banner ad

Mantenham os cintos afivelados sempre

turbulência pegou de surpresa a tripulação e os 154 passageiros do voo 8095 da TAM, que vinha de Miami para São Paulo. O incidente aconteceu por volta das 19h desta segunda-feira (25), meia hora antes do pouso.

Segundo a empresa, dos 21 passageiros que ficaram feridos e foram atendidos ainda no aeroporto, 13 foram liberados e oito foram transferidos para hospitais, sendo um para o Hospital Carlos Chagas, um para o Hospital Maria Dirce e quatro para o Hospital Geral, em Guarulhos, além de dois para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo.
Uma pessoa que viajava a bordo do avião contou o que aconteceu. “O piloto deu o aviso do cinto. Na hora, o avião já deu uma caída muito feia. Quando ele caiu de uma vez, todo mundo bateu a cabeça em cima. Estragou a parte de cima. Na hora que ele parou de cair, as pessoas voltaram ao chão. Não sei dizer quanto tempo ele ficou caindo, mas a impressão é que foi a vida inteira, mas deve ter dado alguns segundos. Não sei dizer”, relatou o corretor de seguros Marcelo Garcia.

Não tem muito o que comentar sobre a notícia, exceto que precisa ser martelado na cabeça dos passageiros que o cinto tem que estar afivelado o tempo TODO durante o voo, a menos é claro que você vá ao banheiro. Quem já viajou pela United as vezes até se aborrece com o rigor das comissárias quando se acende o aviso luminoso de apertar cintos, mas é o correto a fazer. Não estou dizendo que seja esse o caso desse infeliz incidente, mas tem passageiro que viaja muito e acha que pôr o cinto é frescura, só precisa para decolar e pousar. Pois eles deveriam saber que os pilotos voam muito mais que qualquer passageiro, e nenhum piloto solta o cinto no cockpit. NUNCA.
Os radares de banda X que hoje em dia equipam a maioria dos jatos comerciais de grande porte conseguem prever com muita antecedência alguns fenômenos meteorológicos associados à turbulência porém, existe sempre o mistério da turbulência de céu claro e para essa o único remédio é o cinto afivelado, pois não há como prever.
Na sua próxima viagem lembre-se da turbulência de céu claro e não solte o cinto sem motivo!

Tags: , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo