banner livro

Porque o combustível não congela na asa se a temperatura baixa de -60C? #pergunta

Pergunta do leitor Rodrigo Domingues:

Lito,

Apesar do ponto de fusão do querosene ser beeem baixo, existe algum sistema nos tanques de combustível que aquece o mesmo pra evitar que ele congele?

Uma das coisas legais que existe na aviação é a capacidade dos engenheiros de aproveitar o máximo possível da tecnologia no menor espaço possível e também com o menor peso. Para quem se lembra do post sobre “Quantos litros de óleo cabem num motor“, eu falei sobre a troca de calor que acontecia entre o óleo fervendo e o combustível frio que ia entrar no motor. Também falei no post sobre o ar condicionado nos aviões, sobre como o ar era inteligentemente direcionado por vários lugares para ocorrer trocas de calor.

Pois bem, no combustível que está armazenado dentro das asas também ocorre uma troca de calor com algo que aquece bastante: o óleo dos sistemas hidráulicos!

Olhem só que maravilha: Durante o seu voo de cruzeiro lá nas alturas, a temperatura do lado de fora está por volta de -60 graus Celsius e o pobre do combustível tá lá encolhido quase congelando.
Por outro lado, temos as bombas hidráulicas bombeando o fluído que vai atuar as superfícies de voo para manter o seu voo tranquilo, e advinha só: esse trabalho gera aquecimento do fluído!. E o que é pior, antes do fluído voltar pro reservatório, ele precisa ser resfriado….. sacaram já?

Então, os engenheiros projetaram um sistema de troca de calor (radiadores, também conhecidos pela alcunha de Heat Exchangers) que ficam imersos no tanque de combustível, e obrigam o óleo hidráulico quentinho a passar por dentro do tanque.

Pimba! Dois coelhos mortos com uma paulada só. O óleo transfere um pouco do seu calor pro combustível e todo mundo fica feliz…

É mais ou menos como o pé gelado da sua esposa no inverno, ela fica encostando no seu pé quentinho pra roubar o calor… kkkkkk

Tags:

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo