banner livro

T4 Sotka: Sabia que existiu um tipo de Valkyrie na União Soviética? #curiosidade

Percebam no vídeo que não há visibilidade com o nariz levantado.

Em 1963, o governo soviético abriu licitação entre seus fabricantes de aeronaves para desenvolver uma aeronave similar ao XB-70 Valkyrie. O design da Sukhoi, com uma velocidade de cruzeiro de 3.200 km/h (2.000 mph) saiu vencedor sobre os projetos da Yakolev e da Tupolev e em 1964 a construção do primeiro protótipo foi autorizada.

O Desenvolvimento do T4 foi repleto de dificuldades e um esforço enorme para pesquisar e desenvolver as tecnologias necessárias para voos a alta velocidade, incluindo aí a tecnologia de soldar os componentes para suportar um voo a Mach 3 (e as consequentes altas temperaturas). Dizem que por volta de 600 patentes foram criadas durante a fase de projeto.

O primeiro protótipo voou em 1971 (2 anos após o Valkyrie ter ido para o museu). O trabalho de desenvolvimento continuou e mais 3 protótipos (um para teste estático) foram construídos. Em 1974, porém, o governo havia decidido suspender o desenvolvimento, e em 19 de Dezembro de 1975 o projeto foi abandonado.

O T-4 era construído principalmente de titânio e aço inoxidável (assim como o XB-70) e possuía um sistema de fly-by-wire quadruplamente redundante, além de um sistema mecânico de backup. O nariz era móvel (ao contrário do XB-70 e provavelmente inspirado pelo TU-144 ou pelo Concorde) e era a única maneira dos pilotos verem alguma coisa, já que quando o nariz levantava não havia visibilidade frontal, só através de um periscópio que por sinal só podia ser usado até 600kh/h, acima disso voo cego.

Uma foto do T4 – Sotka

Sukhoi T4 Sotka no Museu Monino - Rússia

Sukhoi T4 Sotka no Museu Monino – Rússia

Legal né?

Fonte pesquisada: Wikipedia

Tags: , , ,

Sobre o Autor

Graduado em Manutenção de Aeronaves, com muito bom senso :) 30 anos de aviação comercial (e contando), de Lockheed Electra à Boeing 787. Tentando simplificar a complexidade da aviação.
Topo