banner pneufree.com

Por onde andariam os Boeing 767 da Transbrasil?

0510853

Iniciaremos uma nova série no Aviões & Músicas, levando à você o paradeiro de aviões que marcaram época na Aviação Comercial Brasileira. Para iniciar a série “Onde está Wally?” escolhemos um tipo marcante, o Boeing 767-200 na TransBrasil

A TransBrasil foi a lançadora no continente do Boeing 767-200, inclusive o seu PT-TAA foi estrela no salão de Le Bourget em 1983. Passaram pela empresa do arco-íris 9 aeronaves distintas: PT-TAA, TAB, TAC, TAG, TAH, TAI, TAJ e TAK e o N604TW. Vamos conhecer cada uma destas?

PT-TAA (SN 22921/55) – Voou pela primeira vez em 04 de Maio de 1983, com a matricula N8277V, assumindo em Junho a matricula N4574M com a qual se apresentou em Le Bourget com pintura completa da TBA, com asas e detalhes (contorno de portas, nome da aeronave, prefixos e logotipo da empresa) em azul médio. Em 23 de Junho de 1983 foi entregue à TransBrasil com a matricula PT-TAA e assim ficou até o cessar de operações da empresa em 3 de Dezembro de 2001. Abandonado em Brasília-DF, foi desmontado em 2014.

PT-TAB (SN 22922/57) – Voou pela primeira vez em 19 de Maio de 1983 com a matricula N6067B, rematriculado como N45742 em Julho de 1983. Suas asas e detalhes eram na cor laranja. Em 11 de Julho de 1983 foi entregue à TransBrasil e voou até o encerramento das operações. Abandonado em Brasília, foi desmontado junto com seu irmão TAA.

PT-TAC (SN 22823/59) – Voou pela primeira vez em 07 de Junho de 1983 com a matricula N6018N, rematriculado para N8286V e em Julho mais uma vez rematriculado para N4575L e finalmente entregue à TransBrasil em 11 de Julho de 1983 como PT-TAC, com asas e detalhes na cor verde. No cessar de operações da empresa estava em um Check C, permaneceu alguns anos dentro do hangar em Brasília, foi retirado e por fim desmontado para ser um restaurante na capital federal, até o momento não inaugurado.

Após os 3 Boeing 767-200 originais (não ER – Extended Range) a TransBrasil só adcionaria aeronaves deste tipo na década de 90 e aí já não teria as asas coloridas, apenas os detalhes na pintura seriam na cor azul médio para todos os aviões da empresa.

N604TW (SN 22567/30) – A TransBrasil utilizou um avião durante um período arrendado da TWA (Trans World Airlines) que voou com pintura básica desta empresa e o logotipo da TBA em vermelho. Este avião teve seu primeiro voo em 28 de Janeiro de 1983 e foi entregue à TransBrasil em Novembro de 1991 (seria matriculado como PT-TAH no Brasil, mas não se concretizou). Voou até Junho de 1994 quando retornou ao seu proprietário, atualmente possui a matricula VP-CME voando pela Mid East Jet.

PT-TAG (SN 24150/239) – Voou pela primeira vez em 13 de Setembro de 1988, já sendo um modelo ER, com alcance extendido. Sua matricula de teste foi N6038E e foi entregue em 26 de Setembro de 1988 para a Air New Zealand como ZK-NBE, onde permaneceu até 04 de Maio de 1993 quando chegou para a TransBrasil como PT-TAG e nesta ficou até 26 de Outubro de 1999 quando foi devolvido ao seu proprietário, a empresa de leasing ILFC. A partir daí transitou por vários operadores como a AeroContinente usando matricula Chilena CC-CJP entre Maio de 2000 até Outubro de 2002 quando permanceu na empresa Peruana, porém rematriculado como OB-1766. Possuiu outras matriculas em leasings de curto período como N339LF, PH-AAL, SE-RBV, N339LF mais uma vez e finalmente ficou entre Fevereiro de 2006 até Janeiro de 2009 na Bravo Congo Airlines, usando matricula Espanhola EC-JOZ. Retornou à ILFC como N263LF e em Abril de 2009 foi arrendado para a Air Seychelles como S7-SEZ onde ficou até Novembro de 2011, sendo retornado à ILFC como N381LR e desmontado em Goodyear, USA.

PT-TAH (SN 23624/144) – Voou pela primeira vez em 17 de Junho de 1986 como N4528Y e foi entregue em 30 de Junho daquele ano para a Lan Chile como CC-CJV até que em 23 de Fevereiro de 1995 chegou para a TransBrasil como PT-TAH, por aqui ficou até 24 de Novembro de 1999 quando retornou a ILFC como N151LF, após alguns meses de descanso foi entregue para a Air Madagascar em Abril de 2000 como 5R-MFE onde operou até Março de 2004 quando se tornou aeronave do Governo de Camarões como TJ-AAC, no entanto em Março de 2005 foi vendido para US BANK NA como N769BC e após um ano estocado foi para a empresa inglesa FlyJet como G-FJEC em 12 de Abril de 2006, rematriculado G-SJET em Novembro daquele ano para o operador SilverJet, voando neste até Junho de 2008 quando foi devolvido para o US BANK NA como N480JC, após período inativo, retornou a atividade em 23 de Setembro de 2010 como ZS-DJI pela Aeronexus Corporate, que o cedeu entre Outubro de 2010 até 2013 para a Republica do Djibouti como J2-KBE, desde então está matriculado como ZS-DJI pela AeroNexus Corporate. Trata-se de um modelo 767-200ER

PT-TAI (SN 24727/301) – Voou pela primeira vez em 05 de Abril de 1990 como N6018N e entregue em 01 de Junho de 1990 para a SAS como SE-DKP, da Suécia veio para o Brasil em 21 de Setembro de 1993 recebendo a matricula PT-TAI com a qual operou na TransBrasil até 27 de Junho de 1999 quando foi rematriculado XA-TOJ e entregue a AeroMexico, onde opera até o momento.

PT-TAJ (SN 24728/305) – Voou pela primeira vez em 01 de Maio de 1990, sendo entregue em 11 de Maio daquele ano para a SAS como LN-RCC, este em uma negociação não concretizada com a Baltia Air Lines, chegando a ter reservado a matricula N762BT. Sem sucesso retornou a ser o LN-RCC na SAS até que em 29 de Setembro de 1993 chegou ao Brasil como PT-TAJ na TransBrasil. Os problemas financeiros que a TBA atravessava no final da década de 90 levou o avião a ser negociado com a Avianca como N301AR em Abril de 1999, mas o negócio não deu certo (sina da aeronave?) e só em 31 de Julho de 1999 deixou a frota nacional para integrar a AeroMexico como N301AR. Foi rematriculado em 25 de Agosto daquele ano como XA-TNS onde operou até 09 de Junho de 2006, nesta data concretizou algo do passado e veio para a Avianca como N728CG ficando até Maio de 2011 quando retornou a AeroMexico operando até 09 de Setembro de 2015, retirado de serviço e estocado como N728CG em local não conhecido.

PT-TAK (SN 25421/407) – Voou pela primeira vez em 06 de Dezembro de 1991, matriculado diretamente como EI-CEM foi entregue a LAM – Linhas Aéreas de Moçambique em 14 de Janeiro de 1992 onde levou o nome de Zambeze. Em Outubro de 1995 foi cogitado como ZS-SRB na SAA – South African Airwyas, mas sem sucesso nesta transação veio para o Brasil em 24 de Outubro de 1995 como PT-TAK e por aqui ficou até 01 de Junho de 1999 quando foi entregue para a Aerousa INC como N421AV. Após revisões seguiu em 09 de Novembro daquele ano para a Avianca com mesma matricula e nesta ficou até 04 de Maio de 2011 quando foi retirado de serviço e devolvido para a Aerousa INC, que o desativou em Greensboro, US.

Estes foram os 9 Boeings 767-200 operados pela TBA (código ICAO da saudosa empresa do arco-íris), posteriormente relembraremos outros aviões que voaram na Transbrasil, assim como nos comentários, você leitor poderá sugerir o levantamento de outras frotas nacionais, certamente algumas serão divididas em diversas partes pela grande quantidade de aeronaves operadas, por exemplo, os Fokker 100 da TAM.

Atenção: Os dados foram coletados em 25 de Janeiro de 2016, em consultas futuras, aeronaves ainda ativas poderão ter novo operadores ou terem sido retiradas de serviço e aposentadas.

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Alexandre Conrado, pesquisador de aviação e profissional no segmento desde 2001
banner livro
Topo