banner pneufree.com

Perguntas sobre o voo AF447 da Air France desaparecido

Plinio Rocha disse:
Gostaria de saber o porque da demora para localizar o avião. Ele não possui GPS? Não é monitorado por radares? Como pode sumir dessa forma por tanto tempo? A caixa preta possui algum mecanismo de envio de dados remotos, para caso de uma tragédia desse nível?

Vamos por partes então:
1 – Os dispositivos de GPS não enviam os dados de localização para “fora” do avião, ao contrário ele recebe os sinais de “fora” (dos satélites) para que possa se localizar com mais precisão na rota. Os dados de GPS são usados somente para corrigir as informações dos ADIRUs ou sistemas inerciais de navegação.

2 – Não há monitoramento de radar sobre o oceano, por isso a necessidade de comunicação para informar a posição a intervalos de tempo regulares, quando a aeronave passa por um “waypoint” (um ponto “virtual” de latitude e longitude) na rota.

3 – Essa pergunta eu só posso responder por especulação. Se houve uma falha catastrófica na estrutura do avião a 35.000 pés, os destroços se espalhariam pelo oceano em uma área enorme. Os ELT’s (que são equipamentos que enviam dados de localização em caso de emergência para satélites – Emergency Locator Transmitter) podem ter sido danificados nessa descompressão (estou especulando que houve uma falha estrutural grave, não há nada confirmado) e além disso, dada a profundidade do oceano na área provável do acidente, os sinais não seriam capturados pelo satélite mesmo que os ELT’s não tivessem se danificado. Há vários ELTs em aviões modernos de grande porte, usualmente em cada escorregadeira que vira barco e mais dois em lugares diferentes da cabine.

4 – A Caixa Preta (FDR – Flight Data Recorder) possui também um emissor de sinais de localização para satélites, ATC e outras aeronaves, contudo, pode ocorrer o mesmo problema descrito no parágrafo anterior, ou seja, se foi parar a grandes profundidades pode não ser localizado nunca, já que a bateria que alimenta o transmissor não dura mais que uma semana um mês, infelizmente.

Update 02 Junho: Encontrados destroços a 600 km de Fernando de Noronha

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo