banner livro

O Boeing 787 não é metálico…o que acontece se for atingido por um raio?



Pergunta do Fernando Pinheiro no Twitter:

Lito, como funcionam os sistemas de proteção do 787 já que por ele ser de fibra os princípios da gaiola de faraday não existem? Digo em relações a raios e cargas eletrostáticas..

Pouco se fala sobre os detalhes técnicos da proteção contra descargas elétricas no Boeing 787, e há uma razão para isso: Só a Boeing e o FAA sabem.

O pouco que se sabe é que a Boeing desenvolveu um sistema que “embeda” uma camada de cobre na última camada de composite que reveste a fuselagem no nariz, na cauda e nas asas (lugares onde os raios sempre atingem as aeronaves). Essa camada de cobre “embebida” é que fornece a condutividade necessária para que o raio não detone os rebites fixadores.

Em um dos voos de teste no verão de 2010, um dos B787 foi atingido por um raio e não houve nenhum dano em qualquer lugar. A principal preocupação dos engenheiros em relação a raios seria o afastamento de camadas na asa que pudessem levar a entrada de corrente para dentro do tanque e causar explosão, e isto foi resolvido através desta camada de cobre (além é claro da injeção de nitrogênio nos tanques, que retira oxigênio e evita o aparecimento de fogo).

Resumindo: Sabemos que há proteção (redundante), porém não sabemos a fundo como é obtida esta proteção (segredo industrial).

Aproveito o post para testar uma ferramenta que pode ser interessante quando eu quiser postar fotos de grande resolução aqui no Blog. A foto abaixo por exemplo tem a resolução de 5375 X 1512px e foi montada com um aplicativo de panorama com 3 fotos que tirei em Oshkosh. Basta subir, descer, dar zoom e navegar pela caixinha a esquerda. Se for aprovado posso usar bastante essa ferramenta no futuro para mostrar detalhes :)

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo