banner aem

Mirage 2000 da FAB quebram vidros do STF após passagem supersônica em Brasília

Mirage 2000 C da FAB

Mirage 2000 C

Os vidros da fachada do Supremo Tribunal Federal (STF) não aguentaram a pressão sonora da passagem do Mirage 2000 da FAB neste domingo e se espatifaram. As aeronaves participavam da cerimônia de hasteamento da bandeira em Brasília.

Eu ainda estou preparando um post completo sobre voo supersônico (a matéria é complexa), mas muita gente deve estar se perguntando: Por que os Mirage quebraram os vidros com a pressão sonora e o F/A-18 não quebrou quando foi testado pelos MythBusters (como mostrado neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=GvtAElaDVz8). Quando o vidro da janela quebra nos caçadores de mito, foi por causa do deslocamento de ar que torce a madeira e não pelo sonic boom.
Então como pode?
Tem tudo a ver com a forma da aeronave. O F/A-18 é um avião muito mais moderno que o Mirage 2000 (do final da década de 70 mas que foi baseado no Mirage 3 da decada de 60) e possui uma forma totalmente diferente (area rule), com asas convencionais (e não em Delta) e entradas de ar muito mais eficientes.

Update: o colega de Twitter @AndreRighetto atentou para o fato que o F/A-18 também fez o primeiro voo em 1978, mas o que eu quis escrever é que o Mirage 2000 apesar de ter sido remodelado na mesma época, possui o mesmo design de seu antecessor, o Mirage 3, que é da década de 60. Valeu o Heads up Righetto.

Como disse, ainda estou preparando um post que explica a pressão sonora e desmente o pensamento popular de “tímpanos sangrando”(entre outros mitos). Pelo menos em Brasília hoje ninguém ficou surdo.

Só preciso de tempo pra terminar o assunto, mas que foi bonita essa passagem dos Mirage foi heim?

Tags: , ,

Sobre o Autor

Um técnico com bom senso :) 28 anos de aviação comercial, de Lockheed Electra a Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. O Aviões e Músicas possui moderadores de comentários e se reserva o direito de apagar quaisquer comentários que sejam ofensivos ou que não contribuam para uma discussão saudável. Pontos de vista divergentes são muito bem aceitos e incentivados, desde que se mantenha o mínimo de civilidade. Este é um espaço para discutirmos aviação :)
  • Jpc

    Acompanhando…

  • Leandro_braga20

    orraaaaaaaa se foi bonita!!!! AWESOME!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • http://www.facebook.com/rndomingues Rodrigo Domingues

    Deram show! Som fantástico!

  • Rodrigo Portam

    Show…….

  • Márcio

    Os 2 únicos F-2000 que estavam disponíveis para voo e os caras ainda ficam dando um pau desses?  hehehehehe

    Brincadeiras à parte, foi uma belíssima passagem mesmo! Aqui na AFA, durante o aniversário do EDA, a passagem do F-2000 não chegou nem perto dessa.

  • Rodrigo Portam

    Olha uma parte da matéria divulgada na página do Estadão “….
    A onda de choque provocada pela passagem das aeronaves arrebentou os vidros da fachada, de parte das laterais e dos fundos do prédio. Alarmes de carros dispararam e algumas crianças começaram a chorar, assustadas com o forte barulho…”
    Tem que colocar um drama….rsrsrsrs

    http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/passagem-de-ca%C3%A7as-quebra-vidros-do-stf 

    • Márcio

      Ou então, ao invés de drama,  algo do tipo o Datena dando a notícia no seu programa: Tragédia em Brasília!!! Caças da FAB destroem vidraças do prédio do Supremo e causam pânico na população!!! Eu quero IBAGENS!!!! É brincadeira esse país!!! Ou eu estou errado???? Kkkkkk :p

      Agora, fato a se comentar dessa matéria que o Rodrigo postou é o seguinte trecho: “O gabinete da presidência do Tribunal, no terceiro andar do prédio, teve as janelas todas quebradas e deverá ser interditado, segundo informou o diretor-geral, Amarildo Vieira de Oliveira. Isso não deverá trazer transtornos, pois a corte está em recesso.”

      Corte em recesso no meio do ano! Sem mais…

      • Rodrigo Portam

        Datena é ruim de mais….
        O William Bonner, acabou de fazer a chamada da matéria…

        “Flagrante, dois caças da força areá dão um rasante e quebram todas a vidraças…”

        Só faltou colocar a música do Plantão da Globo

        rsrsrs

        • Márcio

          Kkkkkkkkk…

        • http://twitter.com/CesarLemos Cesar Lemos

          Desafio: caso vivo fosse, como o Alborghetti anunciaria a matéria?

  • GabrielAP

    Ô loco, meu! Tá precisando trocar o silenciador, parece que está com o “cano” furado. :) Os Mirage 2000 estão para um 737-200 como os F/A – 18 estão para o 787. Não dá para comparar a emissão sonora, não é?

    • Marcelo

      Não é emissão sonora da turbina, é a onda de choque por passar a barreira do som (procure por sonic boom).

  • http://www.facebook.com/people/Diego-Cerqueira/100002528688371 Diego Cerqueira

    Vou manter a escuta para aprender coisas novas ;)

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002814013369 Vinicius Almeida

    Bonito o show, mas acho que foi um pouco falta de responsabilidade dos pilotos…
    Mas em caso de guerra, dá para a força aérea quebrar os vidros dos inimigos, hehehehehe

  • Lucas
    • Márcio

      Esse é um dos melhores vídeos! Dá para ver o momento exato em que os vidros se desmantelam.

    • Hlzm

      Cara, realmente eu queria estar lá… Uau! |o|

  • http://www.facebook.com/people/Gabriel-Paes/1296544857 Gabriel Paes

    Simplesmente Demais! que se danem os vidros, foi um espetáculo impagável! rsrs

  • Aguilla

     Lito, sobre o ocorrido na cerimonia de troca de bandeira com os Mirrage, mi parece que foi uma resposta indignada da FAB com o desleixo sobre o FX-2 e também porque nao uma tomada de dores pelo esquadrão de defesa aérea 1GDA, em relação tambem aos cortes no orçamento nao só da nossa querida Fumaça, mas da FAB em geral.
    Os pilotos sabiam muito bem que nao podiam passar aquela altura e velocidade né?

  • http://twitter.com/fernandoiecp Fernando Pinheiro

    linda passagem!! Esses vidros que quebraram são baratos, nem laminados são!

    • Lucas

      Em termos ficou 36.000 o conserto 

      • http://twitter.com/fernandoiecp Fernando Pinheiro

        é barato ainda assim.. alguma coisa me diz que não foi sem querer.. rsrs

        • http://www.facebook.com/profile.php?id=100003197680486 Leonardo Meca

          seria mais um motivo para desviar um dinheirinho meu caro?

          • http://twitter.com/fernandoiecp Fernando Pinheiro

            não. para mim foi uma pedrada institucional..

  • Ricardo Sacco

    O Lito falou que está post detalhado, mas me antecipo: no aniversário de 60 anos da Esquadrilha a umidade relativa estava próxima dos 100%. parece-me que a de Brasília, como é normal por lá, está muito menor. Essa deve ser uma condição importante para se considerar o deslocamento de ar no boom.

    • Démerson Polli

      Ricardo, a umidade do ar aqui durante o dia está em torno dos 40%  (este ano esta atípico pois choveu até metade de junho… o normal é parar de chover no início de maio).

  • Gustavo Pilati

    São várias diferenças entre o mito e o que ocorreu:

    1. Altitude: O Mirage estava muito mais baixo que os 200ft do Mythbusters (Os caras são militares, 1000ft sobre área habitada? … :P)
    2. Trajetória: A passagem da FAB foi passando por cima do prédio enquanto com os F-18 foi paralela.
    E a que eu acho que mais fez diferença foi a questão de localização do “alvo”!

    Nm deserto existe uma área aberta ENORME, com um terreno acidentado e várias ondulações Neste caso, a onda de choque não é linear, ela não se concentra num lugar específico (Tanto é que no mito eles fizeram uma das passagem mergulhando para o local e após puxaram com um pitch de +5º para (segundo eles) concentrar a onda no local).

    Já em Brasília, são prédios, concreto, cimento,etc e também a área de vidros era muito maior que aquela casinha.. Tudo isso ajuda a propagar essa onda de choque.

    Além de tudo isso, tem, como o Lito falou, do projeto do avião. Hoje avioes super-sônicos tem um desenho específico para diminuir a intensidade da onda de choque (o Concorde não tinha aquele bico alongado só pra ser bonito…) para que seja mais difícil de detectar a presença deles.

    O assunto é longo e rende bastante coisa, mas convenhamos, é muito legal assistir aqueles vídeos quebrando :)

    • http://twitter.com/CesarLemos Cesar Lemos

       Podem até me chamar de espírito de porco, mas tirando o fato que NÓS vamos pagar o prejuízo, a imagem da cachoeira de vidro é simplesmente maravilhosa.

      • Márcio

        Isso mesmo Cesar, foi prazeroso ver os vidros ruindo! E essa conta aí pagamos com prazer! Sem querendo justificar mas, afinal de contas, o que são R$ 35.000,00 perto da enxurrada de dinheiro que diariamente é desviada na bandalhiera política do nosso país?  :)

  • Pedro Costa

    O que faz quebrar os vidros, é o primeiro ou o segundo avião
    ?

  • http://twitter.com/MurilloAlves Alves Murillo

    Tinham que fazer mais rasantes pelo DF!!

  • Rodrigo Portam

    Conforme publicado no Terra.com o piloto foi afastado temporariamente….
    Essa brincadeira deve custar R$ 35.000,00…
    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5873004-EI306,00-Piloto+da+FAB+que+provocou+acidente+na+fachada+do+STF+e+afastado.html 

  • Rodrigo Portam

    Vidraça Jááááá

  • http://pulse.yahoo.com/_XKLNXMYOX65A2TKATFYVOA6L3M Orlando

    Concordo com o comentário do Gustavo Pilati, e acho que a arquitetura do prédio mostrado no vídeo também é um fator a se considerar, pois o teto é mais largo que o prédio. Perceba que no vídeo dos MythBusters a janela da casinha é atingida.

  • Démerson Polli

    É… eu nem me atentei ao fato de ter troca da bandeira ontem (1 de julho). Estava eu desapercebido no aconchego do lar (kkkkk) quando vejo 2 Mirages passando por cima do prédio onde moro (não quebraram os meus vidros, mas foi muito legal). Perdi a chance de ver isto ao vivo…

    Eu ouvi (mas não vi) também o barulho dos T-27… acho que a EDA passou por aqui também.

    Mas diz a lenda que dia 18 de agosto tem mais…

  • http://www.facebook.com/people/Victor-Medici-De-Felice/100000470188460 Victor Medici De Felice

    Foi show este low-pass! heheheheheheehe. E agora, a conta da vidraça vai ficar a cargo de quem??!!!!!rs

  • Pedro
  • Pedrojosepm2008
  • Ricardo Silva

    O Lockheed Martin F-35 Lightning II, caça de 5ª geração, é
    considerado a melhor plataforma de combate da atualidade principalmente por
    ascender verticalmente, sem a necessidade de muito espaço para o seu
    lançamento. Além de possuir um radar AESA de ultima geração, possui assinatura
    stelth para os radares inimigos, o que o torna um excepcional vetor para brilhar
    em qualquer força aérea mundial. Hoje faz parte da USAF e também da força aérea
    japonesa, estando presente nas forças aéreas da Holanda, Bulgária, Eslováquia,
    Canadá, etc…É um caça já testado em combates, extremamente versátil, de ótima
    manobrabilidade e possuindo características incomuns em relação aos vetores que
    se encontram em
    atividade. Seu custo de manutenção é menor em relação ao F-22
    Raptor e se abstém de erros de engenharia em seu projeto, um ponto favorável
    perante tantos outros. É a tecnologia do futuro, uma conquista do século XXI
    que deu certo e ficará em nosso meio por um bom tempo. Uma saída menos
    dispendiosa seria o Boeing F/A F18 G Growler, uma versão high tech do velho
    Super Hornet, de 3ª geração. Como o Brasil anda na contramão com esse FX-2/3, já
    eliminou de cara o F-35 do programa de reaparelhamento da FAB e ficaram os três
    vetores de 2ª e 3ª gerações, o F/A F-18 Super Hornet, o JAS Gripen NG e o
    Rafale F-3, tecnologicamente muito inferiores. Não tenho a mínima noção dos
    parâmetros utilizados nessas escolhas, mas, certamente não partiram de um
    relatório sério de engenharia aeroespacial. A EADS italiana, juntamente com um
    consórcio europeu, fornece o Eurofighter Thyphoon 2020 que foi a sensação na
    guerra do Golfo e bastante utilizado pela Inglaterra como o guardião de seu
    território e, perto de um SAAB JAS Gripen NG, é como se comparássemos um BMW com
    um Fusca. Há um seríssimo risco do sucateamento da FAB perdurar, embora todos
    já saibamos que a mesma se encontra alijada de suas atribuições como guardiã de
    nossa soberania nacional há quase um século.    

  • Ricardo Silva

    Estourar vidros faz parte, o próprio empuxo das turbinas, a pressão do ar sob as asas, a velocidade imprimida ou o som emitido pelo motor turbinado e acelerado para a ascensão do caça gera turbulências e consequentemente deslocamentos anormais do ar. O que o Planalto deve evitar é esse “auê” em torno dessa questão,culpando os pobres pilotos. Arrume os vidros e pronto, o que importa é que houve a presença marcante da Aeronáutica no evento e que não houve acidentes, tornando-se apenas um incidente normal de percurso e por que não dizer, um espetáculo à parte. Parabéns a Aeronáutica e aos nossos pilotos pelo empenho e dedicação!…     

  • Ricardo Silva

    O Lockheed Martin F-35 Lightning II, caça de 5ª geração, é considerado a melhor plataforma de combate da atualidade principalmente por ascender verticalmente, sem a necessidade de muito espaço para o seu lançamento. Além de possuir um radar de ótima varredura como o AESA de ultima geração, ainda possui a assinatura stelth para os radares inimigos, o que o torna um vetor diferenciado para brilhar em qualquer força aérea mundial. Hoje faz parte da USAF e também da força aérea japonesa, estando presente nas forças aéreas da Holanda, Bulgária, Eslováquia, Canadá, etc…É um caça já testado em combates, extremamente versátil, de ótima manobrabilidade e possuindo características incomuns em relação aos vetores que se encontram em atividade. Seu custo de manutenção é menor que o F-22 Raptor e seu projeto de engenharia é excepcional, uma tecnologia futurística que certamente ficará em nosso meio por um bom tempo. Para o Brasil, uma saída menos dispendiosa seria o Boeing F/A F-18G Growler, uma versão high tech do velho Super Hornet, de 3ª geração. Como o país anda na contramão com esse FX-2/3 (“uma canoa furada remando contra a maré”/Rita Lee), eliminando de cara um vetor como o F-35 do programa de reaparelhamento da FAB e ficando apenas com os três finalistas, o F/A F-18 Super Hornet (3ª geração ), o JAS Gripen NG (2ª geração ) e o Rafale F-3 (3ª geração ), que são tecnologicamente muito inferiores, não tenho a mínima noção dos parâmetros utilizados nessas escolhas, mas, certamente não partiram de um relatório sério de engenharia aeroespacial. Uma saída honrosa para o Brasil nesse FX, seria também a EADS italiana juntamente com um consórcio europeu, que fornecem o Eurofighter Thyphoon 2020, a sensação na guerra do Golfo e bastante utilizado pela Inglaterra como o guardião de seu território. Se comparássemos o Thyphoon com um SAAB JAS Gripen NG, é como se comparássemos uma BMW com um Fusca e essa noção não existe no FX brasileiro. Há um sério risco de sucateamento da FAB por mais algum tempo, embora todos saibamos que a mesma se encontra alijada de suas atribuições como guardiã de nossa soberania nacional há quase um século.    

    • Alex

      Caro, me parece q vc entende pouco do que fala. O F-35 Lightning II  alem de estar sendo considerado um desastre operacional (sua produção está interrompida para reestudos) ainda não faz parte de força aérea nenhuma, nem da americana, é usado  atualmente apenas para treinamento e continua em testes. Além do que, não é um caça da força área mas da Marinha, e que continua sem ser operacional até o momento e não se sabe mais se será realmente produzido em serie.. 

  • Lucas Porto

    O que aconteceu com os pilotos? do M-2000 q quebrou

banner aem
Topo