banner livro

E Se Aviões… Hmm… Falassem?

Muito se fala deles e sobre eles. Você, leitor, provavelmente já leu e/ou ouviu algo mais ou menos assim:

“Tá de bom de aposentar esses aí, hein?!”

“Este tipo não é seguro, vive caindo…”

“Foi-se o tempo em que a Cia. Fulana de tal comprava avião bom.”

Ainda, dentro da categoria “Saiam da Frente, Somos Especialistas” encontramos:

“Rapaz, isso tá me cheirando a problema de pressurização…”

“Somente uma coisa poderia explicar a queda desse avião, somente uma.”

“A manutenção (no Brasil) deixa muito a desejar, voar no país não é seguro. Tenho um amigo que trabalha na área e…”

“Pássaro é danado pra derrubar aviões!”

Tá, tá, tá, tá!, diria o Mestre Girafales. Podem parar (pior que nao param) por aí, okay?

O Aviões e Músicas comentou o cancelamento de um voo em virtude do calor, no início deste ano. As reclamações e piadinhas que o 737 teve que “escutar” não foram poucas. Vale lembrar que o avião não decolou, pois não era seguro fazê-lo.

Nesta semana, li alguns comentários relacionados aos recentes acidentes aéreos em uma dessas redes sociais da vida e, como de costume, muito alarme e pouca pesquisa de qualidade. Ontem, alguns amigos comentavam sobre como a tristeza envolvida em um acontecimento que ceifa centenas de vidas pode, da maneira mais chocante possível, ser motivo de lucro para alguns. A indústria do medo cresce notavelmente e tragédia com avião chama atenção.

Fico aqui pensando (sim, eu assisto Toy Story com muita frequência)… E se aeronaves falassem? E se pudessem responder a quem as acusam injustamente? E se pudessem dizer umas poucas – ou muitas – e boas?

E se quando estão ali, “quietinhas” no hangar,  agissem tal como os brinquedos do filme? O que você acha que diriam (ou fariam)?

Por fim, informação é tudo e um pouco mais. Mas, perceba, informação confiável. Até dá pra ler meio mundo de publicação exposta por aí, caso você tenha tempo disponível. Por outro lado, deixe para quem tem preguiça de pesquisar a tarefa de acreditar, sem questionar, nesse alude de dados confusos.

 

NOTA: Talvez não exista palavra mais apropriada para descrever a perda das vidas nos acidentes aéreos comentados ultimamente, senão tristeza. Muito triste os ciclos de vida interrompidos, os sonhos não consumados e a lacuna que, certamente, essas vítimas deixarão no coração de seus familiares e amigos. Conforto e paz é o que desejamos a estes, tão logo o tempo permitir.

 

Tags: ,

Sobre o Autor

Potiguar, Professora. Ama Física, Avião e Música (necessariamente nessa ordem e em maiúsculo). Estudante de Manutenção Aeronáutica.
Topo