banner livro

Muitas dúvidas sobre luzes e portas dos aviões

O leitor Milton fez várias perguntas, então vale um post:

Milton disse:
19/06/2009 às 12:24 (Editar)
Oi Lito, algumas perguntas, se for responder, “for dummies”, please…
1) CAT 1, 2 e 3 referem-se só ao pouso ou aproximação também ?

Refere-se a aproximação também, já que o piloto faz a aproximação CAT até uma determinada altitude (Decision Height) e então decide pelo pouso ou arremetida.

2) As luzes da saída de emergência apagam sozinhas quando o trem de pouso é levantado ?

Não. Talvez você esteja confundindo as luzes de emergência com alguma outra coisa. As luzes de emergência nunca estão acesas a menos que falte energia em todo o avião. O que apaga sozinho com o recolhimento do trem é o farol localizado no próprio trem de pouso em alguns aviões.

3) As luzes de chamada camissaria apagam automático quando as portas são fechadas?

Também não. Pelas suas perguntas, imagino que deva voar bastante de Airbus certo? O que apaga automático quando fecham a porta nos Airbus é aquela luzinha que fica junto ao número da poltrona, embaixo do “porta malas”.

4) Por que o piloto diz “Portas em automático” ?

Não é o piloto na verdade, e sim a (o) comissária(o) chefe de cabine. É um aviso para que cada comissário arme o mecanismo de abertura de emergência da sua porta, de tal maneira que se o avião precisar ser evacuado, aquelas escorregadeiras das portas irão inflar.

5) O avião recarrega as baterias durante o voo ? Por que são carregadas em terra ?

Não sei exatamente o que você chama de “bateria”. Se for a bateria do avião, ela é semelhante a de um carro (só que é Alcalina e de 28V) e serve apenas para instrumentos de emergência. Essa bateria é constantemente carregada através de um carregador dedicado. Se você estiver falando das baterias das luzes de emergência, elas também são carregadas o tempo todo pela energia do avião.

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo