banner livro

Pouso de Barriga do Boeing 767 da LOT – Relatório Preliminar

Vou começar esse post assim como o Lito fez no dele:

Em primeiro lugar, não esperem achar as respostas aqui para o que aconteceu.
Em segundo lugar, é muito difícil montar um quebra cabeças sem ter todas as peças, certo?
Em terceiro lugar, só com o relatório final vai ser possível saber o que realmente ocorreu.

 

Tradução feita a partir da informação disponível no site Avherald.com.

Logo após a decolagem de Newark houve um vazamento hidráulico no momento em que os flaps e o trem de pouso são recolhidos (A título de informação, esses são os sistemas que mais precisam de fluido hidráulico para operar, tanto que no caso do 737 cada um fica a cargo de um sistema independente (A e B) tamanho o esforço necessário).

Logo após o recolhimento dos flaps, a mensagem LOW PRESSURE referente ao sistema C (Central) foi recebida pela tripulação através do EICAS, a quantidade caiu de 105,1% para 10,6% em 2 minutos. Após checklist e consulta com o operador, decidiram continuar o voo.

Durante a aproximação, a tripulação tentou a extensão do trem pelo sistema alternado (esse elétrico, conforme o Lito explicou no post citado acima), porém não houve sucesso.  Tentaram também o arriamento por gravidade, sem sucesso novamente.

Realizaram um pouso de barriga que foi muito bem executado pela tripulação e não houve feridos.

A comissão investigadora russa polonesa (Polish State Commission for Aircraft Accident Investigation, PKBWL) entrou no cockpit cerca de 20 minutos depois do fim da evacuação e descobriram que o circuit breaker (CB) “C829 BAT BUS DISTR” no painel P6 estava “saltado” e o CB “C4248 LANDING GEAR – ALTN EXT MOTOR” estava na posição normal.

O C829 protege vários sistemas, incluindo o sistema alternado de arriamento do trem de pouso. Sua posição não foi gravada e nem indicada por nenhum sistema da aeronave.

A aeronave foi erguida da pista, o CB C829 fechado e então o sistema alternado foi selecionado, resultando no arriamento total do trem de pouso.

O vazamento hidráulico foi ocasionado por uma ruptura na linha hidráulica, que foi enviada ao NTSB para análise

Ainda restam algumas duvidas que só o relatório final dirá (:

 

PS: Todas as fotos e informações foram retiradas do site AvHerald

Nota do Lito: Este CB está localizado em um ponto difícil de ser visto por um simples motivo: as malas de documentos dos tripulantes costumam ser colocadas exatamente naquele local. Me parece bem provável que o pessoal da empresa solicitou que os tripulantes verificassem todos os CB’s antes de tentar o pouso de barriga, e este, por estar localizado embaixo e atras das malas pode ter passado despercebido pelo tripulante…. uma pena.

 

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Amante da aviação deste criança, Bacharel em Ciências Aeronáuticas pela PUC-RS e Co-piloto ATR 600 :)
Topo