banner livro

Mudanças visuais na aviação brasileira

Com a definição na semana passada de que a TAM se chamará LATAM, “concluímos” a mudança de imagem das 4 principais empresas aéreas do Brasil. Confesso que esperava mais dessa mudança da TAM, ou um nome distinto, chegaram a falar em Latina, ou colocarem LAN Brasil, mas não esperava o nome da Holding LATAM e ainda sem nenhum render de como ficará a pintura nas aeronaves.

LATAM

Antes a GOL tinha feito um belo evento de lançamento da marca, onde um dos pintores participou do “aperto do botão” que descortinou o PR-GXZ escondido. Finalmente alguém se lembrou do pessoal da manutenção em algum evento. Gostei da imagem da GOL, particularmente me agradou, os elos, uma imagem mais séria, condizente com o produto que estão proporcionando e desenhando para 2016.

Foto: Juliano Damasio

Foto: Juliano Damasio

Antes já tínhamos tido mudanças na Avianca, que acabou com a “era Pica-pau” em seus aviões, onde a cauda ficou muito bonita, mas o avião branco demais na minha opinião. Talvez se os títulos na fuselagem ficassem maiores, diminuiria isso. E em 2013 a Azul pintou o U no tom de azul claro da TRIP como “lembrança” do legado daquela empresa e retirou os dizeres “Linhas Aéreas Brasileiras”, o nome “Azul” cresceu na fuselagem, ficou melhor.

Foto: Juliano Damasio

Foto: Juliano Damasio

Mudanças sempre “chocam”, nos anos 90 tivemos a mudança da VARIG, que na época eu achei como o “esfriamento” da marca, bem como a Transbrasil que perdeu muito do seu charme. A TAM nos anos 90 e 2000 mudou de pintura várias vezes até chegar na atual e a saudosa VASP ficou igualzinha de Dezembro de 1985 até Janeiro de 2005.

Essas mudanças sempre são bem vindas para “renovar” o cenário dos pátios, e são mais bem vindas ainda quando trazem mudanças no produto final para o cliente, que é o interior da aeronave, o atendimento no check-in e por aí vai…

Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo