Está em casa fazendo nada? Acompanhe uns aviões pela tela do seu computador! :)

Quer ter uma “vaga” idéia dos aviões que circulam perto de sua cidade (sobre sua cabeça) quase em tempo real?*

Para quem gosta de aviação, dá para ficar um bom tempo se divertindo.

O www.flightradar24.com é um aplicativo colaborativo (usa várias fontes de colaboradores para obter um melhor resultado) que utiliza a tecnologia ADS-B presente nos aviões comerciais para mostrar em tempo real onde estão as aeronaves que sobrevoam determinado espaço aéreo.

Dê um zoom no mapa e desloque-o com o botão esquerdo do mouse até à sua região ou localidade e espere aparecer os aviões (se demorar muito a aparecer, clique na aba “PLANES” e escolha uma aeronave com prefixo brasileiro e depois clique em mapa).

O mapa é atualizado de 10 em 10 segundos, ao clicar em um aviãozinho aparecem detalhes no canto esquerdo (prefixo; número do voo, altitude, velocidade, proa, etc)

Dá pra passar um bom tempo “observando” os aviões por aí.

*Não encontrei a informação que dizia que os receivers “caseiros” de ADS-B tinham um atraso para envio da informação para a plotagem no mapa para evitar terroristas, mas parece que hoje em dia é tempo real mesmo. Se alguém achar, deixe um comentário aí.

 

Tags: , ,

Sobre o Autor

Um técnico com bom senso :) 28 anos de aviação comercial, de Lockheed Electra a Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
  • Conddo

    Olá Lito!! Lembrando que existe também o aplicativo para iOS e Android. Versões Lite e Full.

    • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002059211825 Leonardo Lovato

      então eu conheço este app… eu  uso em casa para passar o tempo… mas me parece que este acima é mais interessante e completo… ah uso no IOS 5

  • Victor

    Acompanho o Flight Radar direto, é excelente! Tem um aplicativo dele para iPhone também, que vale muito a pena baixar. Uma coisa que eu gosto de fazer é abrir um site que transmita ATCs (o liveatc.net por exemplo) e ir acompanhando o tráfego pelo Flight Radar :D

  • http://twitter.com/PFF_Vootatico Marcus Piffer

    Você usa também o 
    http://planefinder.net/?

  • http://www.facebook.com/people/Diego-Cerqueira/100002528688371 Diego Cerqueira

    Eu também faz um tempo acompanho, pena que perdemos a visualização de SBGR que tinha, tambem tenho o APP para android! muito BOOOM, mas valew a dica LITO! sempre na escuta do blog! ;)

  • Marcelo Silva

    Po Lito!Muito legal aqui em casa passa quase toda hora um avião por cima(eu moro na região metropolitana do Rio) e gostaria de ver quem passa.

  • http://twitter.com/sergio_c_reis Sérgio C. Reis

    Olá Lito, já conhecia o referido site e o acompanhava frequentemente. No entanto, infelizmente, a exibição dos vôos da RMSP (GRU, CGH e VCP) tem estado inativa por um bom tempo. Até cheguei a entrar em contato com os administradores do site (via @flightradar24:twitter) e o mesmo voltou por poucos dias, ficando indisponível novamente até o presente momento.
    Quanto ao tempo de envio da informação, creio fortemente que a exibição é em tempo real, pois, como moro na Zona Norte de São Paulo, quando o mapa informava que uma determinada aeronave estava passando próximo ao meu condomínio (rumo às cabeceiras 09 de GRU), era certeiro, bastava somente ir à sacada ou à uma janela para apreciar a bela cena. :)
    Espero que o site volte logo a contemplar a região de São Paulo, pois faz falta. rsrs
    Obs.: como dica, vale a pena observar o movimento de DXB (só wides, é impressionante!).

    • Goytá

      Ainda dá para seguir o tráfego de São Paulo pelo maquinasvoadoras.com.br, inclusive com o áudio da torre (só funciona no Internet Explorer), e pelo telaradar.com.br (baseado em Amparo, perto de Campinas, com alcance um pouco maior). Quanto a Dubai, de vez em quando aparece uma Flydubai ou uma Qatar voando de A320, mas eu gostaria que eles pegassem o tráfego de Sharjah, que tem umas linhas aéreas bem exóticas. Hong Kong e Kuala Lumpur, também registradas no flightradar24, também têm predominância total de widebodies. Bem, basta pensar que a ponte aérea KUL-SIN, um voo de 30 minutos, é quase sempre feita de 777… Devem gastar mais tempo embarcando e desembarcando todo mundo do que voando (sem falar que KUL é longe pacas da cidade)…

      • http://twitter.com/sergio_c_reis Sérgio C. Reis

        Valeu Goytá pelas dicas !
        O http://www.maquinasvoadoras.com.br/ eu já acompanhava, porém após descobrir o http://www.flightradar24.com/ acabei deixando o primeiro um pouco de lado.É certo que o “Máquinas” possui a vantagem do acompanhamento da fonia de GRU e CGH, porém achei o “Flightradar” mais amigável ao “usuário comum”, mais limpo e esperto, facilitando o acompanhamento de acordo com o nível de detalhamento desejado (mais ou menos “zoom”, gráfico do trajeto percorrido, velocidade em nós e Km/h, altitude em pés e em metros, além dos dados específicos das aeronaves, inclusive com foto).Ou seja, na minha opinião, trata-se de um excelente aplicativo. A única coisa em que peca é na dependência de dispositivos externos (e creio que não poderia deixar de ser) e, como temos visto, se os mesmos apresentam problemas ou são desativados, adeus radar…Quanto ao tráfego de HKG, KUL e SIN, quando possível vou tirar um tempinho para acompanhá-los. Mas, pelas taxas de crescimento do transporte aéreo no Brasil, caso tenhamos a seriedade de prover as melhorias necessárias de infra-estrutura aos nossos aeroportos e melhores condições de desenvolvimento às companhias aéreas nacionais, quem sabe em futuro não muito distante não possamos nos deparar com esta mesma situação “inusitada” da utilização de wides em vôos internos, não é mesmo ?

        • Goytá

          Houve uma época em que isso já foi comum, Sérgio. A Transbrasil tinha um monte de voos domésticos de 767, especialmente para o Nordeste e para Porto Alegre; a VASP também, com o A300; a Varig voava para Manaus com o MD-11 e até com o 747, além de alguns voos domésticos com os A300 da Cruzeiro e algumas escalas de voos para a Europa de 747 e MD-11 em Salvador ou Recife. Hoje, porém, a maioria das companhias aéreas prefere colocar mais frequências em aviões menores, até em rotas relativamente longas, como as de costa a costa nos EUA. Como os 737NG e a família A320 têm uma autonomia considerável, isso se tornou possível e hoje a norma é você voar de Nova York a Los Angeles de 737-800 ou A320, no máximo um 757, enquanto a norma até anos atrás era usar 747 ou 767 nessa rota.

          Na Ásia, porém, as coisas são diferentes. A combinação de populações enormes com prosperidade crescente faz com que os grandões ainda sejam viáveis em rotas como Tóquio-Osaka, Tóquio-Sapporo (a ponte aérea mais movimentada do mundo), Tóquio-Seul, Seul-Busan, Seul-Ilha de Jeju (a segunda mais movimentada do mundo), Taipé-Hong Kong, Pequim-Xangai, Singapura-Jakarta, Bangkok-Singapura, Hong Kong-Manila etc. Basta dizer que a China Southern comprou o A380 exclusivamente para voar rotas domésticas entre Pequim, Xangai e Cantão, e a Boeing tinha uma versão do 747 exclusivamente para o mercado doméstico japonês, com fuselagem e trem de pouso reforçados para aguentar pousos e decolagens mais frequentes e tanques de combustível menores para usar o peso economizado em mais passageiros (até 550!). Tóquio-Osaka é um voo de 35 minutos, como Rio-SP, mas era feito em 747… Hoje é feito de 777, 767 e às vezes de 737-800 (inclusive porque o aeroporto doméstico de Osaka proibiu quadrirreatores por questões de ruído e a JAL desativou toda a sua frota de 747), mas Cathay Pacific, China Airlines (de Taiwan) e EVA Air ainda usam o Jumbão de HKG para TPE, por exemplo, uma distância como a do Rio para Brasília, botando um “mero” A330 nos horários de menor movimento…

          A TAM fica com vários A330 e 777 ociosos durante o dia em Guarulhos e poderia usá-los em algumas rotas domésticas de maior movimento (especialmente nas férias), mas se não o faz, deve achar isso antieconômico, embora pela lógica menos voos em widebodies (especialmente os birreatores mais modernos) sejam teoricamente mais econômicos que mais voos em aviões menores. Outra coisa é que antigamente os voos domésticos aqui tinham mais escalas e era impossível voar de São Paulo ou Rio para uma das capitais nordestinas menores, como João Pessoa ou Maceió, sem escalas em Salvador, Recife e/ou Fortaleza para garantir a ocupação. Hoje os voos tendem a ser mais diretos e frequentes e isso pede um A320 ou 737NG. Então, pela tendência, acho difícil…

          • Ygor

            Por vezes nas férias a TAM usa WBodies para alguns vôos mais frequentes. Não por vezes vi o B777 ou o A330 fazerem algumas pernas para Salvador, Manaus etc….. Acho que isso tudo depende da ocupação que os vôos tem. Se um dia houver demanda que justifique talvez alguns WB pipoquem por aí nas domésticas.

            Quando aos A330 e B777 que ficam em GRU de dia eles não estão de todo ociosos ….. alguns deles estão executando manutenção nível Check A, já que GRU é a main base da TAM para manutenção destes tipos de aeronaves.

          • Anônimo

            A TAM faz manutenção? (Desculpem, amigos, não resisti a um súbito momento “humor negro e inconveniente”). Abraços a todos.

      • http://www.guto.com.br Paulo Augusto de Paiva Bueno

        Goytá, me surpreendeu ver esta informação… Realmente não imaginava que existissem voos tão curtos feitos com esses gigantes. Legal saber disso!

      • http://www.guto.com.br Paulo Augusto de Paiva Bueno

        Goytá, me surpreendeu ver esta informação… Realmente não imaginava que existissem voos tão curtos feitos com esses gigantes. Legal saber disso!

        • Goytá

          Paulo, a combinação de megapopulações com prosperidade crescente faz com que na Ásia eles usem widebodies para qualquer voltinha. E não é de hoje: a Boeing fez versões especiais do 747 só para a JAL e a All Nippon (ANA) usarem em voos domésticos no Japão. Tinham menos capacidade de combustível, porque não era preciso ter muita autonomia e o peso do combustível eles levavam em passageiros (eram configurações para até 550 passageiros!). A fuselagem também era reforçada para aguentar ciclos mais frequentes de pousos e decolagens. Até o velho aeroporto central de Osaka recentemente proibir quadrirreatores por questões de ruído, esses 747 eram usados rotineiramente na ponte aérea Tóquio-Osaka, mesma distância que de SP ao Rio… Hoje a JAL e a ANA geralmente usam um “mero” 777 nessa rota…

          A China Southern Airlines também comprou dois A380 só para fazer voos domésticos entre Pequim, Xangai e Cantão (se bem que aí as distâncias já são maiores). Na rota Taipé-Hong Kong, distância como a de SP a Brasília ou Porto Alegre, nos horários de POUCO movimento eles põem um A330 – normalmente é 747-400 ou 777-300… (Sai um voo de 20 em 20 minutos em média nessa rota…) Tóquio-Sapporo (a ponte aérea mais movimentada do mundo, porque é longe e o trem-bala não compete nessa rota), Tóquio-Fukuoka, Tóquio-Seul, Singapura-Bangkok, Singapura-Jakarta, vai ser difícil você achar um 737 ou A320 fazendo…

  • http://www.facebook.com/laercio.farias Laercio Castro Farias

    Show, já conhecia, e inclusive o pessoal de algumas empresas aí em GRU utilizam pra ter uma noção mtas vzs de onde está o avião na chegada. Mto bacana ‘perder’ um tempão nesse site nas horas vagas.

  • Felipe

    muito interessante.

    Lito, os aviões costumam seguir sempre uma mesma rota, em um vôo entre dois aeroportos específicos? por exemplo, de Los Angeles para Tóquio? existe algum site que mostre essas rotas?

  • http://www.facebook.com/almeida.adriano Adriano Almeida

    O flightradar é em tempo real sim! aqui de Taubaté dá pra ir acompanhando as aeronaves que fazem a ponte SP-RIO on-line e no céu!
    Ótima dica!

  • http://twitter.com/MurilloAlves Murillo Alves

    Você esqueceu adivertir para a grande probabilidade do usuário viciar,!

  • Josevaldo

    So o meu que aparece so 5 avioes emcima do Brasil e uns 1.000 na europa?

    • http://www.avioesemusicas.com Lito

      Existem muito mais colaboradores na Europa com receptores de ADS-B do que no Brasil, logo existe muito mais cobertura. Aqui no Brasil ainda ha poucos usuários compartilhando suas recepções, então a quantidade de aeronaves mostradas é   bem menor.

  • Goytá

    A ressalva é que como as informações dependem do ADS-B, também dependem da precisão do que ele informa. Gol, Avianca e Webjet quase nunca põem a rota e a TAM costuma não atualizar os dados do voo – os aviões aparecem voltando do voo que anunciam ou mesmo sem nada a ver (ontem havia um A330 aparentemente vindo de Milão para Guarulhos – segui a rota que ele tinha feito – que era anunciado como um voo de GRU para Miami).

    Há também uns perdidos no tiroteio, especialmente voos que atravessam regiões polares – parece que o satélite não cobre bem os polos e se perde: ontem havia um avião da LAN mostrado no meio do Atlântico Sul perto da Cidade do Cabo, mas era o voo Auckland-Santiago, que devia estar no Pacífico Sul próximo ao seu destino (o trajeto originava-se corretamente da Nova Zelândia). Havia também um Polar Air Cargo que me chamou a atenção por estar voando para sudeste no Atlântico em direção à Mauritânia, rota muito estranha: na verdade estava indo de Anchorage para Chicago, bem longe dali, e era outra rota polar. E havia um 767 particular (!!!) que estava fazendo a rota mais estranha que já vi: de Cali (Colômbia) para Douala (Camarões), quase acompanhando a linha do Equador.

    As mais precisas e assíduas são as cargueiras, especialmente FedEx e UPS, que sempre dá para seguir. As europeias quase todas também, inclusive – surpreendentemente para quem conhece a história da companhia – a Aeroflot, até nos voos domésticos dentro da Rússia. As americanas variam: United e US Airways dá para seguir bem, mas AA e Delta são muito irregulares – às vezes aparecem, às vezes não. A surpresa é que se eles quisessem mesmo evitar terroristas, a World Airways não deveria aparecer: é a empresa que faz os charters do Exército americano para levar suas tropas de e para o Afeganistão, e os voos sempre aparecem, geralmente com escala em Leipzig, na Alemanha (ex-Oriental, em mais uma ironia e sinal dos tempos…).

    • http://www.guto.com.br Paulo Augusto de Paiva Bueno

      Goytá… Na verdade o negócio funciona assim: o piloto alimenta o transmissor com o callsign. Ele nãp informa a rota nem nada. Só o callsign. Se o database do RadaBox que você está acompanhando estiver atualizado, ele terá uma entrada para aquele voo e vai exibir a rota.

      No caso desse voo que vc pegou perto da Cidade do Cabo, te explico o motivo por que a informação estava errada: o database do radarbox que estava capturando aquele voo naquele momento estava com informação errada.

      O FlightRadar24 é um “agregador” de RBs. O RB não captura nada via satélite. É transmissão de rádio mesmo na frequência de 1090MHz. Por exemplo, o Máquinas Voadoras é quem passa pro FlightRadar as informações de voos que vcs conseguem ver aqui em SP. Ele tem um aplicativo do FlightRadar instalado na mesma máquina que está instalado o RB. Eu mesmo já entrei em contato com o FlightRadar24 para compartilhar os voos do meu RB, mas como o Maquinas voadoras já o faz, e muito bem, vou ficar por enquanto só http://www.aeroentusiasta.com.

      Pra você entender melhor como funciona a localização de callsigns X rotas no RB, tem um post que eu escrevi explicando como que se faz para atualizar o database do RB: http://aeroentusiasta.com/blog/?p=1288

      • Goytá

        Obrigado pelas explicações, Paulo. Como a LAN não voa para a África do Sul, no caso o banco de dados estava correto (tanto que eu identifiquei o voo correto), mas a posição geográfica (no caso, a longitude) estava bagunçada.

        Li a sua explicação da atualização do seu banco de dados e como ex-profissional de Informática, a priori eu diria que você está com dois problemas: um de modelagem lógica do seu banco de dados (está faltando uma entidade “trecho” ou equivalente 1:N para cada voo) e outra de implementação (não conheço as ferramentas do SQLLite, mas acho que uma macro ou programinha em Perl, SQL ou o que fosse que trabalhasse com um .CSV exportado do Excel seria melhor do que usar funções do próprio Excel para isso).

        • Paulo

          Goytá, eu teria que ter visto no momento, mas te digo que o FlightRadar24 às vezes mostra informações sem sentido mesmo. E aí a origem do problema pode ser a mais variada possível. Desde RB desatualizado até mesmo uma falha no programinha deles que roda no RB “voluntário”. Enfim, vc trabalha com TI, sabe como é… Mas uma grande verdade tem que ser dita: o FlightRadar24 é um baita projeto! Agregar o tanto de RBs que eles agregam, não é uma tarefa fácil…

          Pois é Goytá, eu sou DBA e essa do campo varchar(4) me derrubou! Mas é complicado eu mexer na modelagem do banco, pois não sei como são as chamadas do client (no caso o software do RB) e aí se eu alterar a estrutura das tabelas, imagina a encrenca! O SQLLite é um banco SQL comum, muito parecido com o MSSQL. Agora… Esse problema de implementação já está endereçado, vc leu o post e viu o trabalhão que isso me deu! Eu sou DBA de infra (Sybase e SQL) e codificação não é bem a minha praia, mas temos os contatos, rsrsrs ;) Acho que vou na linha da macro no Excel. 

          Vamos manter contato.

          • Goytá

            Não trabalho mais com TI há vários anos, Paulo, mas já trabalhei muito com modelagem lógica de bancos de dados e também credito um ano e meio de trabalho certa vez como analista de desenvolvimento num projeto apenas apagando incêndios TODOS devidos à ausência de uma modelagem de dados. Embora eu não conheça especificamente nem o SGBD, nem o banco específicos, acho que acrescentar ao esquema sem mexer no que já está lá não afetaria nenhuma chamada preexistente – pelo menos num SGBD digno do nome. Pelo que vi, a importação do Excel foi difícil porque você tentou passar por cima da 1ª Forma Normal na marra, por medo de mexer no sub-esquema do BD. Entendo que fazer diferente teria a implicação de criar um “fork” no esquema do RB, mas como sua implementação já é específica e como a ANAC já entrega de bandeja prontinha a entidade de dados que lhe falta, talvez um mapeamento de esquemas fosse mais aconselhável, porque uma coisa é fato: neste caso, a ANAC parece ter feito o dever de casa no que diz respeito ao modelo de seus dados melhor do que o pessoal do RB…

          • Rodrigo Portam

            Goytá, você chegou a trabalhar em BH com info?

          • Goytá

            Sim, comecei lá. Trabalhei primeiro em um hospital, depois numa estatal e depois numa empresa privada pequena de consultoria e desenvolvimento de sistemas.

          • Rodrigo Portam

            Ah sim….sou daqui e estou especializando em BD….

          • Rodrigo Portam

            Ah sim….sou daqui e estou especializando em BD….

          • http://www.guto.com.br Paulo Augusto de Paiva Bueno

            Goytá,

            Acho que vou criar mais um campo nesta tabela para abrigar as demais escalas, mas realmente modelagem não é o meu perfil. Minha atuação como DBA é voltada para infraestrutura.

            A planilha da ANAC realemnte é legal, e o que mais me surpreende é que está disponível a todos. Isso num país em que a principal função do governo é esconder informações… Bacana, né?

  • Carlos

    Bom tem esse aqui também, que eu acho que é um pouquinho melhor… se chama FlightAware e dá pra inclusive ver a trajetória, pesquisar por voo e aeronave. No mapa do Brasil inclusive aparecem bastante aviões.

    http://pt.flightaware.com/live/

  • Sergio Bopp

    Os que tem radar e fonia no Brasil (pelo menos os que conheço):
    - São Paulo: http://www.maquinasvoadoras.com.br/RadarBox/india.html
    - Rio: http://www.vetoracaoradar.com.br/RB/radar.htm
    - Brasília: http://www.radarbox.com.br/
    - Curitiba: http://www.cwbradar.com.br/

  • Leandro Braga

    O app FlightRadar24 (android no meu caso) realmente está fora do ar na região de Sao Paulo e Campinas…. só um detalhe… aqui onde eu moro (Valinhos-SP) passa Embraer da Azul o DIA INTEIRO saindo de VCP… porém não vejo nenhum Embraer no flightradar24…. só os demais ja citados mesmo… Quanto a precisão pelo que eu constatei é muito boa mesmo. Aqui de Valinhos mesmo vejo as aeronaves com destino à GRU… a precisão é impressionante. Pelo menos em relação com a companhia aérea que é o q consigo ver do solo….. ja quanto a altitude e velocidade já não sei né rs

    • http://twitter.com/sergio_c_reis Sérgio C. Reis

      Leandro, somente as aeronaves que possuem o sistema ADS-B instalado (parece-me que por opção da companhias aéreas) podem ser monitoradas pelo referido radar. Algumas aeronaves, como os E-Jets, ERJs, ATRs, CRJs e modelos mais antigos (ex: 727 cargueiros) não costumam aparecer.
      Mas, como disse, creio que dependa das companhias aéreas, pois, por exemplo, os 733 da Webjet e o A310 da WhiteJets normalmente costumam aparecer no radar, quando o mesmo funciona… :(Dá uma olhada neste link:http://radarboxbrasil.blogspot.com/2009/11/o-que-e-ads-b.html, o qual apresenta algumas informações sobre o sistema ADS-B.

  • Pingback: Acompanhe os voos reais no seu computador

  • Rosti

    Para acrescentar a lista e aos favoritos:
    Brasília:
    http://www.radarvirtuel.com/

    Navios – São Luís:
    http://shipfinder.co/

  • Esterlany

    aqui passa avião toda hora bem baixo e também passa uns grandão e faz um barulho horrivel e eu gosto de andar só nos aviãos da TAM que é mais confortaveis e quando crescer vou ser aeromoça (moro em são luis do maranhão) e também em 2009 quando o avião da TAM tava querendo pousa e não conseguiu e ainda  tinha que subi umas alturas ai que não me lembror ai quando tava lá encima o piloto disse se tenta-se pousa ia acontecer um acidente bem no local que aconteceu um ai todo mundo  ficou desesperado mais eu não fiquei muito mais eu fiquei preocupada porquer se acontece-se um acidente eu não iria mais ver minha familia 

    é um prazer imenso ser passageiro da TAM 

    BEIJOS

  • http://www.guto.com.br Paulo Augusto de Paiva Bueno

    Oi Lito! Tenho um RadarBox, que inclusive alimenta o http://www.aeroentusiasta.com, e ele exibe sim em tempo real aqueles voos que capturar pela antena. Existe também uma função que são os network flights, que eu posso assinar (e pagar) para receber. Desta forma, eu consigo capturar voos de vários RBs espalhados pelo mundo, mas com um delay de 5 min. Enfim, explicar em detalhes o jeito como o RB funciona, renderia uma redação imensa aqui, rsrsrsrs…

  • http://twitter.com/sergio_c_reis Sérgio C. Reis

    Segue a resposta da administração do @flightradar24:disqus sobre a falta do radar na RMSP: 
    @sergio_c_reis We don’t have any information apart from this:flightradar24.com/#!/about.php
    Ou seja, sem mais esclarecimentos além dos descritos no site deles…

  • LIMA

    LIMA

    GOSTARIA DE SABER + INF

  • Marcelo

    Fantástico!……..

  • Fbatista45

    MERMÃO, TENHO PAIXÃO POR AVIÃO, E ISSO AQUI É BACANA DEMAIS

  • Thiago

    pessoal, às vezes alguns aviões somem do mapa, alguém sabe por que isso acontece?

    • Joao

      pq o vião caiu kkkkkkkkkk

      • http://twitter.com/Derek_Fischer Derek Fischer

        ueauhaehuuhaeuhea Maldade!

        @6c43efe61c597e2b92c99ad597aad05e:disqus Some porque a aeronave saiu do alcance do receptor ADS-B que compartilhava as informações com o site.

        • Thiago

          @twitter-143297576:disqus Obrigado!

    • lae

      Estaria ele no triangulo da bermudas?!

  • Marluce

    bom dia LITO adorei isso mais eu não encontrei o aeroporto de Salvador

    • http://www.avioesemusicas.com Lito

      Olá Marluce, o aeroporto está lá, mas não aparecem aeronaves por falta de cobertura ADS-B na região. Assim que usuários começarem a usar receptores e ingressarem na rede do Flight radar, os voos aparecerão.

  • Rodrigo Portam

    Acabei de acessar o site agora, e tem uma opção disponível na barra lateral da esquerda com nome de “Cockpit View” que da uma visão de dentro da “Cabine” com os instrumentos de Altitude, Velocidade e Bussola.

    Uma internet de boa qualidade é necessário para acompanhar o voo.

  • Vinicius Erthal

    Pessoal, tem o voo JJ8056 que faz Rio – Miami ele e programado para sair as 22:28 e eu nao vejo ele sair esse horario saberiam me informar o que acontece ?

    • Goytá

      Não entendi o que você quis dizer, Vinícius, você não foi nada claro. Você quis dizer que você notou que esse voo sempre atrasa, que o voo de ontem ainda não decolou (pelo menos que você visse), ou que você nunca vê esse voo saindo? Para todas as três coisas, há mil explicações possíveis. Talvez o flightaware.com possa resolver sua dúvida, ao dar os horários reais de decolagem e pouso desse voo.

  • marcelo

    ola meu amigo o mapa sumilcomo fazer ele voltar

  • Geivison

    Muito bom o site!

  • http://www.facebook.com/glauber.melo.35 Glauber Melo

    Desconhecia esse post e site, muito bom. Abraços

  • ar-sousa

    Este site é muito bom mesmo Lito!!!! Abraços.

  • Pingback: Seria possível tomar o controle de um avião em voo usando um Android?

  • Pingback: Seria possível tomar o controle de um avião em voo usando um Android? » Asas & Flaps | Tudo sobre aviação em geral

  • Sadrack

    Conheci este site e me amarrei. Parabens e obrigado pela dica.

  • Luigue

    Aqui em casa é rota, a noite vemos de 3 a 4 aviões. Obrigado por abrir estes novos horizontes. Espero que não caia nenhum argentino no meu quintal . . . rsrsrsrsrsrsrs

  • romulo varela

    Lito,adoro este site,aqui honde moro é rota ,dos avioes ,,quaze para o mundo inteiro,vejo todos os dias,em media 20 a 40 avioes por dia é otimo,,flight radar é nota 1000

  • Rodrigo

    pena q ele só exibe aviões q possuem o ads-b embarcado, pois onde moro, quase todo tráfego de aviões q vão do sul e sp para/escala em brasilia passam por aqui e a maioria não aparece no mapa do site

    • Rids

      Aproveito para registrar que começaram aparecer os primeiros E190 com ads-b da Azul/Trip.

  • Thiago Batista

    Imprecionante a precisão. Moro em Guarulhos na subida da Dr. Timóteo penteado. Este é o melhor APP da categoria sem dúvida me deu em 100% de exatidão as aeronaves.

    Cada dia mais fã do Avião e Música!!!

    Lito, ainda não desisti do sonho de visitar a torre do GRU…

    Parabéns pelo site!!!

  • Ray e Cris

    fantástico,amei!!!!!

  • Junior

    Afff, Faltou aqui em Mato Grosso :/

  • pedro henrique canuto da silva

    como que usa?

    • http://www.avioesemusicas.com.br/ Rodrigo Portam

      Basta acessar o site http://www.flightradar24.com , com internet banda larga.

      Eu particularmente uso a versão Pro do aplicativo para iOS(iPhone), custou $0,99 e tem opção de implementar mais funções no aplicativo.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100004342474904 Junior Ribeiro

    Por que não tem outras regiões do Brasil? tipo Centro Oeste, Norte, por perto de MAO, CGB, BEL?

    • Goytá

      Porque ninguém nessas áreas tomou a iniciativa de operar um receptor de ADS-B e conectá-lo ao sistema do site. O trabalho é voluntário e se ninguém o fizer numa determinada área, ela ficará sem cobertura.

      • http://www.facebook.com/profile.php?id=100004342474904 Junior Ribeiro

        Ah Vlw (y), mas esse sistema é caro para ser instalado?

        • http://www.avioesemusicas.com.br/ Rodrigo Portam

          Se você alimentar a rede do flightradar24.com você ganha alguns benefícios no site, como conta Premium e outros, veja em, http://www.flightradar24.com/have-an-ads-b-receiver.

          Já para ter um receptor de ADS-B você precisa comprar, o mais famoso é o RadarBox, a rede de compartilhamento de dados é imensa, no brasil existe dois revendedores autorizados, o do site http://www.radarboxbrasil.com.br/produtos localizado em SP, inclusive já liguei para ele, pode ligar que ela vai tirar todas suas dúvidas, o segundo é http://www.cashcomputadores.com.br/ localizado no RJ.

          Fonte: http://www.airnavsystems.com/radarbox/dealers.php

          A um ano atrás resolvi montar um radar e escuta, cobrindo a região de MG, porém como troquei de residencia adiei o projeto.

          • Goytá

            Resolvi olhar, só de curiosidade, e o primeiro link dá inexistente (não resolve o DNS) e o segundo não fala nada de receptor de ADS-B – a coisa mais próxima que tem disso é um transponder náutico.

          • http://www.avioesemusicas.com.br/ Rodrigo Portam

            Link do produto no site do RadarBox http://www.radarboxbrasil.com/radarbox.html

            O link da empresa Cash Computadores esta certo, esta empresa também vende o RadarBox, só que o contato e feito direto com o proprietário, Sr. Noberto, ele não faz anuncio do produto no site.

          • http://www.facebook.com/profile.php?id=100004342474904 Junior Ribeiro

            Vlw, pela resposta e explicação. :)

          • Edílio Andrade

            Olá Rodrigo, estou na luta para conseguir um equipamento Fradar24 FREE, ja encaminhei minhas coordenadas eles me mandaram um questionário para coletar mais informações, caso você tenha conhecimento, me dê umas dicas sobre a instalação. Abraços, se possível me adicione la no face edilio.andrade..

  • gaua

    Parece incompleta as informações Congonhas só tinha um voo e Viracopos nenhum. Pelo menos o nome do aeroporto de Campinas não é Caiduro.

    • Goytá

      Às 5 da manhã, o surpreendente é que Congonhas tivesse um voo, pois o aeroporto fecha das 23 às 6 horas. Há uns gatos pingados em Viracopos na madrugada, especialmente cargueiros (Martinair, LAN Cargo, Cargolux, Lufthansa Cargo etc.). Guarulhos não para, embora o movimento caia bastante durante a madrugada.

  • matheus

    é muito top localizar aviões

  • Pedro Henrique

    Experimentem colocar o mapa nos Estados Unidos, da até lag de tantos aviões.
    Controlador de tráfego aéreo por lá deve até passar mal kkkk.

    • RafaelFernandes1

      Definitivamente é intenso. Mas muito bem organizado o espaço aéreo, são 21 zonas de divisão nos EUA. Sei que a FAA tem problema com demissão fora do normal. Uma vez foram dois controladores que dormiram. Imagina? O cara simplesmente apaga. Não tentei, mas se procurar “FAA demissão controladores” no Google encontrará muita coisa.

  • Pingback: Acompanhando a aviação pelo radar…da sua própria casa

  • Bruno Lopez

    Muito loko, a tempos procurava algum site que mostrasse os aviões que passam em cima de casa.E o radar e em tempo real mesmo, estava olhando na tela do computador um vôo que saiu de Guarulhos para Dubai e vi que passaria por cima da minha casa, olhei na janela e la estava ele…..

  • Cristiano Silva

    Esse aplicativo e muito bom, ele já esta um bom tempo no mercado.

    Att,

    Silva – Consultor de Sistema para Distribuidora da SBG.

  • Aline

    Fantástico!!

  • dema

    ótimo site parabens da pra ver e ouvir pelo radar box24.com parabens…..dema sorocaba sp…

  • David

    nao esta fucionando na minha casa pq ? tava fucionando a uma semana atraz ma nao ta mais

  • Misael

    Muitooooo Locoooooo…valeu cara!!! chapado mesmo..

  • R.F.

    Impressão minha ou agora a maioria (senão todos) os E-Jets da Azul, os A320 mais velhos da TAM e os 737 mais velhos da GOL estão visíveis no flight radar? Vi isso hoje (17/03), porém só mostram a trajetória deles, no lugar do número do voo aparece “no callsign”.

  • Kelsen Marcondes Porto

    Gostaria de saber se alguém sabe sobre a alteração da rota de vôos saindo de guarulhos durante a decolagem, moro em Poá-SP e desde o final do ano passado os aviões tem feito curvas bem aqui em cima bem baixos e antes eles não faziam isso, gostaria de saber se alguém tem alguma informação sobre esta alteração e porque ela foi realizada, não que eu tenha achado ruim, muito pelo contrário, é só curiosidade mesmo…

    • http://www.avioesemusicas.com Lito

      A malha aérea brasileira foi modificada. Veja este post: http://www.avioesemusicas.com/pbn-uma-reta-entre-dois-pontos.html

      • Kelsen Marcondes Porto

        Eu já tinha lido sobre isso ano passado amigo, porém, esse sistema novo de navegação só foi implementado em algumas rotas domésticas e no caso o que está ocorrendo são com vários vôos inclusive internacionais, pois, afirmo com certeza que antes não passavam aviões em decolagem e curva aqui em cima, acho que o motivo é outro.

        Algo que notei que pode ter relação com isso é que pelo que tenho notado no Flightradar24.com é que os aviões decolam de cumbica agora apenas para uma direção (em direção à Arujá) e não há mais decolagens nas cabeceiras do outro sentido (sentido SP) e por isso eles passaram a fazer essa curva nesta direção e passam aqui em cima.

        Assim, acredito que foi outra alteração que foi realizada e não tem relação com a implementação do PBN, pois, como eu disse no ínicio essa “nova rota” inclui aviões com destino a cidades que ainda não estão incluidas nesta implementação e também vôos internacionais.

  • Wilma

    TEM MOMENTOS QUE NAO CONSIGO MONITORAR UMA DETERMINADA AERONAVE. pORQUE ISSO ACONTECE?

    • http://www.avioesemusicas.com.br/ Rodrigo Portam

      Wilma, leia os comentários deste Post.

  • Matheus Jacinto Leite Do Rego

    Domingo dia 08 de Junho de 2014,voo AFR445 operado por um 340-313X,e Iberia usando um A330-303 entre o Rio de Janeiro e Madrid!

Topo