banner pneufree.com

O som dos aviões

Aviões e Músicas!
Não, não, não é um artigo para contar sobre o site, é um artigo para falar sobre as músicas que os aviões fazem. Desde pequeno gosto de escutar estes músicos e são diversos os “cantores” que gosto: C130 HÉRCULES, EMBRAER 120 BRASÍLIA, ATR42-300, ATR72-200, AIRBUS A300, BOEING 737-200, BOEING 737-500, FOKKER 100, MD80, DOUGLAS DC10, entre outros. Vale dizer que o artigo falará sobre as músicas escutadas do lado de fora, pois do lado de dentro a competição muda e eu incluiria o EMBRAER 120 BRASÍLIA de novo o ATR42-300, adcionaria os ATR500, o FOKKER 50, AIRBUS A319/320, AIRBUS A300 PW e por aí vai…

Quando Eu era pequeno ia para o Aeroporto de Salvador (BA), era lindo ver os DC10-30 da VARIG chegar, afinal se um motor GE CF6-50 canta bonito, imagine três! Obviamente meu avião-amor é o A300, e um par de CF6-50 já me deixava apaixonado, alias eu pedia as pessoas ao redor que fizessem silêncio na hora da partida, corte e taxi, afinal é uma ópera que não pode ser interrompida! Os Boeing 737-200 também têm seu espetáculo a parte, o start foi sem dúvida a música tema do meu curso de mecânico, já que eu ia algumas horinhas antes da aula só para ver o VASP (graças a Deus fiz isso, vejam como aviação é dinâmica, onde hoje eu escuto um 737-200?). Quando eu trabalhava no setor de despacho de passageiros, aí sim surgiu uma nova paixão, um “remix” do 737-200, o MD80, motor muito parecido porém com uma entonação diferente. Era gostoso demais ouvir o reverso dos MD80 da Dinar pousando, menos agressivo que os DC9-34 e -41, menos gritantes que os 737-200, mas em uma mesma batida. O acionamento era um espetáculo, mas legal mesmo eram nas madrugadas onde ficavam lado a lado um DC9, MD80 e 737-200 (Pluna), aí a coisa ficava linda de se ouvir.

Dinar

MD-80 Dinar

Quando passei para o setor de Manutenção, aprendi a ouvir turboprops e me apaixonei pelo som do EMB120, alias foi o motivo pelo qual eu olhei para trás quando ia desistir (como contei aqui). Aprendi também que haviam “arranjos” nas músicas, pois quando você está na fonia, alguns aviões “falam muito”, como a Miss Brasília e seus callouts durante o procedimento de partida. A partida do Fokker 100 é tão gostosa que eu fazia questão de ouvir quando estava na fonia, colocando um dos fones meio de ladinho para escutar bem sem o abafamento. Eu citei lá em cima o 737-500 né? E aí vão me dizer se o -400 e -300 são quase a mesma coisa, mas não é, é como aquele single que vem com 4 versões com leves variações e uma se torna a sua favorita!

Voando a coisa muda de figura, adoro ouvir os ATR durante o taxi e decolagem, seja qual for a série é bem gostoso! Uma vez voei SSA-GRU de A330 PW, meu Deus que decolagem é aquela, se não me engano está filmado bonitinho em casa. Os A319/320 com motores IAE são uma graça (por fora também), o Fokker 50 pentapá faz um som diferente dos ATR42-500 hexapá. Um HERCULES então eu tive a benção de ouvir por dentro e por fora várias vezes e aí sim: MARAVILHOSO! Foi aí que eu encontrei um remédio: ATR72-210, quadripá, pás diferentes dos 42-300 e dos 72-500, um meio termo, que som lindo, há quem diga que lembre (veja bem lembre!!!) o ELECTRA II, como não ouvi, não escutei jamais este clássico eu não sei! (nota do Lito: Já ouvi o ATR72 e não chega perto do barulho dos Electras. Já o Hércules lembra um pouco no momento da aceleração para decolagem)

ATR-72

ATR-72

Mas ouvir o PR-TTJ e PR-TTI era um espetáculo, o PR-TTI colocava hélice em feather, era lindo de ouvir, lindo, simplesmente lindo. Mas aviação é dinâmica e muitos cantores já não estão mais aqui, mas consigo fechar os olhos e escutar o som, sentir até o cheiro do querosene queimado e honestamente para mim ouvir os A300, 737-200, MD80 era como ouvir Bee Gees, Abba, Queen, clássicos dos clássicos. Fiz uns vôoszinhos na aviação geral e o BN2A ISLANDER e seu par de Lycoming IO540 fazem um somzaço desde que com 2 pás e não 3!

A300 Vasp

A300 Vasp

Ironicamente – opinião pessoal por favor – os cantores de hoje estão como certos grupos musicais da atualidade, muito ruins, não curto esses CFM56-7 dos Boeing NG, tampouco outros motores caladinhos e sem graça, claro que tem a ver com poluição ambiental, eficiência, etc, sabemos disso do ponto de vista técnico e profissional, mas como entusiastas, que droga ficou ir a um aeroporto, só nos resta torcer para aparecer um 727 cargueiro “para nossa alegria”! Enfim, um nome bem sensato este site possui: “AVIÕES E MÚSICAS”, pois debaixo de suas asas tem uma, duas, três, quatro orquestras prontinhas para produzir música do mais alto nível.

Tags: , , , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
banner livro
Topo