banner pneufree.com

Sukhoi Superjet-100 desaparece durante uma demonstração com 46 a bordo na Indonésia

UPDATES serão acrescentados ao final do texto.

JAKARTA — O Sukhoi Superjet-100 de demonstração com 46 pessoas a bordo, incluindo executivos e enviados Russos, desapareceu durante o voo de demonstração a Oeste de Java, na Indonésia.

Segundo as equipes de busca e salvamento, o contato por rádio foi perdido com a aeronave após a autorização de descida para 6.000 pés. Militares da Indonésia disseram que a aeronave “caiu”do céu.

A aeronave transportava executivos da Indonésia e oficiais da embaixada russa.

“A aeronave fez o primeiro voo do dia e retornou ao aeroporto, mas quando decolou a segunda vez, perdeu contato próximo a Bongor” disse Bambang Ervan, porta voz do ministério dos transportes.

“De acordo com informações, o contato foi perdido 20 minutos após a decolagem, as 14:35 (hora local). As buscas já se iniciaram.”

O Sukhoi Superjet 100, tem capacidade para 68-103 passageiros e foi desenvolvido em parceria com a Boeing e Finmeccanica da Itália, é um concorrente direto dos Embraer E-Jets.

Sukhoi, que possui encomendas de 170 aeronaves, planeja produzir até 1.000 superjets, principalmente para mercados estrangeiros.

Fonte: National Post

UPDATE 1 O site avherald informa a hora local como 15:30 (08:30Z) e um mapa com a última posição conhecida da aeronave, voando sobre terreno montanhoso. O monte Salak possui 7254 pés de altitude e o monte Gede 9705 pés.

UPDATE 2

No dia 16 de Maio, o gravador de vozes foi encontrado e levado para Jakarta, onde está sendo examinado. RUssia e Indonésia concordaram que a análise das gravações será conduzida na Indonésia.
No dia 24 de Maio, O ministro de Transportes da Indonésia informou que os corpos dos 45 ocupantes haviam sido identificados e enviados aos parentes. Sukhoi irá pagar indenizações para as os familiares das vítimas de acordo com as leis da Indonésia.
No mesmo dia, o órgão de aviação civil da Rússia emitiu um relatório preliminar dizendo que uma descida de 10.000 pés para 6.000 pés em terreno montanhoso havia sido previamente combinado durante a confecção do plano de voo. O voo continuou a 6.000 pés até bater no topo de uma montanha de 7254 pés. A investigação seguia em todos os sentidos, com a possibilidade de CFIT (Controled Flight Into Terrain) como sendo a causa mais provável.

A Sukhoi informou que a aeronave RA-97004 (MSN 95004) estavas sendo pilotada por uma tripulação altamente experiente e que havia voado o protótipo da aeronave, sendo que o comandante possuía mais de 10 mil horas de voo. A tripulação não reportou qualquer irregularidade com antes da aeronave desaparecer dos radares. O modelo tinha 800 horas de voo e mais de 500 ciclos sem nenhum problema técnico desde o primeiro voo em 2009.

Um documento assinado pela Indonésia e Rússia informa que não houve defeitos na aeronave antes do impacto, e que o TAWS (Terrain Awareness and Warning System – Similar ao GPWS) estava operando e informando aos pilotos sobre os perigos em volta da aeronave.

Tags: ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
banner livro
Topo