banner livro

O A330 é só uma parte da história da Azul

image004

Pousou em Confins ao dia 25 de Junho de 2014 o Airbus A330-200 matriculado PR-AIZ, significando o primeiro passo da Azul no mercado Internacional, mas vamos voltar lá em 2008 e ver como nasceu a empresa?

A idéia nasceu nos Estados Unidos em 2007, David Neeleman que outrora havia fundado a Morris Air, WestJet e JetBlue reuniu um grupo de executivos e desenhou o plano da empresa no Brasil. Seus primeiros contratados foram Gianfranco Beting e Miguel Dau. No dia 27 de Março de 2008, uma coletiva anunciava a nova empresa com 76 Embraer 195 encomendados e uma surpresa: o público brasileiro foi convidado a enviar sugestões para o nome da empresa em um site específico: voceescolhe.com.br (participei enviando a sugestão VoeAzul, quase hein!)

image003

Em Maio de 2008 o nome Azul foi escolhido entre 157.528 nomes enviados. A imagem corporativa de um mapa do Brasil “pixelizado” multicolorido acompanhado do nome Azul em tipologia firme e sólida foi aplicado ao PR-AZL, um Embraer 190 convocado da JetBlue para dar inicio as atividades. Dezembro de 2008 foi o mês do avião passar por cidades como Campinas, Belo Horizonte, Salvador, Brasília, Porto Alegre, Curitiba e Vitória em um roadshow demonstrando a idéia da companhia para seus serviços. A empresa nasceu encorpada, tanto que em 11 de Dezembro recebeu seu primeiro Embraer 195 na fábrica levando nada mais nada menos que 900 funcionários para a festa de entrega. 4 dias depois o Comandante Ary Nunes empurrou as manetes do PR-AZL, e o Azul 4064 decolou de Campinas para Salvador: era o início de uma nova era na aviação comercial Brasileira (que renderá um outro artigo).

Em 2009 a Azul mostrou a que veio: linhas de ônibus gratuitos ligando pontos de São Paulo para Campinas, espaço Azul a bordo dos aviões com as primeiras fileiras das aeronaves com espaço entre poltronas maior com custo baixissimo para aquisição, serviço de bordo de snacks à vontade e o conforto dos Embraer 190/195. Sua malha inicial, que era apenas VCP-POA, VCP-SSA ganharam rotas como VCP-CWB, VCP-VIX, VCP-REC, VCP-FOR, VCP-SDU, VCP-NVT, VCP-MAO e logo uma diferenciação o VIX-SSA.

Em seis meses a Azul transportou mais de 650 mil passageiros, serviu a 13 destinos e lançou o TudoAzul, seu programa de fidelidade. Em Agosto de 2009 a Azul transportou seu passageiro 1 Milhão. Inédito. No DNA do David Neeleman constava um emprego como agente de viagens, nada mais natural do que a Azul abrir sua própria operadora, a Azul Viagens.

Do outro lado do pátio em Campinas, a Azul tinha um concorrente. A TRIP, que com seus ATR lucrava no interior, vendo crescer o mercado da Azul anunciou em Julho de 2010 a compra de 20 ATR72-600 para adentrar o mercado regional, mas sem perder tempo incorporaria ATR72-202 para iniciar operações em curto prazo no interior de SP. Iniciou aí uma batalha campal Azul vs TRIP que culminaria em uma fusão no futuro. O marketing sempre presente na Azul trouxe uma novidade, o Embraer 195 PR-AYO, que foi pintado de rosa em ação com a FEMAMA para a conscientização do combate ao câncer de mama, seria o primeiro de vários aviões com pinturas especiais como o PR-AYV com a bandeira do Brasil imensa na fuselagem, apresentado em pleno 7 de Setembro, o PR-AYY Azul Viagens e logo depois um ATR72 rosa para se juntar ao AYO.

image007

Em Outubro de 2011 foi recebido o primeiro ATR72-600 da América Latina, o PR-ATR que iniciou o processo de retirada dos 72-202. A companhia fechava 3 anos de operações com crescimento verticalizado, quase 10% do mercado nacional, 15 milhões de clientes transportados, 42 destinos atendidos e 350 voos diários! Para tocar esses números? Mais de 4.000 funcionários.

2012 começou bem para a empresa e em 28 de Maio de 2012 a grande cartada, a Azul adquire a TRIP, criando uma holding. Esta cartada rendeu uma frota combinada de 112 aviões, quase 900 voos diários, 96 cidades servidas e 15% do mercado doméstico. A integração aconteceu de forma tranquila e em Agosto daquele ano ficou definido que a marca predominante seria Azul, e em homenagem ao legado da TRIP, o U seria pintado na cor do I da TRIP, um avião teria pintura mista (PR-AXV) e o PP-PJM Embraer 190 da TRIP e um ATR72-600 manteriam a pintura TRIP para sempre.

image008

A empresa adentrou 2014 mostrando sua sede de crescimento ao anunciar a expansão internacional com os A330/A350 da Airbus com os quais pretende chegar até Miami. Sem dúvida, se falarmos que a TAM deu uma nova cara à aviação nos anos 90 e a GOL deu novos traços na primeira década em 2000, a Azul é a empresa que dita o ritmo neste período 2010-2020!

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
Topo