banner pneufree.com

O que acontece se alguém passar realmente mal a bordo? #perguntas

Lito

Qual o procedimento no caso de um passageiro sentir-se mal durante um voo? Entenda sentir-se mal como um infarto, por exemplo. Os comissários são preparados de alguma forma para essa eventualidade? A tripulação pode alternar para algum aeroporto antes do destino final?

Grato!
M. Inforzatto
Abraço.

As explicações serão baseadas em voos internacionais de longa duração.

A bordo dos aviões existem kits médicos (chamados EEMK – Emergency Enhanced Medical Kit) para serem usados em caso de emergência e comissários treinados para o uso do conteúdo deste kit. Não tenho certeza da obrigatoriedade das empresas nacionais possuírem EEMK a bordo, mas como a Varig possuía desfibrilador quando voava internacional, acredito que hoje todas possuam.

Foto de um kit de emergência em voo aberto

EEMK aberto

Este kit é tão completo que tem até desfibrilador! Lá dentro tem seringas, torniquetes, gazes, agulhas, estetoscópio, catéters, tubos traqueais, e uma lista completa de medicamentos de emergência que qualquer pronto socorro possui; com um médico a bordo é possível até fazer uma pequena cirurgia em voo, e não estou brincando.

Existem também diversas garrafas portáteis de oxigênio para uso em caso de necessidade por passageiros e alguns kits de primeiros socorros não tão completos como o EEMK, usados para cortes ou coisas mais simples.

Foto de um Kit de primeiros socorros aeronáutico

Kit de primeiros socorros mais simpels

Mas em casos de emergência o EEMK é usado apenas para primeiros socorros, pois a tripulação vai alternar o voo para um aeroporto que tenha condições, tanto de atendimento ao passageiro, como de recursos para atender a aeronave. Depois do desembarque do passageiro, o voo pode ser reabastecido e continuar para o destino final.

Há alguns anos um comissário de bordo da United passou mal em voo de cruzeiro indo para os Estados Unidos e a aeronave já havia passado por Brasília, então foi decidido um pouso fora de escala em Manaus. O comissário teve uma crise de apendicite e foi transferido para um hospital em Manaus, onde sofreu uma cirurgia de apêndice. Em casos assim a empresa aérea entra em contato com empresas de serviço aéreo contratadas para acompanhar o passageiro ou tripulante e cuidar de todos os trâmites necessários.

Infelizmente há casos de óbitos a bordo, alguns só percebidos durante o desembarque se a pessoa estiver viajando sozinha. Mas também há casos de nascimento a bordo, como esse e esse, e dentro do EEMK tem até forceps se necessário for.

NOTA: O desfibrilador faz parte de outro kit chamado de AED, que fica junto ao EEMK.

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo