banner livro

É só um travesseirinho…

Pillows

Sei que as mulheres vão ficar irritadas, mas a ICAO (International Civil Aviation Organization) alterou recentemente o peso padrão das pessoas que viajam de avião, aumentando 5.9kg para os homens e 11.3kg para as mulheres. Será que a organização acha que as mulheres estão mais gordas?

Explicando melhor, tudo que entra em um avião é pesado (bagagens, carga, combustível, água, etc), mas os passageiros não são obrigados a pisarem na balança antes de viajar certo? Então, os softwares utilizados para calcular o peso e balanceamento do avião usam um peso padrão para homens, mulheres e crianças. Só para ilustrar, no inverno o peso de um homem é considerado como sendo 93.4kg e no verão 90.7kg. As mulheres são respectivamente 77.5kg e 74.8kg (acredito que essa média deles é para mulheres americanas).

O fato é que as empresas aéreas estão muito preocupadas com o peso dos passageiros, por uma razão bem simples: cada grama colocada a bordo de um avião significa um pouco mais de combustível, que significa mais peso a ser levado (o do próprio combustível) e em decorrência um maior consumo de combustível. O cachorro correndo atrás do próprio rabo. Com o barril de petróleo beirando os US$ 70, as empresas se descabelam para arranjar soluções para economizar. Como não podem pedir aos passageiros para fazer um regime, algumas empresas adotaram umas soluções engenhosas, mas nem sempre em favor do passageiro.

Por exemplo: Quase todas as empresas aéreas americanas estão retirando os travesseirinhos e cobertores de dentro do avião, e só os coloca a bordo mediante um pedido e uma pequena taxinha de uso. A Air Canadá tem abastecido os tanques de água potável do avião pela metade, para diminuir o peso. A Delta está trocando todos os assentos por um modelo que usa materiais mais leves na composição. Todas reduziram a quantidade de jornais e revistas a bordo (no caso da United, não há mais nem revistas a bordo). O peso das bagagens despachadas foi reduzido para 35kg. Tem até uma empresa que está pensando em vender sanduíches no saguão ao invés de vendê-los a bordo (sei que está pensando a mesma coisa que eu, mas tirando o peso da comida, eles economizam no peso da embalagem, e como eu já disse, cada grama conta).
Do lado dos fabricantes, novos tipos de tinta têm sido usados, tintas especiais que diminuem o atrito com o ar (se deslizar melhor, consome menos), materiais cada vez mais leves e resistentes (fibras de carbono e kevlar) são usados na construção e tudo, tudo do lado externo é pensado para produzir a menor resistência possível à passagem do ar.

Se por um lado é melhor esquecer aqueles anos dourados da aviação, com farturas de refeições, dois cobertores e dois travesseiros e um monte de bagagens, por outro lado são detalhes assim, estudados exaustivamente para economia e eficiência, que fazem os vôos hoje em dia serem cada vez mais acessíveis a uma fatia maior da população. Tudo em um avião é pensado para ser eficiente e seguro. E raramente quem viaja (e não é da área) sabe que até o local onde a bunda está sentada é de um material ultra-leve, não inflamável e feito para flutuar. :)

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo