O Cirrus e o paraquedas

O piloto de um Cirrus SR22 está a salvo depois de acionar o sistema de paraquedas do avião depois de decolar de um aeroporto nos subúrbios de Maryland no domingo a tarde.
De acordo com os jornais locais e reportes preliminares do FAA, o piloto que voava sozinho reportou um problema mecânico logo após decolar de Montgomery County Airpark e estava tentando voltar ao aeroporto quando acionou o paraquedas balístico de 17 metros
Cirrus Parachute

O N213CP, fabricado em 2008, “pousou” em uma rua residencial a aproximadamente 0.9KM do aeroporto, quebrando sua asa esquerda em um caminhão de entregas e rasgando a cauda e o trem de pouso do nariz no impacto.
Cirrus Paraquedas

Acho que este é o segundo caso que eu lembro de uma vida salva pelo uso do paraquedas balístico da aeronave. Alguém lembra de mais algum?. Acredito que mais e mais pilotos privados vão optar por ter este equipamento certificado nos aviões de pequeno porte.

Tags: ,

Sobre o Autor

Um técnico com bom senso :) 28 anos de aviação comercial, de Lockheed Electra a Boeing 787. Um DJ eclético, não profissional. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
  • DURVAL PEREIRA

    Não lembro de outro caso igual, lembro do acontecido no ano passado no Rio de Janeiro em que alegaram ter sido feito o reabastecimento com material errado,mas,depois saiu um artigo mostrando o quanto são diferentes o reabastecimento a querosene ou gasolina para avião(?) que só fez aumentar minhas dúvidas quanto ao caso.

    Me perguntei na época o motivo do não acionamento do para-quedas e me lembrei que em um artigo sobre o CIRRUS para ele ser acionado o motor deveria estar desligado, se alguem souber do resultdo do inquérito…

  • Eduardo

    Acho que você se refere ao caso de um empresário aqui de SC. Parece que foi confirmado o uso de combustível errado no avião.

  • marçal claudi

    todos as pessoas que pulao de paraquedas tem dois paraquedas iguais conctadas au corpo ?todos os paraquedista ? mesmos os militares ?

    toda vida foi assim ? si puderem me dar essas informaçoes ficarei muinto grato

  • DURVAL PEREIRA

    Marçal, não sou doutor no assunto mas vou dar meu pitaco,se eu estiver errado por favor consertem:

    Por mera observação acho que os dois para-quedas não são iguais, o reserva me parece menor,no âmbito militar

    acredito que em tempos de paz, treinamentos se pula com dois para-quedas mas em tempo de guerra não, toma-se espaço, posso estar errado.

  • RENILSON REIS

    On March 15, 2009, about 1340 eastern daylight time, a Cirrus Design Corp. SR22, N213CP, was

    substantially damaged after it deployed its Cirrus Airplane Parachute System (CAPS), shortly after

    takeoff from the Montgomery County Airpark (GAI), Gaithersburg, Maryland. The certificated private

    pilot was not injured. Instrument meteorological conditions prevailed and an instrument flight

    rules flight plan had been filed for the flight destined for the Battle Creek International Airport

    (AZO), Kalamazoo, Michigan. The personal flight was conducted under the provisions of 14 Code of

    Federal Regulations (CFR) Part 91.

    The airplane departed runway 32, a 4,202-foot-long, asphalt runway.

    The pilot reported that he noticed air leaking from the passenger side door immediately after

    takeoff. As the airplane entered clouds, the door "popped open" about 2 inches, which allowed water

    and cold air to enter the cockpit. The pilot said he became spatially disoriented and the

    airplane's attitude varied; however, he was able to stabilize the airplane and intended to return

    to land at GAI. While maneuvering, with the airplane "in and out of clouds," the airplane "stalled

    and started to spin." The pilot was not able to recall the airplane's airspeed or altitude. The

    pilot then elected to deploy the CAPS and the airplane subsequently descended toward the ground.

    The left wing struck a parked vehicle and the airplane came to rest on a road, about 1/2 mile west

    of the airport. The airplane's the left wing was fractured and the empennage separated just forward

    of the horizontal stabilizer.

    Initial examination of the airplane by a Federal Aviation Administration (FAA) inspector did not

    reveal any mechanical malfunctions; nor did the pilot report any. The airplane was equipped with a

    "Garmin Perspective" cockpit instrumentation system, and a remote data module (RDM). The RDM, which

    was intended to record engine and flight parameters, was removed and forwarded to the National

    Transportation Safety Board's Vehicle Recorders Laboratory, Washington, DC, for download.

    The pilot owned the airplane. He reported about 300 hours of total flight experience, which

    included about 25 hours in the accident airplane. The pilot had previously owned another SR22,

    which was equipped with an Avidyne cockpit instrumentation system. The pilot further reported that

    he did not utilize the airplane's autopilot system during the flight.

    A weather observation taken at GAI, at 1335, reported calm winds; visibility 2 miles, overcast

    clouds at 400 feet; temperature 4 degrees Celsius (C), dew point 3 degrees C; altimeter 30.21

    inches of mercury. The pilot recalled that the cloud layer was "slightly higher" than about 800

    feet.

  • Mauricelo Dias

    Amigo, céu para um piloto é igual a mar para surfista: não há cordas para se agarrar!!! Se eu fosse proprietário de uma aeronave dessas, incluiria o para-quedas balístico e confiaria plenamente!!! Sabe quem vai te ajudar em queda livre além de papai do céu? Raciocina…

  • http://bores_anjo@hotmail.com alfeu pereira filho

    antes e desde o acidente em são paulo do avião da tam , inspirado no módulo lunar nos aviões de grande porte , contendo cápsulas com paraquedas coletiva sob o controle e manuseio da aeronave , já teria evitado deveras de acidenteu fiz um projeto envolvendo paraquedas es aéreos que já chegou a mil almas perdidas ,inclusive ao acidente do presidente da polônia vendo a divulgação de paraquedas em aviões de pequeno porte é muito inteligente e realmente auxilia a um desastre aéreo parabens a todos que tem visão de futuro

  • http://cápsulacparaquedas@hotmail alfeu pereira filho

    vendo o acidente do avião ,e necessário air bags e uma hélice que empurrre a carcaça para longe de prédios e ,postes , fios helétricos consiga manter um direcional para fora da rota de colisão.

  • http://cápsulacparaquedas@hotmail alfeu pereira filho

    essa corda que liga o avião ao paraqueda balistico é um corda de rapel comun ou própria de aguentar ou içar cargas pesadas , e o paraquedas e o paraquedas quanto peso aguenta e a dimensão de , por 14 por18, comprimento e alargura,

  • João Franca

    Cerca de 40 panes com mais de 80 vidas salvas até hoje pelo Cirrus. Considerando que são mais de 6000 unidades voando nos últimos dez anos. É uma excelente aeronave.

Topo