Camiseta Electra

O triste acidente com o Let L-410 da Noar Linhas Aéreas

Hoje de manhã acordamos com a notícia do triste acidente que ocorreu em Recife com um Let-410. Este é o comunicado oficial da empresa:

É com pesar que a Noar Linhas Aéreas comunica oficialmente a queda de sua aeronave modelo LET 410 com prefixo PR-NOB às 06h52 minutos dessa quarta-feira, dia 13 de julho, logo após decolar do Aeroporto Internacional do Recife (PE). O avião transportava 14 passageiros e 02 tripulantes e fazia a rota Recife – Mossoró (RN), com escala em Natal (RN). Infelizmente não houve sobreviventes.

Nesse primeiro momento, a prioridade da companhia aérea é prestar todo o atendimento necessário aos familiares das vítimas. É isso o que está sendo feito com disponibilidade de transporte, hospedagem e acompanhamento de equipe multidisciplinar (psicólogos, médicos, assistentes sociais, etc).

O Comando da Aeronáutica, a ANAC e a autoridade policial já estão conduzindo as investigações pertinentes sobre o acidente. A empresa informa que as habilitações técnicas e os certificados de capacitação física dos pilotos estavam regulares.

Este é o vídeo que mostra os últimos momentos do voo:

Como em todo acidente, é leviano tecer CONCLUSÕES sem a devida investigação, e como em todo acidente, NUNCA é apenas um fator que o causou. O estudo de todos os fatores que levam a um acidente é o que faz a aviação ser tão segura, é preciso APRENDER o que aconteceu para que NUNCA mais aconteça.

Por isso me preocupa tanto quando leio isto:

O secretário de Defesa Social, Wilson Damásio, designou o delegado Guilherme Mesquita para presidir o inquérito policial que investigará a responsabilidade pelo acidente.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2011/07/13/noar-divulga-nota-oficial-sobre-acidente-informa-que-habilitacao-dos-tripulantes-estava-em-ordem-924889712.asp#ixzz1S2L90utz
© 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Apurar responsabilidades em um acidente aéreo tem que ser a última coisa a se pensar, no entanto, aqui no Brasil, parece sempre que é uma das primeiras. Quantas vezes vocês já ouviram (ou leram) sobre algum delegado indicado para presidir um inquérito policial sobre um acidente de ônibus? Qual foi o delegado indicado para presidir o inquérito da colisão de dois trens esta semana em São Paulo?

O inquérito policial é a melhor maneira de esconder evidências por medo de “ser levado a prisão”. O inquérito faz as pessoas se sentirem acuadas de falar a verdade, a tão esperada verdade que pode salvar tantas vidas no futuro.

Quando é que vamos aprender? Deixem a CENIPA trabalhar pelo bem do nosso futuro.

Curiosidades sobre o Let-410: De acordo com a Wikipedia, na parte de histórico de acidentes, ocorreu este ano no mesmo dia 14 de Fevereiro, um acidente em Honduras e outro no Congo. Acho que nunca ouvi falar de acidentes no mesmo dia com um mesmo tipo de aeronave.

Tags: ,

Sobre o Autor

Um técnico com bom senso :) 28 anos de aviação comercial, de Lockheed Electra a Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. O Aviões e Músicas possui moderadores de comentários e se reserva o direito de apagar quaisquer comentários que sejam ofensivos ou que não contribuam para uma discussão saudável. Pontos de vista divergentes são muito bem aceitos e incentivados, desde que se mantenha o mínimo de civilidade. Este é um espaço para discutirmos aviação :)
  • Mariel Fonseca

    Lito a TAM já teve dois pousos forçados com Fokker 100 no mesmo dia. Um foi pane seca por vazamento de combustível e teve de fazer um pouso forçado em Birigui. O outro fez um pouso forçado em Campinas no aeroporto de Viracopos.

    • http://www.avioesemusicas.com Lito

      É verdade, eu havia esquecido dos F100 da TAM, que felizmente não fizeram vítimas (com exceção da vaca)

  • Anônimo

    Ué, teve a sexta maldita, dois F100 da TAM, um pousando de barriga em VCP e outro no pasto. E um Brasília em Rio Branco para fechar a conta!

    • http://www.facebook.com/luctimm Lucas Timm

      Quando o Lito falou “Acho que nunca ouvi falar de acidentes no mesmo dia com um mesmo tipo de aeronave” eu levantei a mão e pensei:  E os Fokker 100 da TAM? Duas aeronaves do mesmo modelo e da mesma empresa, o que é pior. E se não me engano, um deles ainda atropelou uma vaca durante o pouso de barriga… :P

  • http://www.facebook.com/pedrogolino Pedro Golino Pimenta Vieira

    Com todo respeito as autoridades policiais, mas eles não têm nenhum conhecimento técnico aeronáutico, assim como a mídia.

    Toda a população quer ver culpados e não sabem avaliar o principal objetivo do CENIPA que é a PREVENÇÃO, e NÃO a punição.

    Pessoas e “especialistas” em acidentes aeronáuticos já estão dando “pitaco” e falando um monte de bobagem por ai, sem ao menos saber o mínimo a respeito do acidente, e principalmente, sem os relatórios da investigação.

    Ao menos o mínimo de ética e respeito com a tripulação e comas vítimas deve existir, antes de julgar!

    Infelizmente a mídia não irá aguardar antes de fazer falsas acusações.
    Lamento!

    Meus pêsames às famílias das vítimas.

  • http://twitter.com/eliseuassuncao Eliseu Assunção

    Lamentavel o ocorrido. Deus abençoe as familias das vitimas como disse Pedro.

    E mais lamentavel é a posição da midia nesses casos. Sempre que acontecem acidentes a midia (TV) faz o que for necessario pra ganhar audiência, ai ja viu né! vai escutar tanta merda… Prefiro acompanhar pela net (como aqui no A&M) com gente que não esta interessado em sensacionalismo.

  • Fernando

    Eu lí em algum lugar que o setor de manutenção da TAM é recohecido como um dos melhores do país e inclusive várias empresas estrangeiras fazem manutenção com a TAM. Lito, então por que acontecem tantos acidentes com a TAM e a maioria por falha mecânica?

    • Daniel Martins

      “””””Resposta””””””

      Caro Fernando, a resposta é:

      A TAM usa A, as empresas que usam A sofrem mais acidentes entendeu?

      Hehehehe… nunca vimos um T7 caindo, GRAÇAS A DEUS e a B… rsrs…

      EHEHEHEHE, Abraço!

      • Daniel Martins

        A TAM tem T7, mas são outros quinhentos!

        • http://www.facebook.com/luctimm Lucas Timm

          Aí também depende da necessidade. 

          O T7 não é pra rotas domésticas, pra isso os Boeings 737, Fokker 100 (ah é, agora é MK28 né?), Embraer 145/170/190/195 e Airbus A319/320/321 atendem muito bem pela demanda de passageiros que temos no Brasil. Demanda essa que é bem pequena pra justificar aeronaves maiores, como os 757 e 767 e Airbus A330, somado ao despreparo dos aeroportos brasileiros (conhece o de Goiânia? é triste, muito triste), enfim.Justiça seja feita, a TAM tem tido poucos acidentes nos últimos tempos. Teve muito na época que utilizavam Fokker 100, que é uma boa aeronave, mas me parecia que a empresa tinha uma séria deficiência na parte de manutenção entre os anos de 96 a 2002. Desde que adotaram os Airbus parece que isso tá sendo mais levado a sério.

          Digo isso por que o único acidente sério com Airbus que aconteceu na TAM foi o do vôo JJ3054, e eu não acho que tenha havido nenhum problema com a aeronave naquele fatídico episódio. As semelhanças são muitas com outra tragédia, a do vôo AF296.

          • Daniel Martins

            Verdade, Fokker 100 é da morte… me lembro quando caio aqui no jabaquara em são paulo, assustador e muito triste…

            Mesmo assim prefiro Boeing, só vôo de Boeing, se pegar minhas passagens, é só B…

          • Daniel Martins

            Eu vou experimentar embraer!

          • http://www.facebook.com/luctimm Lucas Timm

            Já voei de Embraer 190 e 195, da Azul. É bom. Silencioso e confortável.

  • Daniel Martins

    Como de se esperar, triste noticia… =(

  • Durval

    Sem querer ser leviano esse acidente parece com aquele em que o piloto estava conversando ao celular antes de embarcar e o co-piloto ficou responsável pelo combustível e não contrabalançou, apenas me lembro do acidente não digo que tem nada a ver mas, após ler e ouvir todos os comentários me parece muito…

    • http://www.facebook.com/gpilati Gustavo Pilati

      Baseado em que vc diz isso? …

      • Durval

        Baseado em anos de pensando besteira e falando bobagem mas pensei o seguinte:Digamos que o avião em questão tambem leve combustível nas asas imaginei muito de um lado pouco do outro,liga-se os motores, uns 3 minutos para taxi e liberação, levanta vôo, como disseram que ele reportou problemas 50 segundos depois  um motor começa a falhar ele alcança altura segura para fazer o retorno mas a medida que tenta chegar vai perdento altura (testemunha disse que ele vinha balançando)digamos que uma hélice vinha embandeirada, com a diminuição da velocidade ele pende para o lado e cai (a imagem dá essa impressão), nos meus devaneios imagino até que o piloto não tenha identificado o problema…como disse pensando besteira…falando bobagem…mas com o advento da democracia e da internet me tornei um perigo…

    • Marcelo Nogueira

      vc ta confundido os acidentes …esse q vc se referiu eh o de são paulo em 2008,e o inquerito ja foi entregue pela aeronauita.

  • Durval

    Não gostei do comentário do irmão do piloto à imprensa ao dizer que foi pesquisar a história do LET 410 e encontrou uma taxa muito alta de acidentes,mas, fui fazer a mesma verificação e segundo a SAFETY NETWORK da FLIGHT SAFETY FOUNDATION foram 104 ocorrências com 94 perdas totais ou seja : o bicho cai, cai muito e quando cai cai mesmo, principalmente levando-se em conta que foram construidos 1.100 aparelhos desde 1969/70, olha, aqui em Salvador quando vou atravessar para a ilha, de ferry boat, eu fico junto dos botes salva-vidas (e olhe que aqui nunca nenhum afundou), mas, me pergunto: os pilotos olham as folhas corridas dos aviões que pilotam? e se olham fazem serios questionamentos? tudo isso cai por terra se eu estiver falando bobagem e uma taxa de 9 % em 35 anos for considerada baixa…sei não

    • garciapepe22

       Acho que o grande número de acidentes se deve à aeronave ser quase um STOL(450m de pista, obstaculo de 15m). Em MTOW ele precisa de 565m à nível do mar. Para pouso são 840m, nível do mar também com MTOW. Considerando que geralmente os aviões pousam leves não são necessários os 840m de pista.
       Creio eu que muitos desses PT´s foram em circunstancias de pistas de operação crítica.

       Minha opinião.

      • Durval

        concordo disconcordando é tão ambíguo (sem querer ofender claro) quanto a minha tréplica…se o bicho é feito pra certas situações essas se tornam normalidades…

  • http://www.facebook.com/people/Artur-Buarque/1706947782 Artur Buarque

    “Tudo indica que o avião parou de funcionar e caiu”. – Declaração do delegado Guilherme Mesquita. (Sem comentários).

    • Durval

      …um cara desse ainda chega ao STF…notável saber…orgulho do papai…

  • Durval

    …é impressão minha ou no Brasil as aeronaves se acidentam mais quando tentam subir e no resto do mundo a maioria é quando tentam descer? certa vez quando ocorreram vários acidentes com helicópteros em um dia TODOS tinham acabado de abastecer, questionei se num país aonde se baldeia tudo o combustível não poderia estar adulterado, quase fui linchado mas logo depois aconteceu um acidente com um CIRRUS  no Rio de Janeiro acho (pegou fogo logo após decolar) ,  e quando foram ver ele tinha colocado combustível errado e não se sabe como pois SEGUNDO INFORMAÇÕES as formas de abastecimento são de “bitolas” COMPLETAMENTE DIFERENTES inclusive não se encaixando…”quem é ateu…e viu milagres como eu…”

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100002632762755 Luiz Henrique Batirola

    so q a noar exigia muito de seus avioes

  • Pingback: O acidente com Eduardo Campos e o cuidado com as informações na internet : Aviões e Músicas

banner aem
Topo