banner ad

Mais sexy que o 787? Boeing mostra novo conceito de winglet para o 737 MAX

A Boeing anunciou (e mostrou) ontem um novo conceito de winglet para o 737 MAX. A nova tecnologia (chamada de Advanced Technology Winglet) vai proporcionar ao MAX uma economia adicional de 1.5% na queima de combustível, dependendo do alcance, além dos 10 a 12% oferecidos pelo novo motor.

A Boeing realmente é mestre em fazer “tweaks” em suas aeronaves e torna-las competitivas mesmo décadas após o projeto original. O 737NG que voa hoje é 25% mais eficiente que o 737 Clássico (300/400) e talvez uns 50% mais eficiente que o original que fez o primeiro voo em 1967, impressionantes 45 anos atrás!

Comparando com a tecnologia atual de winglets, que proporcionam até 4% de economia de combustível em voos de longa duração, o Advanced technology vai economizar 5.5% na mesma rota. Como combustível é o maior gasto operacional de uma empresa aérea, os clientes devem estar sorrindo de orelha a orelha.

Abaixo duas fotos renderizadas de um 737 MAX 9 com as novas winglets. A renderização já está atualizada refletindo as mudanças de design desde o lançamento do programa em Agosto de 2011.

Espero que até o início de produção a Boeing mantenha este “look sexy” do 737, porque houve muitas mudanças entre os desenhos iniciais do 787 e a versão de produção.

Foto: © Boeing

Foto: © Boeing

Lembram de outro avião que possuía winglet duplo (claro que não tão acentuado quanto o max)? O MD-11!

MD-11 Winglet

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
  • Gustavo Pilati

    737 ta com a cara do 787!! :D

  • parece uma mistura de wingfence com winglet, bem bacana e futurista!

  • Fl351 Jairo

    Copiou o Airbom

  • Luís Viégas

    Bonito, mas 0.5% de economia de combustível considerando o aumento de arrasto de interferência?

    • ops, 1,5% de economia, eu digitei errado, é 4% dos atuais e não 5%.

      • Olá Lito, uma dúvida: esta economia gerada estaria condicionada ao aumento de sustentação na ponta da asa e consequentemente diminuição da força peso também na extremidade da mesma em vôo cruzeiro? 

  • Olhando ele de lado, aos 1:26 dá a impressão de ter ficado com o mesmo “desenho” do winglet do A320, se fosse inclinado ficaria muito parecido, exceto pelo tamanho.
    Ficou bem bonito e futurista, mas ainda não mais sexy que o 787.

  • Esse motor ficou bonito pra caramba tambem heim. Tomara que fique assim mesmo.

  • Kleber CWB

    Mais uma vez a Boeing saindo  na frente da Airbus…. Os europeus acabaram de mostrar o primeiro A320 com sharklets, e a Boeing já vem com uma tecnologia mais avançada.

  • Incrível como todos os aviões da boeing ficam sexy nessa pintura da empresa!

  • Goytá

    Mais sexy? Não acho. A “raked wingtip” do 787 é o que mais torna aquele avião bonito, além da forma ligeiramente assimétrica do nariz. Essa “advanced winglet” ficou algo entre a “winglet” dupla do MD-11 (e não duvido que algum material da Douglas tenha sido estudado e aproveitado) e as “wing fences” do A320. Mas é claro que o túnel de vento é que dá o veredito final.

    Agora, é bom lembrar que quando o 737MAX estiver voando, a fuselagem dele já estará fazendo 60 anos, pois ainda é a mesmíssima do 707 (pelo menos no formato e nas medidas – não sei se a Boeing vai aproveitar algo do projeto do 787 – além das naceles “rendadas” – e também tacar compostos nele). Não que eu não ache um belo projeto, que além de bonito e de linhas harmoniosas, é tão bem bolado que ainda é copiado em novos aviões até hoje. Mas que a fuselagem do 787 é bem mais arrojada, isso é…

    • Curinga

      POOOXA você é bem sabidinho mesmo hein…

    • Rids

      Não suponha que essa aleta é desdobramento do projeto das wingfences que irá comprar briga com os alinhados de Seattle. Afinal um litígio de patentes está rolando em razão disso.
      Mas, ouso concordar com você. Assim como uma mísera chave 17 é um aprimoramento de uma mesma chave 17 de 100 anos atrás, essa advanced winglet tem pai, mãe, avó e bisavó. Não nasceu da proveta.

      • Goytá

        Eu não disse isso, até porque as leis da Física são as mesmas em Seattle e em Toulouse e é natural que muitas vezes haja convergência de soluções. Ademais, como eu disse e o Lito também apontou, o mais provável é que o ponto de partida desta solução estivesse em Long Beach, não em Toulouse – no projeto do MD-11, que hoje é propriedade industrial da Boeing.

  • Paulo Villar

    As Cias Aéreas podem pedir os winglets para instalar nas aeronaves já em uso?
    e quanto tempo para recuperar o investimento tendo em vista o consumo de combustível em relação ao valor dos winglet mais a instalação??
    Abraços!!

banner ad
Topo