banner pneufree.com

Panorama da aviação latino americana em 2016 – Colômbia

avianca-colombia-jhon-lopez

A Colômbia tem operadores como a ADA – Antioquia, AerCaribe Cargo, AeroSucre, Avianca, Avianca Cargo, Copa Airlines Colombia, EasyFly, Lan Colombia, Lanco, LAS Cargo, Sadelca, Sarpa, Satena, Searca, Selva, TAC, Vertical de Aviacion e Viva Colombia.

No segmento de passageiros, temos a ADA – Aerolinea de Antioquia, fundada em 1987, opera linhas regionais para 19 destinos no Norte e Centro do páis, com 7 Bae Jetstream 32 e 4 Dornier 328. A Avianca é um capítulo a parte, mais antiga empresa do continente, nascida em 1919, caminha para seu centenário, administrada pelo grupo Synergy, que é Brasileiro. Sua frota está composta por A318-111, A319, A320, A321, A330, ATR72-600 e Boeing 787-8 que atendem toda sua malha aérea rumo aos EUA, Europa e destinos continentais.

A Copa Colombia é ao braço na Colômbia, fundada como Aerorepública em 1992 (famoso operador de DC9/MD80), foi adquirido em 2005 pela panamenha Copa e opera 4 Boeing 737-700 e 11 Embraer 190 atualmente. Já a Easyfly é uma regional que começou com aviões Bae Jetstream 41 e adotou recentemente os ATR42-500, alguns ex-TRIP e hoje possui 3 ATR e 12 Bae JS41. O braço da LATAM no país é a Lan Colombia, operando 13 A320, 3 Boeing 767-300 e 4 Dash 8-200, era a antiga AIRES, criada em 1981 e adquirida pela LAN em 2010. Operadores de menor intensidade operacional como a SADELCA que ainda utiliza DC3 em suas operações ou a SARPA que possui 10 Bae JS32 e 2 EMB120 Brasília (antigos PT-SLD/SLE da Rio-Sul, OceanAir, Passaredo e Air Amazonia), SEARCA que voa com LET410 e Beech 1900 (com uma pintura muito similar a antiga “house colors” da Embraer), TAC com uma frota de 4 LET410 e 2 Beech 1900, Vertical de Aviacion e seus 4 Bae Jetstream 32 e 1 Jetstream 41 formam o grupo de empresas com atuação regional, destinos de menor densidade.

A estatal SATENA opera com ATR42, ATR72, ERJ145, Embraer 170 e Harbin Y12 em uma operação regional subordinada a Força Aérea com caráter social e sem intenção de lucro, buscando apenas cobrir seus custos. E a Viva Colombia fecha o grupo de operadores de passageiros, é uma lowcost, operando alguns destinos domésticos e internacionais com aviões A320 (8 unidades).

A Colômbia tem uma tradição no mercado cargueiro e aí aparecem AerCaribe Cargo com Boeing 737-400F, AeroSucre e seus Boeing 727, Avianca Cargo (Ex-TAMPA) com A330-200F, LanCo, que é da LATAM com Boeing 767-300F, LAS Cargo com 727-200F, SELVA igualmente com 727-200, no entanto é um operador estatal.

Tags: , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
banner livro
Topo