banner livro

Meus 20 centavos – Músicas para as passeatas por um Brasil Melhor

Update ao final do texto:

Todos sabemos que não é por R$ 0,20.
É pelo dinheiro que nunca chegou à região de Petrópolis após a tragédia de 2011. Pelo incêndio da Boate Kiss. Pelos corpos incendiados de dentistas. Pelos arrastões em restaurantes. Pelos babacas que andam pelo acostamento quando o trânsito pára. Pelo salário dos professores. Pelos hospitais lotados. Pelas ruas esburacadas. Pelos ônibus de transporte de gado. Pelo projeto de metrô que foi abandonado pelos incentivos automobilísticos. Pelo rouba mas faz. Pelos dólares na cueca. Pela telefonia celular que não funciona. Pelo babaca que acha que votar em Tiririca é forma de protesto. Pelos impostos escorchantes. Pela impunidade criada por um código civil arcaico que interessa a apenas alguns. Pelo direito de poder andar pelas ruas sem vandalizar e sem ser vandalizado. Por uma reforma política.

Poderia escrever laudas e laudas, mas acho que a última frase resume tudo. Li no facebook um amigo que escreveu: “Precisamos de um novo partido político, com jovens e novas ideias”. Esse partido político com ideias novas e jovens era o PT de 30 anos atrás.

Como o set list vai mostrar, tudo mudou para continuar o mesmo. Somos culpados também, então façamos um favor a nós mesmos: não acreditem em tudo que aparece como verdade e unanimidade, não compartilhe no seu facebook notícias sem verificar as fontes, é um erro que pode causar mais mal do que bem. O “sistema” não é burro, não se engane.

Qualquer identificação com o cenário dos anos 80 para o que acontece agora não é mera coincidência. Plebe Rude, Legião, Inocentes e Camisa de Vênus é um “revival” de reclamações de 30 anos que não foram resolvidas. Ouça com cautela.
O final do set é para acalmar os ânimos, com Walter Franco pedindo como se fosse um mantra, que “tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo“, e como a esperança nunca morre, Lulu Santos vendo “um país do futuro por cima do muro”.

Para download, clique aqui.

Enjoy e pense, pense, leia sempre os dois lados da mesma notícia :)

Músicas para ajudar nas passeatas por uma sociedade melhor by Lito Dj on Mixcloud

UPDATE: Texto do mural do Facebook

Enquanto eu fazia uma coletânea de músicas para a passeata, fiquei impressionado como reclamamos das mesmas coisas há tanto tempo e nada muda, Déjà Vu feelings. Vejam abaixo frases de cada uma das músicas que escolhi para a coletânea e as datas:

Pátria Amada, de quem você é afinal
É do povo nas ruas ? Ou do Congresso Nacional? (Inocentes – 1987)

Nos barracos da cidade
Ninguém mais tem ilusão
No poder da autoridade
De tomar a decisão (Gil, Gilberto – 1985)

Nas favelas, no Senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a Constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação (Urbana, Legião – 1987)

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração (Rude, Plebe – 1985)

E a cidade que tem braços abertos
Num cartão postal
Com os punhos fechados na vida real
Lhe nega oportunidades
Mostra a face dura do mal (Sucesso, Paralamas do – 1986)

O mundo tão desigual
Tudo é tão desigual
O, o, o, o…
De um lado esse carnaval
De outro a fome total
O, o, o, o… (Sucesso, Paralamas – 1986)

O povo foge da ignorância
Apesar de viver tão perto dela
E sonham com melhores tempos idos (Ramalho, Zé – 1979)

No peito um crachá, na boca um sanduiche misto
Muito pouco aqui no bolso, mas muita fé em Jesus Cristo
Quem sabe ele se zanga, desce lá do Corcovado
Passa o cajado nessa corja, Deus também fica retado
Mas enquanto ele não vem, não vou ficar parado
Segure a onda meu irmão, que eu já tô injuriado
Se você não me respeita, vou radicalizar
Meto a mão em seu focinho, eu tô cansado de apanhar (Vênus, Camisa de – 1984)

Brasil, mostra tua cara, quero ver quem paga pra gente ficar assim (Cazuza, 1987)

Até quando você vai ficar usando rédea?!
Rindo da própria tragédia
Até quando você vai ficar usando rédea?!
Pobre, rico ou classe média
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
muda que o medo é um modo de fazer censura (Pensador, Gabriel – 2001)

Polícia!
Para quem precisa
Polícia!
Para quem precisa
De polícia (Titãs – 1986)

Nosso dia vai chegar,
Teremos nossa vez.
Não é pedir demais:
Quero justiça,
Quero trabalhar em paz.
Não é muito o que lhe peço –
Eu quero um trabalho honesto
Em vez de escravidão (Urbana, Legião – 1986)

Eu vejo a vida
Melhor no futuro
Eu vejo isso
Por cima de um muro
De hipocrisia
Que insiste
Em nos rodear (Santos, Lulu – 1982)

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo