banner ad

Panorama da Aviação Comercial – Venezuela

aeropostal-tarifas-vuelos-boletos-reservaciones-y-preguntas

Mergulhada em uma crise financeira e humanitária, a Venezuela, berço outrora da brilhante VIASA, é hoje o “paraíso” de aeronaves clássicas, afinal não existe capital para renovação de frota. Exceto a empresa estatal que adquiriu muitos Embraer 190 novos, o restante da frota são “descartes” de grandes empresas da Europa e América.

Entre seus players regulares estão a Aeropostal, criada em 1929, que já foi uma grande empresa, esteve a beira da insolvência e hoje se mantém administrada por uma junta especial que toca suas operações com 3 MD82. A Albatros Airlines, começou com Caravans, evoluiu a 3 Embraer 120 Brasílias adquiridos com o fim da brasileira Air Minas, e essa frota hoje voa ao lado de um Boeing 737-500. A Aserca, Aeroserviços Carabobo opera 9 aviões MD80, tem ligação com a SBA Airlines comercialmente. Avior Airlines que nos últimos anos renovou sua frota com Fokker 50 (Ex.Avianca Colombia), Airbus A340, Boeing 737-400 e -500, que reduziram a frota de Boeing 737-200 desta.

2549

A estatal Conviasa, sonho do governo chavista de reeditar a Viasa, surgiu em 2004 e é o principal player do mercado, possui uma frota diversificada de Boeing 747-400, Airbus A340-200, Boeing 737-300, Caravan e Embraer 190.

Complementam o mercado a Estelar, com Boeing 737-300 e -200, Laser com MD80 em 11 unidades, LAT – Linea Turistica Aerotuy com Dash 7 e ATR42, parte do grupo controlador da Aserca e SBA. Perla Airlines com MD80, RUTACA, em grave crise a beira da cessão de operações com 5 737-200 e 1 737-300, RAV VENEZOLANA com 4 737-200 e 2 MD80, SBA Airlines com 3 757-200 e 3 767-300, SUNDANCE com os Bae Jetstream em voos regionais e por fim as cargueiras SOLAR CARGO com DC10, TRANSCARGA, criada pela família dos últimos gestores da VIASA com 4 Airbus A300F, Vensecar, cargueira em favor da DHL com ATR42, 737-400, 757 e 767-300.

Tags: , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
  • Caio Filipe

    Caracas-Miami, provavelmente. A comunidade (e o fluxo de ida e volta) são grandes.

  • Fabio

    Fazem as rotas EZE e MAD

Topo