banner livro

O que acontece quando as coisas não dão certo?

Sempre comentamos aqui no Aviões e Músicas que a aviação é um meio de transporte ultra seguro não é?  Que existem camadas e mais camadas de redundância, procedimentos, certificações, inspeções e etc.

Mas isso não quer dizer que problemas não ocorram (pelo contrário, ocorrem praticamente todo dia).

Psicose

Palma palma, não priemos cânico!

Isso é um acontecimento normal e todos ligados à aviação sabem como lidar com isso (e nem é preciso chamar o Chapolin Colorado pra resolver).

O Lito já contou aqui algumas histórias de manutenção:

Mecânicos que Acompanham o voo

Dia a dia de um mecânico na aviação comercial

Mas e os pilotos? O que fazer se durante o voo acontecer uma pane qualquer? Quais são os procedimentos a serem feitos?

O início

Você está lá, tomando um café, olhando pra paisagem e então:

Um aviso soa na cabine, junto com uma luz amarela piscando (nº 1) e uma mensagem no painel (nº 2).

MC

Essa luz amarela indica alguma que situação não muito grave aconteceu, pode ser uma das packs de ar condicionado que parou de funcionar, uma bomba de combustível, etc.

Se o problema for grave mesmo, aí acende uma luz vermelha (fica logo acima da amarela), um outro tipo de aviso sonoro é disparado e a mensagem aparece em vermelho no painel. Esse tipo de alarme só acontece com aviso de fogo nos motores, fumaça na cabine, perda de pressão de óleo, despressurização e mais uns 2 ou 3 casos.

Seguindo no voo, tomamos mais um gole do café e vamos ao que interessa.

O procedimento é basicamente o mesmo em ambos os casos, dividindo as tarefas entre os 2 pilotos. Enquanto um fica responsável pelo voo do avião, da navegação e do contato com os órgãos de controle, o outro pega um manual chamado QRH (Quick Reference Handbook) que, como o nome diz, é um “guia de referência rápida” que contém todas as situações previstas pelo fabricante e as ações corretivas a serem feitas. Encontra-se a pane no QRH e seguimos fazendo as ações conforme o que está escrito.

Vamos supor que a bomba principal do sistema hidráulico Verde parou de funcionar. Temos a luz amarela piscando, o aviso sonoro e a mensagem HYD GREEN LO PRESS no painel. Depois de verificar se todos botões estão na posição que deveriam estar, abre-se o QRH na página respectiva e temos a seguinte sequência de ações:

HYD PUMP ……. OFF
HYD X Feed …… ON

Ou seja, desligamos a bomba afetada e ligamos a Crossfeed que nada mais é do que uma válvula que liga os dois sistemas hidráulicos (Verde e Azul). Nesse caso, como a bomba Verde parou de funcionar o respectivo sistema ficaria sem pressão. Ao abrir essa válvula, a bomba do sistema Azul irá pressurizar as duas linhas sem nenhuma consequência aos sistemas alimentados pelo lado Verde.

Abaixo está destacada a Crossfeed Valve no esquemático do sistema hidráulico.

Hyd Schematic

O problema termina por aqui e continuamos o voo.

Ainda antes de pousar informamos a companhia aérea sobre a falha, assim a coordenação de voo da empresa pode manter essa aeronave parada no aeroporto de destino para manutenção (caso haja equipamento disponível) ou ainda verificar se é possível uma nova decolagem mesmo com essa bomba desligada.

Sim! Nesse caso é possível prosseguir o voo somente com uma bomba hidráulica funcionando, procedimento previsto pelo fabricante. Isso é feito através da MEL (Minimum Equipment List) que o Lito comentou em um dos posts que relacionei no início do texto.

Irei falar mais sobre a MEL numa próxima postagem, já que ainda tem um pouco de café no copo e daqui a pouco iremos iniciar os procedimentos de pouso.

Sobre o Autor

Amante da aviação deste criança, Bacharel em Ciências Aeronáuticas pela PUC-RS e Co-piloto ATR 600 :)
Topo