banner livro

E o A380 veio mesmo a GRU

E eu tive o privilégio de ser o primeiro da América Latina a fazer push-back nessa obra prima da engenharia aeronáutica. O avião esteve em Buenos Aires antes mas lá não foi feito push-back. Vejam, não é que eu seja fã desse avião, mas fazia tempo que eu não via um acontecimento mexer com tanta gente no aeroporto (nem mesmo quando o U2 embarcou após a turnê Vertigo).

Minhas impressões sobre ele: Não é muito bonito (a fuselagem parece aquela baleia Beluga). As asas são fenomenais, muito bem desenhadas e com enorme envergadura e os motores (que os leigos chamam de “turbina”..sim, porque a turbina é uma parte que fica dentro do motor) são o que mais me encantaram. São Rolls Royce Trent 900 que produzem uma potência de 77.000 Lbs de empuxo cada (aprox 374kN .. KiloNewtons…melhorou?..rs) e as formas curvas das blades do Fan são um caso a parte, chega a ser um motor sexy!

Em relação ao push-back em si (aliás, depois vou postar um outro vídeo sobre push-back, porque descobri que muitas pessoas não sabiam que o avião não dá ré… ele tem que ser empurrado pra um lugar em que possa sair por meios próprios), eu tava meio apreensivo por alguns motivos:

  1. Jamais havia feito push em qualquer Airbus
  2. A barra de reboque que trouxeram no avião era minúscula em relação às que se usam normalmente
  3. A envergadura das asas é monstruosa
  4. A visibilidade do motorista não é grande coisa com uma barra tão pequena e um par de pneus gigantes na frente

Passada a apreensão, durante o push percebi que o avião era extremamente pesado mesmo não estando com carga total. O trator que usei é o mesmo que usamos na United para empurrar um Boeing 777 cheio de carga e combustível e jamais precisamos jogar o acelerador até o “talo”. Outra coisa, o avião não “esterça” como os Boeings, ou seja, o comando no nariz não reflete imediatamente na cauda (talvez seja a distância curta entre as rodas principais e do nariz para um avião tão grande). Fora isso, tudo maravilha.

Como sei que tem uma infinidade de pessoas que são fanáticas por avião e não puderam estar lá perto, fiz um filme mostrando o ponto de vista de um mecânico (ver abaixo – uma pena que a qualidade não fica tão boa no Youtube). Tem mais algumas fotos no meu Flickr e mais uns vídeos no Youtube.

Se tudo der certo, amanhã tem fotos do interior do avião :)

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo