banner pneufree.com

Já que Brasília fez 50 anos, como não lembrar do Rock Nacional?

Claro que Brasília não é [foi] só Rock Nacional. Mas é impossível falar de Brasília e não lembrar que lá aconteceu o caldo de cultura que culminou no surgimento de uma vertente do Rock Nacional nos idos dos anos 80. Rock de garagem, rock de protesto, rock politizado.
Eu tenho uns discos bem raros aqui (vinil claro!) que possui bandas que nasciam por lá, como Finis Africae, Detrito Federal, Plebe Rude.
E quem curtia essa vertente rebelde, odiava a vertente “global”, tipo Lulu Santos, Kid Abelha, Titãs. Eu incluído..hehehe.

Mas o tempo passa, e eu estava pensando hoje sobre a vertente dançante do Rock Nacional nesta época, se é que tinha havido alguma, e aí garimpei algumas pérolas pra fazer esse mixtape. E não é que tinha música quase “disco” nesta época?

Tem remixes “quase” inéditos aí, como o do Zero cantando Formosa e a do Kid Abelha com lágrimas & chuva.

Se você é como minha sobrinha, que não lê o track list pra se surpreender com cada música, pare de ler aqui e clique no botão para baixar de graça, é só enviar um tweet ou facebook.

Senão, segue o track list:
1- Kid Abelha – Lágrimas e Chuva
2- Marina – À Francesa
3- Titãs – O Quê
4- Paralamas – Alagados
5- Vinicius Cantuária – Só Você
6- Lulu – Desc. dos 7 mares
7- Legião – A Dança
8- Kid Abelha – Pintura Íntima
9- Kid Abelha – Como é que eu vou embora?
10- Barão – Puro êxtase
11- Zero – Formosa

Tags:

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo