banner livro

Lembranças dos anos 80 e do início de carreira.

Em 1985 eu tinha 18 anos e todas as 9 licenças do D.A.C. (que agora se chama A.N.A.C e são “apenas” 3 licenças).
Eu não tinha mullets, mas tinha os cabelos raspados na lateral como o Bernard Summer do New Order.

Se eu não tinha mullets e conhecia Bernard Summer, então eu não ouvia Richie, RPM e Blitz – ao contrário, ouvia Ultravox, Smack e Joy Division.

Em 1986 eu entrei na Varig, saí do litoral onde morava com os pais e vim para São Paulo, somente com uma mochila e o dinheiro pra voltar de ônibus.

Como havia mais pessoas formados na mesma escola que eu e que também entraram na Varig, nos juntamos e alugamos uma casa em 8 pessoas (tipo república de faculdade).

Para chegar nesta casa, tínhamos que atravessar a favela do “buraco-quente”, que ficava ali do lado de Congonhas, onde hoje é a avenida Água Espraiada Roberto Marinho.

O salário inicial da Varig mal dava pra comer, e como se não bastasse, por várias vezes perdíamos relógio, tênis e o que houvesse na carteira no caminho para casa.

Eu lembro muito das noites passadas naquela república, da janta de pão com requeijão e café. Por isso eu rio quando leio alguns comentários aqui no Blog que primeiro perguntam do salário para depois saber da profissão.

Mas o alimento principal vinha quando eu deitava no chão (não tinha cama, dormíamos em cima de edredons) e colocava os fones de ouvido de um walkman desses que tocava fita cassete pra dormir me deliciando com o programa de rock da Pool FM que tocava só músicas do lado B (se você não sabe o que é Lado B é porque nasceu depois da invenção do CD e eu nem vou perder tempo explicando..haha).

Nesta época rolavam as bandas alternativas do rock nacional (Chance, Cabine C, Akira S e as Garotas que erraram, Varsóvia [que fazia a linha Joy Division e eu tenho o único LP deles]), e do lado internacional tocava o New Order, Flock of Seagulls, REM (que tava nascendo), o Ultravox com a [batida suicida] Vienna, enfim, tudo de revolucionário para a época (e que tanto influencia o som pop e rock de hoje).

Pra relembrar um pouco esta época, fiz esta coletânea: é só baixar, gravar na sua fita cassete e colocar no roadstar auto-reverse do carro, descer a serra de Santos e ser feliz :)


Track list:

James – Born Of Frustration

A flock Of Seagulls – I Ran

Naked Eyes – Always Something There To Remind me

R.E.M. – So. Central Rain

The Smiths – This Charming man

Soft Cell – Torch (Single versão 12″)

Talk Talk – Its My Life

:)
Os primeiros acordes de Born Of Frustration são poesia pura, I ran é uma das melhores músicas do Flock of Seagulls e So Central Rain é uma das minhas 100 melhores músicas de todos os tempos.
E a versão de Torch do Soft Cell que está na coletânea é rara, do single de 12 polegadas que tem uma parte cantada por uma mulher (que foi cortada da versão que tocava no rádio)

Espero que gostem, tanto o pessoal da época como os “novinhos”:D

Pra baixar já sabe, clique no botão e envie um tweet ou facebook de graça :)

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo