banner ad

Não foi fogo no avião da Aerolineas Argentinas em JFK

Um Airbus A330-200 de matrícula LV-FNJ que deveria ter feito o voo ARG1301 de New York para Buenos Aires ontem (09-Fev-2017) teve um problema no motor direito durante o taxi e retornou ao gate para desembarcar os passageiros.

A história teria sido só essa se alguns passageiros não tivessem tirado uma foto bem no momento em que ocorreu uma provável falha de um rolamento do motor ou até mesmo uma ingestão de material estranho da pista (F.O.D. Foreign Object Damage) e espalhado pelo Twitter que o avião estava pegando fogo.
A imprensa de fora “comprou” a notícia do twitter e ao invés de averiguar as informações e saber o que aconteceu, passou a publicar matérias de que o avião “teria pegado fogo”. Ou seja, qualquer pessoa hoje em dia com uma conta de twitter vira jornalista.

But rescue services said they found no evidence of fire and no injuries were reported.

Foto: @alicexz

A foto acima mostra o exato momento em que houve o problema no motor. Quem já encostou um pedaço de metal em uma roda de esmeril sabe bem as fagulhas que saltam não é mesmo?

Tirado de um vídeo do Manual do Mundo – via GIPHY

Curiosamente ninguém diz que o esmeril está pegando fogo ou explodiu, mas se for num avião, aí é o fim do mundo e escrevem absurdos assim como esse do Telegraph:

Foto avião Aerolíneas

O avião EXPLODE em luzes alaranjadas no aeroporto de JFK

Aí, contrariando tudo que a humanidade sabe a respeito de explosões, o piloto retornou ao gate com o outro motor funcionando, chamou os bombeiros por precaução e quando os bombeiros chegaram não encontraram NENHUMA evidência de fogo, porque não teve fogo em nenhum momento.

But rescue services said they found no evidence of fire and no injuries were reported.

Imagino as gargalhadas que a tripulação deve ter dado ao chegar ao hotel e se deparar com as notícias que o avião deles tinham pegado fogo.

Tags: , , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo