banner livro

Falta de pilotos faz empresas aéreas ‘repatriarem’ e contratarem militares (via G1)

Hoje saiu uma reportagem no Globo sobre a previsão da falta de pilotos para os próximos anos no Brasil (e no mundo), citando que “companhias aéreas precisarão contratar mais 460 mil pilotos e 650 mil comissários e técnicos”.

Isto é o que eu venho escrevendo aqui no Blog já faz anos, o mercado vai aquecer, vai faltar profissionais, estejam preparados senhores aspirantes a técnicos de manutenção, estudem português, aprendam a escrever e depois estudem inglês, se preparem. Na própria manutenção já ha casos de brasileiros sendo repatriados, a matéria foca nos pilotos, mas alguém tem que fazer manutenção para ter avião pra piloto voar!

Segue um trecho da matéria, que pode ser lida na íntegra neste link

“O problema é que a aviação está crescendo em ritmo acelerado e não estamos formando pilotos, comissários e pessoal na mesma velocidade. As empresas estão disputando piloto a tapa”, acrescenta Reis.

Segundo ele, o alto custo para a formação e a demora na liberação de licenças são entraves para o crescimento da oferta de pessoal. Todo piloto que quiser ser remunerado precisa da licença de piloto comercial (PC), para a qual a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) exige pelo menos 200 horas de voo (veja tabela abaixo).

Como em um curso o aluno paga entre R$ 220 a R$ 750 por hora voada, a licença de PC não sai por menos R$ 80 mil, segundo pilotos ouvidos pelo G1. Hoje, são mais de 14,3 mil pilotos comerciais no país.

Ao ingressarem no mercado, já com o brevê para operar comercialmente, esses profissionais passam por treinamentos na aeronave em que irão atuar. São contratados como copilotos, com salário mensal de R$ 6 mil a R$ 10 mil. Já a remuneração de um piloto, que é o comandante da aeronave, varia de R$ 12 mil a R$ 25 mil. Algumas empresas pagam mais, dependendo da aeronave e da especialização necessária.

“Tenho ciência de empresas aéreas que cancelaram voos em junho porque não tinha piloto. Outra empresa teve que esperar o copiloto desembarcar de uma ponte-aérea para assumir outro voo. Em abril, a Anac disse que a demanda cresceu 31% no país. O que vemos é que a aviação cresce em uma velocidade enorme e o governo não está conseguindo manter as condições de infraestrutura para isso”, afirma Reis.

Lembrando que a formação de técnicos em manutenção demora no mínimo 5 anos para obter a habilitação e o governo já tem se mexido para formar mais técnicos via SENAI.

Se vocês não correrem para estarem preparados na hora certa, meu salario vai aumentar!..rs… tem headhunter ligando!

Contribuiu: @ivoduran

Tags:

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo