banner ad

Ele Finca?

História bem engraçada que mostra como nós levamos a sério o Flight Simulator e não gostamos quando alguém chama de “jogo”..rs

Este relato descreve uma situação curiosa, parecida com a de uma matéria que acabava de ler onde o autor a intitulava de Nunca diga ‘Jogo’ que hoje acho até graça, mas quando aconteceu comigo na ocasião, a última coisa que fiz foi achar engraçado. E acredito que todos os que praticam a simulação de vôo teriam uma reação parecida com a minha.

Ainda na época em que o Flight Simulator 2002 estava no auge, e após ter trocado a placa de vídeo do computador para melhorar o desempenho, o mesmo começou a ter problemas com o HD e a chuva de defeitos e sumiços de programas começaram a incomodar. Na verdade, “acho que era um daqueles vírus espertinhos”. A primeira coisa que sumiu foi o Outlook e ai complicou, pois através dele que eu acessava a indústria que represento para emitir os pedidos diários. Sem trabalhar não podia ficar e então em caráter de urgência urgentíssima chamei o técnico do meu servidor para consertar o defeito. O atendimento foi rápido, e em poucas horas a campainha já tocava. O técnico se apresentou e imediatamente foi para a frente do monitor, que com sua super eficiência e conhecimento detectou o problema em poucos minutos. Até ai tudo bem. Mas o que isso tem com simulação de vôo? Bom, é simples: Como ele consertou rapidamente o defeito e clicando no ícone da internet na área de trabalho, o mesmo viu o ícone do Flight Simulator e sem cerimônia deu inicio ao seguinte dialogo:

Técnico: Este ícone aqui é do Flight Simulator?
MS: Sim!

Técnico: Já ouvi falar muito desse programa. Como funciona?
MS: Bom é um simulador de vôo, no qual é possível reproduzir situações mais próximas da realidade o possível que é utilizado inclusive para estudo e treinamento.

Técnico: Rapaz, gostei disso, deixa eu ver um avião?
MS: Claro

Neste momento coloquei o meu melhor Boeing com o melhor painel e no cenário mais bonito que possuía na ocasião. Lá estava, o “Breguinha” todo imponente, reluzente no portão 9 do Aeroporto de Congonhas, o tráfego do Marcos Konde operava como relógio suíço, e só isso já era o suficiente para ficar horas olhado o movimento lá da torre.

Técnico: Que painel bonito, como funciona?
MS: Todos os comandos e marcadores funcionam como na realidade, justamente simulando o que acontece com os sistemas.

Técnico: Tem como fazer funcionar?
MS: Bom, funcionando já está, mas acho que o que você quer é ver uma decolagem e pouso não é?

Técnico: Isso! Isso!
MS: Então vamos lá!

Como estava com tempo para tal e o técnico não tinha pressa em ir embora, organizei tudo para um vôo de curta duração. Primeiramente me preparei psicologicamente, pois não era todo dia que pilotava com um atento telespectador do lado. Cartas na mão e feitos os procedimentos habituais, taxiei para a pista 35L conforme autorização da torre e espera antes da cabeceira com decolagem autorizada após pouso de um 737-400. Acelero o brega e o técnico se ajeita melhor na cadeira (come se fosse ajudar). O Flight Director/FD (diretor de vôo, que fazia o papel do co-piloto) canta as velocidades e assim que ouço “rotate” suavemente puxo o manche e começamos a voar. Mantendo a razão de subida estável e de olho na velocidade enquanto o meu ‘co-piloto’ (FD) solicita o recolhimento do trem e logo após dos flaps. Estabilizo no nível 070 já na perna do vento, e com todos os procedimentos usuais e comunicações de praxe começo então e me preparar para a descida e finalmente o pouso. O rapaz estava super concentrado e eu feliz pensando “acho que consegui mais um adepto para a simulação de vôo”.

Então o pior acontece:

Técnico: Rapaz isso é bom mesmo! Como funcionam os comandos do manche?

Fiz então algumas manobras para que ele entendesse os movimentos básicos, inclusive com subidas explicando o que iria acontecer com a velocidade e outros parâmetros da aeronave.

Técnico: Muito Bom! Já que você me mostrou então como se vira o avião, tem como você me mostrar como que faz para fincar ele no chão? Ele finca de verdade? Da pra ver ele afundando no chão?

Neste momento, um silêncio reinou na sala. E ele esperando a resposta. Contei até cinco, não deu então contei até dez e sem que me apercebesse o dedo foi direto na tecla P (pause). Mais uns segundos, e o dedo foi na tecla ESC até que saísse do simulador. Naquele momento eu queria sair até do Windows e da sala também se possível.

Dei mais uma olhada no sujeito que com a cara mais lambida do mundo perguntou:

Técnico: Ué, o joguinho Travou?

Olhei pra ele com vontade de fincar, não o avião no chão, mas sim a mão na lata dele. No meu pensamento garanto que não apareceram flores, e lembrei-me imediatamente da matéria “nunca diga ‘Jogo'”. Só aí entendi o que realmente passa na cabeça de um simuleiro quando houve certas blasfêmias como estas.

Abraços,
Milton Sérgio
Goiânia-GO

fonte: http://generosomanuta.zip.net/

Tags:

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
  • Eduardo

    Valeu Lito essa foi boa, já ouvi muitas dessas besteiras aqui na minha cidade, acho que o único apaixonado por aviação aqui sou eu, ai os caras ficam com onda comigo, mas eu nem ligo também tenho o FSX aconteceu um caso quase parecido com ese mas o técnico queria era desinstalar o FSX dizendo que tava prejudicando me PC. Ai eu disse pode tirar qualquer outro programa ai menos esse. Ora o cara querendo acabar com a minha diversão, assim não dá.

    VLW

  • Gêneses German

    a pergunta que mais escuto aqui é: qual a moral de ficar voando de um lado para o outro? nao acontece mais nada? ……. rsrsrsrs….. emoção de taxiar.. decolar … voar .. pousar… montar o aviao.. painel… efeitos… etc… nao tem preço!! rsrsrs

  • Johnny Boy

    Só quem tem alma de piloto sabe nos entender …

  • Entendo bem o que é isso, sou helimodelista e realmente algumas questões me incomodam, por exemplo, você está voando, aparece alguém e começa fazer perguntas e você para
    não perder a concentração, pousa.
    – Ei quanto é que custa este BRINQUEDINHO?
    – Minha senhora ou meu senhor, isto não é um brinquedinho, isto é um
    hobby, e não é para crianças.

    Ou senão
    – Oi amigo este aviãozinho vai até aonde?
    – Olha aqui ó seu anta ( a essa altura o saco já encheu) , isso aqui
    não é um aviãozinho, isto é um HELICÓPTERO, e não tem limite de
    altura, o importante é se manter no limite do visual.

    Outro
    – Meu cunhado comprou um IGUALZINHO a este nas Americanas por 150,00,
    e este ai quanto custou?
    – Seu cunhado deve ter comprado nas Americanas um DragonFly, este aqui
    é diferente porque tem dirigibilidade, quanto ao preço eu não sei,
    porque foi um presente que ganhei dos meus filhos quando me aposentei.
    – Ah, o senhor se aposentou e agora vive de brincar com este
    brinquedinho, virou criança de novo né?

    Ora vá, vá, vá. Bem depois dessa preferi me calar, calei o meu lado
    Seu Lungas, e voltei a fazer o que adoro, voar meu valente T-Rex 450

    • Gustavo Pilati

      @Alberto, Sou aeromodelista, mas o pior de todos:

      "Tio, vai solta o aviaozinho?" … hehehe

    • @Alberto, haha, muito boa Alberto. As vezes estou com mapas de navegação abertos em frente a tela indo de um lugar para outro e é difícil explicar "realmente" o que estou fazendo…rs.

    • @Alberto, Ah, esqueci, veja amanhã o vídeo que vou postar, não é de heli mas é de aero.. .de cair o queixo…

      • @Lito, Legal, vou esperar, por enquanto vai vendo ai esta bruxa voadora, é hilária
        É muita criatividade desta turma; rsrs
        http://www.youtube.com/watch?v=KXgrr5NyK4k

      • @Lito, Fico prostituto da vida.
        Voando no P. Side os velhinhos que passam no calçadão nem olham ou fazem que não olham e ficam olhando de rabo de olho. Tenho a impressão que eles pensam que estou ali para vender helicópteros, e se tomarem chegada vão receber alguma proposta de venda.
        Pois bem, hoje de manhã com faço todas a manhãs fui fazer meu voozinho, mas como estou treinando novas manobras, fui preparado, tirei meu canopy novo (o pânico), botei os skids mais velhos, e levei as baterias mais antigas, e as pás mais pebas. Parece que estava adivinhando, cheguei dei uma olhada no espaço de vôo (tenho o cuidado de sempre voar no sentido oposto ao calçadão, sempre em direção do bosque desabitado), coloquei a bateria, fiz um check pré-vôo (olhadinha nos links, tensão da correia, etc) , decolei e fiquei hoverando baixo para sentir a força do vento. E ai acionei o coletivo e joguei o bicho pro espaço e já fui cabrando e executando um looping, beleza, perfeito, redondinho, lá em cima, tudo normal.
        Faço uma volta por cima da caixa dágua, experimentando o vento e descendo. Quando um velhote chega perto de mim. "Bom dia", bom dia eu respondo, e ai ele tasca, "esse bichim é a combustão"?, puts que la pariu, pensei , como pode ser a combustão se nem faz barulho de motor a combustão e nem solta fumaça? e ai respondi, "não senhor, este é movido a bateria", "mas ele sobe mais do que isso?" , eu estava baixo hoverando. "Sobe sim" disse eu sem nem olhar para o velhinho. E ai pensei vou surpreender este cara. E ai fiz a besteira ( o que lasca o piloto é o exibicionismo e o excesso de confiança). Taquei o coletivo, o bicho subiu de cão , e o velho "arre égua, esse negócio vai alto mesmo" e eu pensei , não viu nada ainda. O que eu não tinha percebido era que a bateria por já ser a mais peba e já ter descarregado em parte não poderia ter suportado o esforço que fez em seguida. E na segunda volta do looping o heli já vinha morrendo sem força. E então quase completando o círculo destabacou na chon. Colegas o que veio de gente olhar não está no gibi. Fico puto, ninguém aprecia os vôos bonitos que a gente faz, mas para ver o destroçado não faltam assistentes. ô humanidade.
        Um dos velhinhos (acho que era o mesmo que estava junto a mim) aproximou-se e perguntou? "CAIU ?", então eu trinquei os dentes, juntei toda a minha paciência e respondi calmíssimo "caiu não senhor, foi apenas uma aterrissagem forçada", botei tudo no surrão, joguei no banco traseiro do carro, e fui comprar o pão como sempre.
        Agora estou aqui, na segunda fase do hobby, desmanchando para consertar.
        Abraço e um bom dia de trabalho para você

        Visitem e inscrevam-se no meu blog:
        Diário de um velho helimodelista http://diriodeumhelimodelista.blogspot.com/

        • @Alberto, tem que ter paciência Alberto.. hahaha. Rapaz, vou te apresentar um amigo lá do Canadá que curte muito os Helis e inclusive está montando uma belezinha agora e postando passo a passo o trabalho. Entra em contato com ele, diz que achou através de mim e ele vai curtir muito e vcs podem trocar experiências. O link : http://sergio.salvi.ca/

          Grande abraço.

  • Cacête, mas um Airbus que cai, estou até pensando em desmarcar minha passagem para Buenos Aires, pra onde irei comemorar aniversário de casamento. Pelo AirBus (trecho SP – BA equip. A-330) e pela Suina Também, e é que já estou com a Caprina , que é uma gripe que está aparecendo aqui no Ceará.
    A NOTICIA (TERRA)
    Um avião comercial modelo Airbus A310 da companhia aérea estatal do Iêmen, Yemenia Air, caiu no arquipélago de Comores, no Oceano Índico, com 150 pessoas a bordo, informou uma importante autoridade governamental na terça-feira (horário local).

    "Não sabemos se há sobreviventes entre as 150 pessoas a bordo do avião", disse o vice-presidente do país, Idi Nadhoim. O local exato da queda ainda não foi confirmado.

    "Há um acidente, há um acidente no mar", disse um oficial que não quis se identificar ao telefone, no aeroporto de Moroni, capital do país. Ele se recusou a dar outras informações.

    A aeronave da companhia Yemenia, que é 51% de propriedade do governo do Iêmen e 49% do governo da Arábia Saudita, tinha como destino final o aeroporto de Moroni. A frota da companhia é composta por dois Airbus 330-200, quatro Airbus 310-300 e quatro Boeing 737-800.

    O arquipélago de Comores fica entre o continente africano e a ilha de Madagascar, no Oceano Índico. Ex-colônia francesa, tem cerca de 700 mil habitantes, em sua maioria islâmicos.

  • jobster

    sei lá…curto FS tenho aqui instalado gosto pra caramba de aviões, mas pra mim ainda é jogo e nem esquento se ficam putinhos comigo.

    • @jobster, Respeito sua opinião mas o conceito de jogo ou de um verdadeiro instrumento de simulação real de vôo é uma questão de ponto de vista e de como o FS é utilizado. Há alguns anos fiz uma volta ao mundo no FS utilizando os recursos reais da aeronave (um 737) e lhe digo que foi uma experiência fantástica tanto no aprendizado da pilotagem como do conhecimento da cultura de cada pais que fez parte da minha rota. Decolei de Fortaleza, fui subindo pela américa central até para São Francisco CA, de onde comecei minha jornada (esta é a melhor rota para o oriente). nunca imaginei que era tão ignorante a respeito da cultura oriental, esta viagem me motivou ampliar meus conhecimentos sobre o continente asiático e oceania. Sai da experiência um pouco mais piloto e um pouco mais bem informado sobre aquela região do planeta. Retornei pela Europa, continente africano (Marrocos) , Cabo Verde, F. de Noronha e finalmente Fortaleza no Ceará. Que viagem!!!

  • jobster

    "o conceito de jogo ou de um verdadeiro instrumento de simulação real de vôo é uma questão de ponto de vista e de como o FS é utilizado…" Simulação REAL não se faz em casa, o FS é um simulador de simulador, isso eu aceito. O que disse em relação a jogo, ou uma simulação é o que fiz como voce, na aerovirtual. Simulei uma viagem ao polo norte. Foi legal, amo o fs, mas tem gente que leva isso ao extremo do exagero, criando cargos dentro de um "simulador de simulador" que beira ao ridiculo. Por exemplo, certos comandantes que exigem atitudes que extrapolam a própria ideia do FS: Voar e curtir. Voce relatou uima viagem legal, mas essas coisas vc só faz sozinho, pois tem "comandante" que fica botando onda de soldadinho, a ponto de o que menos vale ali é a amizade e o prazer de voar. Aconteceu comigo e não apenas uma vez onde fiquei online no aeroporto de congonhas mas não sai do hangar, apenas queria ver a galera subir e descer, como na vida real os pais levam os filhos para apreciar essas coisas, mas acontece que fui banido em todas as vezes, por pessoas que se acham dona do espaço e como se eu estivesse atrapalhando tal coisa. Isso faz com que se o fs é simulador que criem um servidor pra isso e outro para as pessoas que querem aprender a voar e curtir. Pra mim ainda o fs está longe de ser um simulador REAL. Apenas é um simulador de simulador. Obrigado pela resposta e espqeor que nao se ofenda. abraços

  • Milton Sérgio

    Ola amigos fiquei feliz em ver meu pequeno relato(ele finca?) pois na epoca tinha o objetivo de interagir com outros simuleiros que passaram pelo mesmo. Quanto ao Fly ser um simulador de simulador, concordo apenas em parte, porem se levado a serio isso poderá ajudar muito se vç tem a intençao de voar na realidade! Sou PP e acreditem: consegui fazer o meu primeiro SOLO com apenas 4horas de voo em um Cherokee 140- A primeira vez que peguei no manche ja consegui decolar e pousar a maquina. Após corrigir algumas imperfeiçoes de pratica- pude solar. O fly tem suas limitações, mas é um otimo suporte para a montagem de um simulador mais sério! no momento estou montando o simulador em uma cabine do TUPI onde serão simulados todos os sistemas. A maioria dos meus colegas, bem mais graduados que eu na aviação treinam no fly (nem que seja somente a navegação) pois IFR o fly faz com perfeição.
    So o Programa( fly) não o habilita como simulador profissional, pois para isso ele necessita de vários acessórios controles exigidos para homologação, mas isso não impede que sejam agregados a ele o que falta para tal (ja existem vários simuladores homologados com o fly).
    Pessoalmente posso dizer: O Fly me ajudou – Muuuuuiiiiinnnto!!!!!!!
    Abraços a todos.

    • @Milton Sérgio, valeu a passada por aqui, pelo menos agora já sabemos que o relato esta com a fonte correta. Parabéns pelo PP e feliz ano novo.

  • Pingback: Seja Bem-vindo! | Voa Liberdade – Apaixonados por Aviões.()

Topo