentario sobre: COMO FUNCIONA O SISTEMA DE PRESSURIZAÇÃO. OBRIGADO. SIQUEIRA.

    • Olá Siqueria, adicionado à lista de futuros posts. Um abraço.

  • Pingback: Como faz pro avião não congelar lá em cima? « Aviões & Músicas()

  • Marcos

    obrigado Lito.

  • Polimentodeparabrisas

    Sou polidor de Parabrisas, removo arranhados, manchas devolvendo o bilho sem compromete a estrutura e resistência do parabrisas. Se alguém precisar;
    (61) 7815-3260 ou  97*27421
    Márcio

  • Xandubp

    Boa tarde Lito. Voce poderia me informar onde eu posso encontrar mais informações técnicas sobre os parabrisas aeronauticos? Grato.

  • alessandro

    os vidros pilotos são lacrados ou tem acesso

  • moreirapontocom

    Muito bom!!

  • Pedro Medeiros

    Esses dias vi a história de um BAC onde o piloto ficou para fora da cabine durante o voo após a manutenção usar um parafuso 0,6 mm mais fino do que o indicado pela fabricante na colocação do para-brisas. Inclusive o especial falava da importância da equipe de manutenção na segurança do voo, muito legal.

    Aproveitando, vi perguntas sobre o peso do vidro aqui, fiquei em dúvida também na grossura deles. Qual é a espessura média de um para-brisas desses?

  • Ilan Ribeiro

    Mais uma excelente explicação! Muito obrigado Lito. Essa tecnologia que desenvolve a aviação é realmente impressionante.

  • Germano Sarmento

    Lito, vou comentar na esperança que você leia: quando você falou o preço do painel no 777, lembrei de um documento que li há duas semanas: um artigo científico sobre F.O. em órbita, ricamente ilustrado. Numa das gravuras, mostra-se uma micro-cratera de 4 mm de largura num dos painéis de vidro do ônibus espacial Atlantis cuja origem, aferida por microscopia após seu retorno, foi o impacto de um fragmento de TINTA (tinta!!) de 2 mm a aproximadamente 8 km/s, originado das centenas de colisões de fragmentos na low orbit earth layer. O valor do painel? US$ 40,000.00… e as trocas eram razoavelmente frequentes após uma ou duas missões em cada shuttle. Louco né?

    PS.: “smartalpha”, do YT.

    • Pois é, o espaço é um lugar perigosíssimo.

  • Gabriel Barra

    vou botar uma desa no meu quarto kkkkk

  • Victor Sampaio

    opa ajudou para minha apresentação da universidade vou falar da ata 56, perfeito só agregou, obrigado

  • Pingback: Granizo x Aviões : Aviões e Músicas()

  • Pingback: Na Turquia 3 aeronaves enfrentaram chuva de granizo no mesmo dia : Aviões e Músicas()

Topo