banner livro

Dois acidentes em menos de 10 dias. Triste.

Hoje acordei com a notícia do acidente de um Boeing 737-800 na Índia, e claro, com a péssima manchete do UOL Notícias:

Avião com mais de 160 pessoas a bordo explode na Índia

Como assim explode? Ele estava com explosivos a bordo? Ou será que o correto seria “avião pega fogo (ou incendeia) após o pouso”.

Mas a gente já sabe o quanto sensacionalista a imprensa é, certo?

Este acidente vem em adição ao Airbus A330 que se acidentou semana passada durante o pouso na Líbia, e cuja manchete do UOL foi:
Avião com 104 pessoas cai na Líbia; governo descarta atentado terrorista“… nossa, como o governo é rápido nas investigações não?

Fato é que dois acidentes ocorreram e independente das manchetes erradas dos órgãos de imprensa, há que se investigar as causas e estudar os fatores contribuintes para que não venham mais a ocorrer. Este é o princípio fundamental da aviação, aprender com os erros, e por isso é um meio de transporte tão seguro.

“É impossível medir com exatidão os resultados da segurança na aviação.
Ninguém consegue contar os incêndios que nunca começaram, as decolagens abortadas que nunca ocorreram, as falhas de motor e os pousos forçados que nunca aconteceram.
E ninguém poderá jamais avaliar as vidas que não se perderam, nem o desespero das famílias que foram evitados.
Somente aqueles que estavam nos controles de voo, nas mangueiras de combustível, nas ferramentas, nos radares, podem encontrar satisfação por saber que trabalharam bem e sábiamente, e que a SEGURANÇA foi a preocupação principal.” (tradução minha de um texto sem autoria conhecida).

Todos os dias, milhões de pessoas embarcam, voam e chegam aos seus destinos com segurança a bordo de um avião.
É para isso que trabalhamos.

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo