banner pneufree.com

Por que esse Airbus A320 tem quatro rodas no trem traseiro ao invés de duas??

Autor: Victor
Lito,
eu estava olhando os aviões de algumas empresas aéreas e vi um que me causou dúvida. É um A320 da Indian Airlines (não a Air India). Percebi que os trens de pouso de trás tem mais rodas que os outros A320. Geralmente, são duas rodas por cada trem de pouso, mas esse tem duas rodas na frente, e 4 em cada trem de pouso traseiro.

A quantidade de rodas que um avião tem influencia na quantidade de pista que irá usar para pousar e decolar?
Valeu!

Para que os outros leitores entendam o que você está perguntando, vamos mostrar em fotos:

Primeiro um Airbus A320 “normal”, cliquem para ver maior e prestem atenção no trem de pouso traseiro:

TAM

TAM – Foto retirada de Airudi.blogspot.com

Agora, um A320 da Indian Airlines, única operadora a ter Airbus A320 com Bogey (4 rodas em cada trem traseiro)

Foto retirada de batest1.blogspot.com

Foto retirada de batest1.blogspot.com

Visível a diferença não?
A Airbus fez esta modificação no A320 a pedido da Indian Air e esperava que mais alguém encomendasse a modificação, mas isso não aconteceu e reza a lenda que o prejuízo foi grande.

A Indian Air solicitou a modificação para poder operar a aeronave em pistas com péssimas condições no interior da India, já que a aeronave com quatro rodas por trem distribui o seu peso por uma área maior, evitando assim que o asfalto com péssimas condições literalmente se quebre com o peso do avião. Uma outra vantagem do bogey é amortecer melhor a aeronave em pistas muito onduladas (tipo o asfalto que cobre a cidade de São Paulo inteira, em péssimas condições).

Em relação ao número de rodas influenciar na quantidade de pista, não tenho dados sobre isso, mas a quantidade de rodas se dá pelo peso da aeronave e não por quantidade de pista que vai usar. Nas duas fotos acima dá para ver que o trem com Bogey possui as rodas e pneus bem menores que o trem com apenas duas rodas, logo o atrito com a pista deve ser equivalente.

Até!

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo